Champions League

Pochettino: “Iremos lutar até a morte para conseguirmos ser campeões da Champions League”

Um dos jogos mais esperados desta semana será na quarta-feira. O PSG receberá o Barcelona em Paris e terá a chance de despachar de vez os blaugranas, depois de uma contundente vitória por 4 a 1 sobre os rivais em pleno Camp Nou. Finalista em 2020, o clube parisiense quer ir mais longe desta vez e ficar com a taça. Um objetivo que o atual técnico, Mauricio Pochettino, sabe que é o principal objetivo do clube.

O PSG anunciou Mauricio Pochettino no dia 2 de janeiro, aproveitando que o treinador estava desempregado depois de ser demitido pelo Tottenham, ainda em 2019. Ele chegou para substituir Thomas Tuchel, que estava com uma relação desgastada com a diretoria do clube e acabou demitido no fim de dezembro de 2020.

“Claramente, ser campeão [da Champions] é a ambição do clube”, afirmou o técnico. “Há muitos outros grandes times que querem ser campeões, não é fácil assim. Sabemos da nossa responsabilidade e nós iremos lutar até a morte para conseguir”.

Pochettino foi finalista da Champions League em 2019, quando chegou à decisão contra o Liverpool. “Nós chegamos à final depois de cinco anos de trabalho, o tempo para criar uma estrutura que nos permitisse ter essas ambições. Nós também passamos um ano se contratar. Nós estamos em Paris há dois meses, isso faz toda a diferença”, analisou.

“Era outro projeto em Paris nos últimos anos, hoje veremos como fazer para criar um que seja nosso”, continuou o argentino. “É um trabalho diferente comparado ao Tottenham, mas o objetivo segue sendo o mesmo, vencer”.

PSG e Barcelona se enfrentam na quarta-feira, dia 10, às 17h (horário de Brasília). Os franceses podem perder por até dois gols de diferença que avançam às quartas de final. Se perder por 4 a 1, a disputa vai para prorrogação. Para perder a classificação, o time precisaria perder por quatro gols de diferença em pleno Parque dos Príncipes, algo que parece improvável.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo