Champions League

Este golaço é o verdadeiro “pegar na veia”, e ainda pode valer um lugar na Champions

O Hapoel Be’er Sheva aprontou bastante na última temporada europeia. Eliminou o Olympiacos nas preliminares da Liga dos Campeões e quase surpreendeu o Celtic. Caiu com honras nos playoffs e, realocado à fase de grupos da Liga Europa, não se intimidou com as camisas pesadas. Ajudou a derrubar Internazionale e Southampton, chegando aos mata-matas, mas não resistiu ao Besiktas. E, de volta ao cenário continental, os israelenses prometem mais. Deixaram pelo caminho o Ludogorets, antes de abrir vantagem contra o Maribor nesta quarta, no duelo que pode valer a vaga inédita à etapa principal da Champions. No jogo de ida, os alvirrubros bateram os eslovenos por 2 a 1, de virada, com direito a um golaço para ser lembrado por muito tempo entre os seus torcedores.

O Maribor deu um susto na torcida em Israel ao abrir o placar com apenas dez minutos, graças ao brasileiro Marcos Tavares. Mas o Hapoel não demoraria a reagir. Dois minutos depois, Anthony Nwakaeme empatou. E que forma de empatar. O nigeriano acertou um belíssimo chute de primeira, do bico da grande área. Uma bomba, sem qualquer chance de defesa para o goleiro Jasmin Handanovic. O lance motivou os alvirrubros, que buscaram a vitória nos acréscimos do primeiro tempo, com Shir Tzedek. Resultado importantíssimo, que dá o direito do empate aos israelenses na visita à Eslovênia.

Nas demais partidas da ‘Rota dos Campeões’, o Celtic encaminhou a classificação ao golear o Astana por 5 a 0 em Parkhead. A precisão do ataque dos Bhoys preponderou, enquanto os cazaques também deram uma ajudinha, com dois gols contra. Já o Olympiacos superou o Rijeka na Grécia. Vitória por 2 a 1, com Alaixys Romao definindo a virada aos 48 do segundo tempo.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo