Europa

Cego de um olho, garoto turco realiza sonho e estreia como profissional contra Fenerbahçe

Quando visitou o Fenerbahçe nesta quinta, pela fase de grupos da Copa da Turquia, o Tuzlaspor poderia ter esperanças de alcançar um grande resultado. Para um mero figurante na terceira divisão, enfrentar um dos maiores clubes do país é uma oportunidade. E o 10º colocado da terceirona fez papel digno, derrotado por 1 a 0, com um gol aos 47 do segundo tempo. Contudo, o Tuzlaspor não aproveitou a oportunidade apenas para si. Já nos acréscimos, o técnico Muharrem Uzun lançou no time principal Emre Azim, de 18 anos. Uma realização para o promissor atacante, que vai além do fato de passar alguns segundos em campo. O momento acabou sendo uma vitória de vida para o estreante, cego de um olho.

Azim nasceu sem a deficiência, em Samsun, cidade ao norte da Turquia. Entretanto, quando tinha apenas dois anos, um acidente enquanto brincava com sua irmã lhe tirou a visão do olho esquerdo. Enquanto a irmã fazia a lição de casa, ele afundou o lápis no olho. E sem nenhuma sequela aparente nas duas primeiras semanas, a demora no tratamento acabou por fazer os danos progredirem. Já aos nove anos, durante uma briga com seu irmão, uma cotovelada obrigou Azim a ter o olho esquerdo removido. Atualmente, sua única alternativa é colocar uma prótese no lugar do olho perdido.

azim

Mas não foram as limitações que atrapalharam o gosto do garoto pelo futebol. Ao contrário, das dificuldades ele conseguiu tirar lições. Desenvolveu-se tanto que aprendeu a usar as duas pernas para jogar. A ascensão nas categorias de base do Tuzlaspor tornou Azim uma das grandes promessas do clube modesto. E o jovem recebeu uma grande notícia na última semana, ganhando uma chance de subir ao elenco principal. Sonho coroado com o espaço dado pelo técnico contra o Fenerbahçe, uma prova de confiança sobre o potencial do atacante.

Dado o primeiro passo, Azim espera conquistar ainda mais. “Eu amo futebol. Eu nunca o deixarei, tentarei até o fim. Chegar ao profissionalismo é o meu primeiro objetivo que cumpri. Depois, quero dar um apartamento a minha mãe. E, então, irei operar o meu olho para colocar a prótese”, declarou, em entrevista ao jornal Hürriyet. “Também sonho em jogar em um time como o Barcelona ou o Real Madrid. Eu tenho confiança sobre mim. Eu posso chegar a qualquer lugar”.

axim

Azim ainda viveu um momento especial na ida ao Estádio Sükrü Saraçoglu. Para ir de Tuzla (pequena cidade na região metropolitana de Istambul) até a casa do Fenerbahçe, o elenco do Tuzlaspor pegou um ônibus público. Uma “lembrança especial” para o atacante, já que o seu pai trabalha como motorista de uma das linhas da cidade. A partir disso, Azim ainda comentou a disparidade vivida entre os times do país: “É preciso dar importância à estrutura. Os clubes querem elevar seu nível investindo em jogadores estrangeiros. Mas isso acaba deixando os jogadores turcos de lado. Você precisa dar chances às crianças nesta engrenagem”.

No Tuzlaspor, Azim ao menos encontra o apoio necessário para ir além de seus limites. Que nunca se torne um jogador de primeira divisão, o garoto já é um exemplo de vida. E levará consigo para sempre o momento que viveu no Sükrü Saraçoglu. Mais do que um jogador profissional, os poucos segundos em campo fizeram um ser humano realizado.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo