Champions LeagueEuropa

Ceferin não perde a chance: “É estranho dizer que ainda faz parte da Superliga e se inscrever para jogar a Champions”

O presidente da Uefa tirou um pouquinho de onda com Barcelona, Real Madrid e Juventus, únicos clubes que ainda insistem com a Superliga

Dos 12 clubes fundadores da Superliga, apenas três insistem na ideia que gerou rejeição generalizada no mundo do futebol, e o presidente da Uefa, Aleksandr Ceferin, ficou muito confuso quando recebeu a carta de inscrição de Barcelona, Real Madrid e Juventus para disputar a próxima Champions League.

Naturalmente, Ceferin está apenas tirando uma onda após a sua vitória política contra a Superliga Europeia que seria uma concorrente direta da Champions League e tentava empurrar a Uefa à irrelevância.

Além disso, há uma batalha jurídica entre as duas partes envolvidas. A Uefa anunciou semana passada que havia aberto procedimentos disciplinares contra os três clubes por uma possível “violação dos parâmetros legais” da entidade pelos contínuo envolvimento de todos eles com a Superliga.

“Nosso comitê disciplinar é independente então, no momento em que começam o trabalho em um caso, eu não tenho mais influência ou informações. Não sei quando, se ou como seriam as sanções”, afirmou Ceferin, em entrevista à Sky Sports.

“Para mim, o que é estranho é você publicar que ainda faz parte da Superliga e enviar uma carta se inscrevendo para jogar na Champions League. Então você está na Superliga, mas joga a Champions League. É difícil entender o que eles querem dizer. Eles deveriam nos ligar, enviar uma carta, pedir uma reunião. Eles apenas enviam um comunicado de imprensa dizendo que querem ter um diálogo. É uma abordagem bem estranha”.

“É realmente difícil entender o que eles querem. Se eles dizem que a Superliga existe, e ninguém impede que eles disputem a Superliga, os três podem jogar a Superliga, mas eles dizem que querem jogar na Champions League também em algum momento”, completou.

Após o anúncio da abertura de procedimentos disciplinares, os três clubes enviaram um comunicado conjunto reclamando da “insistente coerção” da Uefa. Existe um caso em aberto na Corte de Justiça da União Europeia avaliando se a Fifa ou a Uefa violam as leis de competição livre do bloco ao impedirem que os clubes criem uma competição paralela.

“Esta atitude alarmante é uma violação flagrante da decisão dos tribunais de justiça, que já deixaram claro que a Uefa tem que evitar qualquer ação que possa penalizar os clubes fundadores da Superliga enquanto os procedimentos legais estão em andamento”, disseram.

“Logo, a abertura de um procedimento disciplinar pela Uefa é incompreensível e um direto ataque direto contra a o Estado de Direito. Também constitui uma falta de respeito à autoridade dos próprios tribunais de justiça. Em vez de explorar maneiras de modernizar o futebol por meio de diálogos abertos, a Uefa espera que retiremos os procedimentos legais em andamento que questionam seu monopólio sobre o futebol europeu”, completaram.

Ceferin não tem medo dessas coisas. “Se a Justiça decidir de um lado ou de outro, temos que ser honestos e trabalhar pelo futebol, o que esses clubes não estão fazendo. Eles se paralisaram com a abordagem que tomaram. É estranho ler em comunicados de imprensa que três clubes de milhares de clubes acham que a ideia deles salvará o futebol e mais ninguém gosta dela”, respondeu.

Durante o fim de semana, surgiram informações em veículos como The Athletic e The Times de que a Uefa estaria pronta para acabar com a regra do gol fora de casa como critério de desempate em suas competições. Ceferin disse que ainda não é certeza que isso mudará, mas se posicionou a favor.

“Pode ser uma boa solução porque os torcedores acompanham futebol para ver gols e partidas atraentes. Se, por exemplo, você empatar por 2 a 2 fora de casa, é quase seguro que se classificará por essa regra do gol fora de casa. Se isso for mudado, e ainda não é certeza que será, eu acho que pode tornar os jogos mais interessantes. Talvez haja mais prorrogações também, mas tudo bem”, encerrou.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo