Europa

Aposentado, Hazard faz gol em Stamford Bridge depois de mais de 2300 dias

Belga, que se aposentou no ano passsado, balançou a rede no estádio em que reinou

Em um amistoso festivo, o mundo do futebol voltou a ver um fenômeno que não ocorria desde 24 de janeiro de 2019.

Foi nessa data, há 2328 dias, que o belga Eden Hazard fez seu último gol como jogador do Chelsea em Stamford Bridge. Foi na vitória por 2 a 1 contra o Tottenham pela semifinal da EFL Cup.

Pois neste domingo (9), pelo time do “Resto do Mundo”, contra um combinado inglês, Hazard voltou a balançar a rede. E justamente em Stamford Bridge, estádio em que tanto brilhou vestindo azul.

O gol de falta do ex-jogador lendário do Chelsea empatou o amistoso beneficente Soccer Aid, disputado em Londres.

O jogo acabou 6 a 3 para o time da casa e foi a primeira vitória inglesa na tradicional festividade em oito anos.

O evento é realizado anualmente pelo Unicef na Inglaterra e mistura ex-atletas, personalidades e praticantes de outras modalidades. Usain Bolt, jamaicano multimedalhista olímpico, foi um dos jogadores do “Resto do Mundo”, por exemplo. Ele inclusive se lesionou.

Ellen White, campeã europeia de futebol com a seleção da Inglaterra, na Euro de 2022, fez um dos gols do English Team.

Para o resto do mundo, além de Hazard, o ex-astro italiano Del Piero e o ator Billy Wingrove fizeram os gols. Para os ingleses, White, Joe Cole, Steven Bartlett (podcaster), Jermaine Defoe e Theo Walcott marcaram.

Poucas vezes na rede

A ida de Hazard para o Real Madrid na temporada 2019/2020 foi a realização de um sonho para o jogador. Tanto que, após anos de Chelsea, onde atingiu o status de ídolo, ele não titubeou em sair de mal da torcida para se transferir.

Hazard começou a carreira no Lille, da França, aos 16 anos. Já na primeira temporada, foi eleito a revelação da Ligue 1. Em 2011, brilhou na conquista do campeonato francês e da Copa da França.

Em 2012, Hazard assinou com o Chelsea. No clube inglês, viveu seu auge e se estabeleceu como um dos melhores jogadores do mundo.

Mas, pelo Real, deu tudo errado. Hazard chegou ao Real Madrid em 2019, numa transferência que podia chegar a 150 milhões de euros. Mas ele não conseguiu jogar no mesmo nível que tinha antes. O atacante viveu cheio de lesões e problemas físicos. Em apenas 76 jogos, fez sete gols pelos Merengues.

Pela seleção belga, Hazard jogou nas Copas do Mundo de 2014, 2018 e 2022. Ele foi o capitão do time em 2018, quando a Bélgica eliminou o Brasil nas quartas de final e ficou em terceiro lugar.

Desabafo

Hazard anunciou sua aposentadoria em setembro do ano passado. Na época, desabafou dizendo que não tinha dúvidas sobre sua decisão.

— Nunca é fácil tomar uma decisão como esta, mas não vou dizer que foi difícil; é algo sobre o qual refleti muito, tive o apoio de pessoas que me conhecem e que sabem o que quero muito fazer outras coisas da minha vida fora do futebol — disse Hazard.

O belga revelou ainda que não sentia mais prazer em ir treinar com a camisa do Real Madrid e que a baixa minutagem em campo foi preponderante para que ele tomasse a decisão de parar.

— A temporada passada foi complicada e quando saí da seleção, já tinha tudo pensado. Já não gostava de ir treinar e à medida que jogava menos, ficou mais complicado.

Hazard ainda destacou que não aceitaria a MLS ou a Arábia Saudita, mesmo com os salários astronômicos oferecidos.

— Não jogaria em lado nenhum por dinheiro. Tenho 32 anos e tenho toda uma vida pela frente para desfrutar fora dos campos de jogo — finalizou.

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo