Champions LeagueEuropa

Após punição por racismo, torcida do Legia dá a volta por cima

A torcida do Legia Varsóvia não gostou nada da punição sofrida pelo clube na Liga dos Campeões. Por conta de cantos racistas, o clube foi multado em € 30 mil pela Uefa, além de ter fechado o setor do estádio dedicado aos ultras no jogo de volta contra o Steaua Bucareste, que valeria uma vaga na fase de grupos da competição. E a resposta das arquibancadas foi a melhor possível.

Em protesto contra a Uefa, os poloneses levantaram um mosaico com a inscrição “Atmosfera ultra extrema fanática” – em frase em inglês fazendo alusão à sigla da entidade. Além disso, os torcedores fizeram uma apresentação com sinalizadores impressionante, dando a impressão de que o próprio estádio estava em chamas.

A postura só não valeu a classificação na Champions, já que o empate por 2 a 2 foi favorável ao Steaua. Pelo menos, a transformação na atmosfera foi marcante. Os fogos e o mosaico vieram em decorrência da atitude racista, uma atitude sensacional que não precisava ser desencadeada por outra tão ignorante. Se a lição foi aprendida, a punição serviu para algo.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo