Europa

Aos 24 anos, Andy Robertson é escolhido como o novo capitão da seleção escocesa

Quando acabou a temporada 2017/18 da Premier League, na qual o seu Hull City foi rebaixado, dificilmente Andy Robertson imaginava o que viria pela frente. Em vez de jogar a Championship, o lateral esquerdo foi contratado pelo Liverpool, ganhou a posição rapidamente e disputou uma final de Champions League.  E, agora, foi escolhido como o novo capitão da seleção escocesa, embora tenha apenas 24 anos.

Robertson tem uma história bacana. Em 2012, quando havia acabado de entrar na vida adulta, ainda defendia o Queen’s Park, time amador da Escócia, depois de ser rejeitado no Celtic porque era “pequeno demais”. Paralelamente, atendia os telefones do Hampden Park para ter algum dinheiro no bolso e havia combinado com os pais que, se não se firmasse no futebol profissional na próxima temporada, abandonaria o sonho para se concentrar nos estudos.

Ele estreou contra o Berwick Rangers, aos 18 anos, à frente de 372 torcedores. Deu sorte porque disputou a terceira divisão ao mesmo tempo que o Rangers, o que significou mais aparições na televisão do que o comum. Por volta de janeiro, clubes profissionais já estavam de olho, e ele assinou contrato com o Dundee United. Passou apenas uma temporada no clube, vencendo o prêmio de Jovem Jogador da Escócia naquele ano, e desceu a fronteira para defender o Hull City.

Pegou uma montanha-russa no clube inglês, com dois rebaixamentos para a segunda divisão entre um acesso por meio dos playoffs da Championship. Chegou ao Liverpool como uma opção barata para a lateral esquerda, onde Alberto Moreno não se firmava e James Milner havia atuado improvisado. Com um jogo equilibrado entre capacidade defensiva e ofensiva, Robbo, como é chamado, ganhou confiança a ponto de poucos torcedores dos Reds ainda acharem que é necessário reforçar a posição.

“É uma grande honra para mim e para minha família, é um grande dia para nós”, disse, sobre o seu novo cargo na seleção. “Estou ansioso por liderar o time na sexta-feira (amistoso contra a Bélgica) e no futuro. É provavelmente o ápice da minha carreira. Estou ansioso para tentar liderar meu país de volta aos grandes torneios”.

A estreia pela seleção escocesa foi em março de 2014, ainda jogador do Dundee United. Ele tem 22 jogos pelo time nacional e marcou dois gols, contra Inglaterra, em amistoso, e Lituânia. Em março, ele já havia terminado a partida contra a Costa Rica com a braçadeira no braço. O capitão anterior era Scott Brown, que se aposentou do futebol internacional em fevereiro deste ano.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo