Europa

Amistosos da terça: A França fechou a preparação com uma vitória fácil, mas a substituição de Benzema assustou

França encarou a Bulgária e a vitória por 3 a 0 ficou até barata, pelo volume de jogo dos Bleus no Stade de France

A seleção francesa entra na Eurocopa como atual campeã do mundo e, no papel, como dona do elenco mais forte da competição continental. A despedida antes da estreia na Euro 2020 guardou mais uma vitória dos Bleus: 3 a 0 sobre a Bulgária, em amistoso sem sustos no Stade de France. O único motivo a se lamentar foi mesmo a lesão sofrida por Karim Benzema no primeiro tempo. O atacante deixou o campo por precaução e Olivier Giroud ao menos o substituiu a altura, com os dois últimos gols franceses na noite.

Didier Deschamps escalou uma provável equipe titular para a Eurocopa, com Antoine Griezmann, Karim Benzema e Kylian Mbappé formando um poderoso trio de frente. Desde os primeiros minutos, as chances da França fluíam com facilidade. O time martelava, mas sem finalizar da melhor maneira. O gol saiu aos 29, numa linda meia-bicicleta de Griezmann, que desviou na marcação antes de morrer nas redes. O jogo seguiu concentrado de um lado só e Griezmann perdeu ótima chance para o segundo, parando no goleiro Daniel Naumov, até Benzema sentir suas dores na coxa e ser substituído.

No segundo tempo, Naumov permanecia como destaque da Bulgária e acumulava boas defesas. Foi somente aos 38 minutos que a França alargou o marcador, depois de ter rodado outras peças no ataque – mandando para o jogo Ousmane Dembélé e Wissam Ben Yedder. O segundo veio num cruzamento rasteiro de Benjamin Pavard que Giroud se antecipou para desviar. Por fim, depois de uma enfiada de Thomas Lemar, Ben Yedder serviu e Giroud encerrou a contagem aos 45. Do outro lado, os búlgaros tiveram uma jogada de perigo durante toda a noite, bem travada pela marcação.

Conforme as primeiras avaliações, a substituição de Benzema foi mais por precaução. A França integra o Grupo F da Eurocopa, o chamado “grupo da morte”, com Hungria, Portugal e Alemanha. A estreia está marcada para 15 de junho, na Allianz Arena, diante dos alemães. Depois os Bleus visitam a Hungria em Budapeste e encerram a primeira fase também na Puskás Arena, na reedição da final de 2016 contra Portugal.

Outra seleção de peso a disputar um amistoso nesta terça-feira foi a Espanha. Porém, por conta do caso de COVID-19 com Sergio Busquets, os espanhóis mandaram o time sub-21 para enfrentar a Lituânia. Mesmo assim, golearam por 4 a 0 no Estádio Municipal de Butarque. Hugo Guillamón, Brahim Díaz, Juan Miranda e Javi Puado marcaram os gols da garotada espanhola. O detalhe é que, caso ocorra um surto de contágios no elenco principal, Luis Enrique cogita chamar jogadores do sub-21 de maneira emergencial.

A República Tcheca derrotou a Albânia por 3 a 1. Patrik Schick, Lukás Masopust e Ondrej Celutska fizeram os gols dos tchecos, embora o tento mais bonito da noite tenha sido o albanês, num chutaço de Sokol Cikalleshi. A Polônia só empatou com a Islândia, por 2 a 2. Piotr Zielinski e Karol Swiderski fizeram os tentos poloneses, que por duas vezes tiveram que buscar o prejuízo. Albert Gudmundsson e Brynjar Ingi Bjarnason anotaram aos islandeses. Por fim, a Hungria não passou do 0 a 0 contra a Irlanda.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo