Europa

Amistosos da segunda: No 100° jogo de Neuer, a Alemanha encerrou sua preparação à Euro com um novo 7×1

Alemanha fez 7x1 na Letônia, em jogo que marcou as boas participações de Mats Hummels e Thomas Müller

Dentre as principais seleções da Europa, a Alemanha é aquela que entra na Euro 2020 sob maior desconfiança pelo retrospecto recente. O último placar antes da estreia no torneio continental, porém, pareceu trazer bons ares à Mannschaft. A Letônia não é um adversário de grande peso, por mais que tenha complicado aos alemães na Euro 2004, e acabou permitindo uma sonora goleada: os comandados por Joachim Löw golearam por 7 a 1. Havia um clima especial pelo 100° jogo de Manuel Neuer com o Nationalelf. O passeio em Düsseldorf também serviu para que Thomas Müller e Mats Hummels deixassem expressas as suas voltas à equipe nacional.

O massacre da Alemanha se concentrou no primeiro tempo, com cinco gols a partir dos 19 minutos. O primeiro surgiu numa ótima tabela entre Robin Gosens e Kai Havertz, para o ala fuzilar. Logo depois, Ilkay Gündogan mandou uma sapatada de fora da área e ampliou. Gosens também daria a assistência ao terceiro, num avanço à linha de fundo para Müller arrematar. O quarto seria um gol contra do goleiro Robert Ozols, vacilando ao desviar para dentro uma batida de Havertz. Por fim, o quinto teria um lançamento fabuloso de Hummels ao bater de trivela na bola e habilitar Serge Gnabry, fuzilando diante do goleiro.

No segundo tempo, a Alemanha baixou seu ritmo. Até conseguiu o sexto com Timo Werner, aos cinco minutos, desviando um cruzamento de Joshua Kimmich. Porém, o sétimo só aconteceu como resposta ao gol de honra da Letônia, que descontou com Aleksejs Saveljevs batendo de fora. O troco seria imediato e, no minuto seguinte, Thomas Müller entregou para Leroy Sané encerrar o placar. Os 7 a 1 de ótimas lembranças pareciam de bom tamanho em Düsseldorf.

Se a Alemanha vinha de um empate com a Dinamarca, a goleada desta vez apresentou uma boa fluidez da equipe de Joachim Löw. A Letônia não serve de parâmetro, mas deu para Thomas Müller e Hummels se sentirem em casa novamente. A Mannschaft compõe o “grupo da morte” da Euro, com França, Portugal e Hungria. A estreia acontece na terça da próxima semana, 15 de junho, diante dos franceses.

A Ucrânia também entrou em campo nesta segunda, envolta nas discussões políticas sobre sua nova camisa – como apresenta o ótimo Copa Além da Copa. O uniforme traz o contorno do território ucraniano, incluindo a Crimeia, anexada pela Rússia após a guerra civil de 2014. O governo russo já cobrou uma resposta da Uefa. Além disso, a camisa também estampa um slogan nacionalista do Século XIX que, durante a Segunda Guerra Mundial, acabou associado a grupos fascistas que realizaram limpezas étnicas contra poloneses. Dentro de campo, com o novo fardamento, o time treinado por Andriy Shevchenko goleou o Chipre por 4 a 0.

Durante o primeiro tempo, dois pênaltis facilitaram o triunfo da Ucrânia. Andriy Yarmolenko e Oleksandr Zinchenko converteram. Já na segunda etapa, o gol mais bonito seria de Roman Yaremchuk, só escorando uma linda tabela conduzida por Marlos. O paranaense também deu a assistência para o quarto tento, o segundo de Yarmolenko no jogo. Os ucranianos estarão no Grupo C, o mesmo de Holanda, Áustria e Macedônia do Norte. De resto, os demais jogos envolvendo seleções europeias não incluíram os times da Euro 2020, com destaque aos 5 a 1 de Ilhas Faroe sobre Liechtenstein.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo