Europa

A Copa da Turquia é um prêmio de consolação, mas encerra nove anos do Fener sem títulos nacionais

O Fenerbahçe perdeu a disputa com o Galatasaray pela Süper Lig, mas ao menos terminou a temporada com um troféu que não vinha faz tempo

O Fenerbahçe teve uma dura temporada no Campeonato Turco. O desempenho do time, no geral, não foi ruim. Os Canários somaram 80 pontos em 36 partidas e permaneceram vivos na briga pelo título até a reta final. Porém, não conseguiram alcançar o rival Galatasaray e ainda tomaram duas pancadas nos clássicos. O prêmio de consolação ao Fener fica para o troféu na Copa da Turquia, o primeiro título nacional do clube em nove anos. Neste domingo, a equipe contou com dois gols de Michy Batshuayi para vencer o Istambul Basaksehir por 2 a 0 e levar o caneco. A partida marcou a despedida do técnico Jorge Jesus, que deixa a equipe ao fim de uma temporada no comando.

O Fenerbahçe fez uma campanha em que escapou dos principais concorrentes na Copa da Turquia. Os Canários superaram Istanbulspor, Çaykur Rizespor, Kayserispor e Sivasspor em sua caminhada até a final. Já o Istambul Basaksehir tinha como grande mérito eliminar exatamente o Galatasaray, com a vitória por 3 a 2 nas quartas de final. Além disso, a decisão da Copa da Turquia tinha um peso maior ao Basaksehir em busca de uma vaga na próxima Conference League – o que o Fener já tinha garantido via Campeonato Turco.

Por causa da final da Champions League, a decisão da Copa da Turquia ocorreu excepcionalmente no Estádio Gürsel Aksel, na cidade de Izmir. E as arquibancadas estavam dominadas pela torcida do Fenerbahçe, que não esperou muito para celebrar. O primeiro gol dos Canários saiu aos 46 segundos. Batshuayi recebeu o passe de Arda Güler e invadiu a área sozinho, driblando o goleiro antes de arrematar. Irfan Can Egribayat teve trabalho na meta do Fener, mas o segundo gol deu tranquilidade ao time, aos 29 minutos. Willian Arão tabelou pela direita e fez o cruzamento rasteiro. O goleiro Muhammed Sengezer falhou feio e deixou a bola escapar. Batshuayi estava sozinho na pequena área e teve toda a calma para concluir.

O Fenerbahçe ainda seguiu melhor em busca do terceiro gol. Miha Zajc acertou o travessão, enquanto Sengezer se redimiu com boas defesas. Além disso, o Basaksehir foi prejudicado pela arbitragem. No meio do segundo tempo, Adnan Januzaj teve um gol anulado por uma marcação bem discutível de falta sobre o goleiro Egribayat. No fim das contas, Enner Valencia pôde erguer a taça como capitão do Fener. O equatoriano teve uma excelente temporada, com 33 gols, incluindo 29 pela Süper Lig – da qual foi artilheiro. Willian Arão e Luan Peres estavam entre os titulares na decisão, com João Pedro no banco.

O Fenerbahçe possui sete títulos na Copa da Turquia. Os Canários estão abaixo de Galatasaray (18 títulos), Besiktas (10 títulos) e até mesmo Trabzonspor (9 títulos) na contagem dos maiores campeões. São 11 vices em 18 finais, um número alto de insucessos. Mas, embora a nova conquista encerre um jejum de dez anos no torneio, o que incomoda mais são os nove anos sem o troféu do Campeonato Turco. A escolha do sucessor de Jorge Jesus será importante. O português teve capacidade de investimento em reforços e o Fener se mexeu bastante no mercado de transferências, mas ficou abaixo do Galatasaray no calibre dos medalhões e também no topo da liga. Pior, o dinheiro tende a ser mais curto. Se o Fenerbahçe entrou nas preliminares da Champions na atual temporada, com a queda da Turquia no Ranking da Uefa, só terá a Conference para jogar em 2023/24.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo