Europa

10 brasileiros que mudaram de clube e ganharam destaque no fechamento da janela europeia

Nem todos os jogadores brasileiros tiveram o destino que esperavam neste fechamento de janela de transferências – sim, Neymar, estou falando de você. No entanto, as últimas horas de mercado na Europa foram bastante movimentadas aos atletas do país. Podem não ter sido contratações bombásticas, dentre as quais o maior destaque ficou para o centroavante Pedro, rumo à Fiorentina. Ainda assim, vários brasileiros se reposicionaram no Velho Continente. Alguns jogadores mais tarimbados procuraram novos rumos, com menção especial a Luiz Gustavo. Mas o grosso foi mesmo de jovens promessas em busca do estrelato.

Abaixo, além de Pedro (já mencionado em um texto específico), comentamos brevemente o destino de 10 jogadores brasileiros que mudaram de casa neste fechamento da janela. Alguns deles merecem atenção especial, pelo talento em ascensão. Confira:

Rafinha (Celta)

É uma pena que Rafinha nunca tenha conseguido emendar uma sequência de verdade com a camisa do Barcelona. O meia teve seus lampejos no Camp Nou, mas muitas vezes terminou atrapalhado pelas lesões. E diante da concorrência em seu setor, os blaugranas acabaram abrindo mão do filho de Mazinho nesta temporada. Aos 26 anos, o paulista retorna ao Celta, onde atravessou o melhor momento da carreira. Sob as ordens de Luis Enrique, Rafinha foi um dos destaques da equipe galega na temporada 2013/14. Foi justamente seu ano de chegada à primeira divisão, também quando acumulou mais minutos. Tentará se reencontrar em Balaídos, cedido por empréstimo. Na atual campanha, o armador até foi aproveitado por Ernesto Valverde no início de La Liga, com direito a boas aparições. Se conseguir se manter saudável, é uma baita adição aos celestes.

Luiz Gustavo (Fenerbahçe)

Aos 32 anos, Luiz Gustavo se torna mais um veterano a atuar no Campeonato Turco. O volante reforça o Fenerbahçe por €6 milhões, após duas temporadas vestindo a camisa do Olympique de Marseille. O antigo titular da Seleção teve uma boa passagem pelo Vélodrome, especialmente em seu primeiro ano, quando ajudou o time a chegar à decisão da Liga Europa. Porém, o seu rendimento não se manteve na temporada seguinte e, embora tenha sido titular nas duas primeiras rodadas da Ligue 1 2019/20, fez as malas para Istambul. Nos últimos tempos, tornou-se comum o uso de Luiz Gustavo também como zagueiro central. Irá se reencontrar com Adil Rami, que também foi para o Fener nesta janela. Zanka, Emre Belözoglu, Max Kruse, Victor Moses e Garry Rodrigues estão entre outros reforços badalados da janela.

Kenedy (Getafe)

Ainda vinculado ao Chelsea, Kenedy precisa se contentar com os seguidos empréstimos. O meio-campista teve uma passagem razoável pelo Newcastle, por um ano e meio em St. James’ Park. Depois de causar impacto no primeiro semestre de 2018, não foi tão efetivo assim na temporada passada, perdendo seu lugar no time de Rafa Benítez durante a metade final da Premier League. Aos 23 anos, terá a primeira experiência fora da Inglaterra desde que deixou o Fluminense em 2015. O Getafe parece um bom caminho ao mineiro. É um atleta que pode se encaixar em diferentes funções e auxiliar pelos lados do campo, em uma equipe que superou as expectativas no último Campeonato Espanhol. Terá a oportunidade de mostrar o seu valor também na Liga Europa.

Wallace (Braga)

Um dos principais alvos do Flamengo durante os últimos meses foi o zagueiro Wallace, que estava na Lazio. O negócio não saiu aos rubro-negros e o defensor acabou mudando de casa nas últimas horas do mercado. O atleta de 24 anos se juntará ao Braga, emprestado até o final da temporada. Wallace não teve muito espaço com os biancocelesti durante a última Serie A e disputou 16 jogos, a maioria durante o primeiro turno. Sem tanto prestígio, finalmente terá a chance de atuar pelo clube que o tirou do Cruzeiro em 2014. O carioca foi comprado pelo Braga, mas passou dois anos emprestado ao Monaco e, com certo destaque, terminou vendido à Lazio em 2016. Não havia disputado uma partida sequer pelo time português. Junta-se a uma legião brasileira nos minhotos, na qual se destaca o goleiro Matheus e o meio-campista Fransérgio.

Raphinha (Rennes)

Revelado pelo Avaí, Raphinha não teve muito tempo para apresentar sua qualidade no Brasil. O ponta foi levado a Portugal por intermédio de Deco e se tornou uma das principais promessas do Vitórias de Guimarães nos últimos anos. Dono de um chute potente e de muita agressividade, o jovem anotou 15 gols no Campeonato Português 2017/18, o que o levou para o Sporting. Sem repetir os números em Lisboa, acaba seguindo à França. O Rennes aposta alto no jogador de 22 anos, contratado por €21 milhões, segundo negócio mais caro da história da agremiação. O novato vem para substituir Ismaïla Sarr e se insere em uma equipe embalada. Os rubro-negros dividem a liderança da Ligue 1, com nove pontos em quatro rodadas, além de terem se classificado à Liga Europa. A seu favor, o gaúcho vem de dois gols nas primeiras quatro participações pelo Campeonato Português nesta temporada.

Ramires (Basel)

O Basel começa a se tornar um destino comum às promessas do futebol brasileiro. E os suíços se mostraram atentos ao que aconteceu no Nordeste. Já tinham emprestado Arthur Cabral, subaproveitado pelo Palmeiras durante os últimos meses, após despontar no Ceará. E a nova aposta é o meio-campista Ramires, de 19 anos, também cedido por empréstimo à equipe europeia. Revelado pelo Bahia, o garoto teve um início muito bom pelos profissionais tricolores em 2018 e participou do Campeonato Sul-Americano Sub-20 com a seleção brasileira no início deste ano. Sem manter a mesma badalação no clube, ainda seguiu como um nome frequente no time de Roger Machado durante o Brasileirão 2019, com 14 aparições, nove delas como titular. A transação ao Basel rendeu inicialmente R$2,2 milhões aos baianos. Caso a cláusula de compra seja acionada ao final do empréstimo, os suíços desembolsarão mais R$30 milhões para contratar Ramires em definitivo.

Lucas Piazón (Rio Ave)

Visto como uma das maiores promessas de sua geração nas categorias de base, Piazón não viu sua carreira deslanchar desde que deixou o São Paulo, em janeiro de 2012, assim que completou 18 anos. Contratado pelo Chelsea por €7,5 milhões, o ponta nunca teve grandes chances em Stamford Bridge e se tornou um dos maiores “trotamundos” vinculados aos Blues. Seu histórico de empréstimos inclui passagens por Málaga, Vitesse, Eintracht Frankfurt, Reading, Fulham e Chievo. Agora, terá a oportunidade de viver no sexto país diferente desde então, emprestado ao Rio Ave. Aos 25 anos, possui números modestos como profissional, apesar de ter se destacado por Vitesse e Fulham. Agora, tentará assumir o protagonismo em um time de meio de tabela em Portugal. Atualmente treinado por Carlos Carvalhal, o clube contratou outros reforços interessantes, com menção principal ao atacante iraniano Mehdi Taremi.

Kaique Rocha (Sampdoria)

Kaique Rocha deixa o Brasil aos 18 anos. O zagueiro foi vendido pelo Santos à Sampdoria. Levado à Vila Belmiro em 2014, após ser dispensado pelo São Paulo, o defensor evoluiu no clube e ganhou convocações às seleções de base. Além disso, foi promovido ao elenco profissional alvinegro em 2018, sob as ordens de Cuca. Por mais que tenha figurado no banco desde então, não ganhou a oportunidade de estrear oficialmente. Mesmo assim, a Samp vislumbrou a oportunidade de contratar o prodígio e, depois de semanas de negociações, desembolsou €1,2 milhão para levá-lo, deixando 15% dos direitos aos santistas. O adolescente se destaca principalmente pela boa estatura, com 1,95 m.

Vitão (Shakhtar Donetsk)

Um ano mais velho, Vitão possui uma história parecida à de Kaique Rocha. O zagueiro do Palmeiras é considerado um dos melhores de sua posição na geração. Nascido no Paraná, foi descoberto pelos alviverdes e logo passou a compor as seleções de base. Semifinalista do Mundial Sub-17 em 2017, também disputou o Sul-Americano Sub-20 desse ano e usou a braçadeira de capitão em ambas as ocasiões. Mesmo sem a classificação ao Mundial, chamou a atenção dos olheiros do Shakhtar, que resolveram levá-lo. Parte de times vitoriosos do Palmeiras na base, Vitão disputou apenas uma partida como profissional e, sufocado pela concorrência, aceitou a proposta estrangeira. Os palestrinos ganharão €4 milhões pelo negócio. O defensor terá companhia de uma legião brasileira em Donetsk, em especial alguns jovens sub-20 contratados recentemente, como o lateral Dodô, o meio-campista Marcos Antônio e os atacantes Tetê e Marquinhos Cipriano.

Fernando (Sporting)

E se Vitão foi um negócio tardio do Shakhtar nesta janela, o clube acabou cedendo o ponta Fernando, emprestado ao Sporting. O jogador de 20 anos nasceu em Belo Horizonte e se desenvolveu nas categorias de base do Palmeiras. Disputou apenas uma partida pelo Brasileirão, em 2017, antes de ser vendido aos ucranianos em julho de 2018, por €5,5 milhões. Reserva durante sua primeira temporada em Donetsk, anotou dois gols e serviu uma assistência em 18 partidas. Sem tantas perspectivas de ser usado neste reinício de temporada, arrumou suas malas para Portugal. O atacante fez parte de uma baciada de contratações no Alvalade durante o fechamento da janela, que incluiu nomes como Jesé e Yannick Bolasie. Até pela concorrência, o garoto tende a seguir apenas como uma alternativa na rotação leonina. Antes de Fernando, o Sporting tinha tentado levar Paulinho, do Bayer Leverkusen, sem sucesso.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo