Espanha

Xavi demitido: quem é Hansi Flick, novo técnico, e o que deve mudar no Barcelona

Técnico alemão é conhecido por ser uma das maiores referências em organização ofensiva no futebol mundial

Xavi Hernández não é mais técnico do Barcelona. O clube Blaugrana anunciou nesta manhã que o ex-jogador será substituído pelo alemão Hansi Flick a partir da próxima temporada.

O espanhol foi comunicado pelo presidente do clube, Joan Laporta em reunião ocorrida nesta sexta-feira (24).

Anteriormente, as partes haviam acordado a renovação de vínculo até junho de 2025, mas as falas do ex-jogador e treinador da equipe após a vitória contra o Almería abalaram drasticamente a relação de Xavi com o dirigente.

Laporta fez um acordo prévio com Hansi Flick, realizando seu antigo desejo de contar com o alemão no comando do Barcelona.

Quando Xavi anunciou que não treinaria mais a equipe em janeiro deste ano, o presidente do clube catalão tentou fazer contatos por Nagelsmann, Tuchel, Klopp, e até mesmo Flick, único dos quatro que estava sem trabalho desde que saiu da seleção alemã.

Novo treinador combina com o Barcelona?

O DNA do Barcelona é de ser um time propositivo, que valoriza a posse de bola, domina seus adversários nas diferentes fases do jogo.

A maneira de trabalhar de Hansi Flick parece ir ao encontro desta filosofia, trabalhada desde as Canteras, como são chamadas as categorias de base do clube.

Como Hansi Flick deve aplicar sua filosofia

Flick é conhecido por ser um treinador ultra ofensivo, e por conseguir organizar equipes que criam muitas chances de gols e amassam seus adversários com placares elásticos.

Bayern de Munique de 2020/2021 é um grande exemplo dessa filosofia. Naquela temporada, os bávaros massacraram o próprio Barcelona pelo placar de 8 a 2 nas quartas de final da Champions League.

O estilo de jogo ofensivo de Hansi Flick dominou a Bundesliga entre 2019 e 2021. O técnico faturou o bi-campeonato seguido da competição.

Seu Bayern marcou 199 gols em 68 jogos, somando os dois ciclos, média de quase três gols por partida. Considerando apenas a temporada 2019/2020, o time marcou 99 gols. Em 2020/2021, fechou a competição com 100.

Ou seja, no que diz respeito a parte ofensiva, o alemão terá muito a entregar ao Barcelona, e pode fazer o/ time catalão jogar mais.

Uma das principais críticas ao trabalho de Xavi era justamente a falta de criatividade da equipe, e a dificuldade do time em criar situações de gol. Hansi Flick costuma montar suas equipes no 4-2-3-1, foi assim durante toda a sua passagem no Bayern de Munique, e na seleção alemã.

Flick vai adaptar o Barcelona para um 4-2-3-1? Simulamos como o time se portaria com o esquema (Crédito: Trivela)

É possível que o treinador faça alguns testes utilizando sua formação favorita, e alterne entre este esquema, e o 4-3-3 tradicional, utilizado em praticamente todas as categorias de base do Barcelona.

Outro ponto a ser observado neste ‘novo’ Barça é a busca incessante pela retomada da bola, além da velocidade nas transições.

4-3-3 é o esquema frequentemente adotado pelo Barcelona (Crédito: Trivela)

O ponto fraco do sistema de jogo do mais novo técnico do Barcelona

Por gostar de marcar em bloco alto, tirando a paz dos zagueiros e demais adversários para recuperar a bola ainda em seu campo de ataque, os times de Hansi Flick costumam sofrer um pouco na parte defensiva.

Foi assim que a Alemanha acabou eliminada ainda na fase de grupos da última Copa do Mundo, disputada no Catar.

A seleção foi uma das que mais criou oportunidades no Mundial, mas pecou nas finalizações. Sem um nome de peso para comandar o ataque, a equipe, que cedeu muitos espaços nas costas dos defensores, acabou sendo eliminada na primeira fase da competição pela segunda vez consecutiva.

Será necessário muito treino, e talvez até a contratação de reforços para que a zaga do Barcelona consiga o equilíbrio entre marcar alto e não sofrer na parte defensiva, principalmente contra adversários mais fortes. Contudo, o torcedor do clube catalão pode esperar um time muito agressivo, e letal quando tiver a posse de bola a partir de junho.

Será interessante observar como este estilo mais direto e rápido será assimilado pelos jogadores do Barça, que até aqui, estavam mais acostumados a jogar de forma mais pausada e pragmática.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Esse é Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia e da Trivela. Jornalista especializado em Marketing digital é também narrador do Portal Futebol Interior e da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo