Espanha

Liga das estrelas voltou? Presidente de La Liga exalta chegada de Mbappé e parceria com Bellingham

Javier Tebas, presidente de La Liga, rechaçou impacto de saída dos craques anteriores, mas elogiou o que pode causar Mbappé no Real Madrid

Na última década, La Liga utilizou – de forma bem inteligente – o slogan “Liga das Estrelas”, em referência, principalmente, a histórica rivalidade entre Lionel Messi, no Barcelona, e Cristiano Ronaldo, no Real Madrid, dupla que monopolizou o futebol europeu por mais de 10 anos. O gajo foi o primeiro a sair, em 2018, seguido pelo argentino três anos depois, o que esvaziou uma grande parte da mídia do campeonato e até ficou difícil justificar a frase que pegou.

A chegada de Kylian Mbappé vindo do Paris Saint-Germain ao Real ao término da atual temporada pode retomar esse status midiático ao futebol espanhol, especialmente pela companhia que o francês terá nos Merengues, como exaltou o presidente de La Liga, Javier Tebas, em entrevista ao jornal L'Equipe. Ele disse que o gigante de Madri terá dois dos três jogadores “mais dominantes” do mundo, em referência a Jude Bellingham – a peça que “falta” seria Erling Haaland, que já foi alvo do Real e hoje está no Manchester City.

– Claro, esta é uma grande notícia para o Real e para o futebol espanhol [a chegada de Mbappé]. Ele é um dos melhores jogadores do mundo. Do meu ponto de vista, [Jude] Bellingham, [Erling] Haaland e Mbappé são os três jogadores dominantes do planeta, e dois estão no Real Madrid.

Mesmo que ainda não seja oficial a vinda de Mbappé, Tebas falou em “99%” de chances para acontecer o negócio, o que ajudaria La Liga a “consolidar tudo que fizeram”, garante o dirigente. Ele, no entanto, afirmou que o Campeonato Espanhol continuou muito bem, mesmo quando Messi, CR7 e Neymar saíram.

– Sei que está deixando o PSG, há 99% de chances de Mbappé assinar pelo Real. Mas não sei se já está assinado. […] As contratações de grandes jogadores são aceleradores [para a liga], mas não são essenciais. Claro que é melhor ter grandes nomes. Ter treinadores como [José] Mourinho ou [Pep] Guardiola é útil. Mas jogadores como Ronaldo, Neymar ou Messi saíram e a La Liga continuou muito bem. No entanto, Mbappé irá nos ajudar, nos próximos anos, a consolidar tudo o que já fizemos.

E o fair play de La Liga? Real Madrid não precisa se preocupar com isso, diz Tebas

Tebas não é um grande amigo de Florentino Pérez, presidente do Real Madrid. Não é apenas pelo dirigente merengue se manter firme no projeto da Superliga Europeia, e sim porque, em 2021, La Liga negociou venda de 10% do capital do campeonato ao fundo de investimento CVC Capital Partners, o que fez Florentino apresentar uma queixa contra Javier Tebas. Desde lá, eles não se falam mais.

– Ele não fala comigo há três anos. Mas fico feliz que tenham contratado Mbappé. E aproveito esta entrevista para lhe enviar a mensagem de que estou muito satisfeito por o Real estar a fazer tais contratações para ter uma equipe grande.

Apesar das divergências, o presidente do Campeonato Espanhol não esconde os elogios à gestão do Real, que, mesmo com o rígido fair play financeiro do futebol da Espanha, nem precisa se preocupar para inscrever Mbappé. Ele aproveitou, claro, para dar uma cutucada na Superliga.

– O Real é um clube economicamente em ótima situação. O presidente e o diretor-geral são muito bons gestores, mas são muito maus quando querem organizar novas competições [referência à Superliga]. Economicamente, eles são muito responsáveis. Atualmente os seus resultados financeiros são ótimos e podem gastar muito mais do que gastam. O Real tem sido muito prudente financeiramente e preparado para a contratação de Mbappé. […] Não [precisam vencer algum jogador para inscrever o francês]. A estratégia deles não é de curto prazo. Não são obrigados a vender ninguém para pagar Mbappé. Realmente não – finalizou.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo