La Liga

Real Madrid denuncia Tebas para impedir novo acordo de La Liga e dirigente critica Florentino Pérez

Real Madrid não especifica conteúdo de sua ação, mas promete tomar todos os caminhos possíveis para impugnar o negócio com o fundo CVC

A revolta interna dos gigantes espanhóis contra La Liga terá novos capítulos. Nesta terça-feira, o Real Madrid resolveu apresentar uma denúncia contra Javier Tebas, por conta do princípio de acordo com o fundo de investimentos CVC, que promete injetar €2,7 bilhões na competição. Os merengues iniciaram ações civis e penais contra o presidente da liga. Também movem processos contra o próprio grupo CVC e contra o responsável pelo fundo de investimento, Javier de Jaime Guijarro. O clube não especifica qual o teor da denúncia, mas explicita que sua intenção é melar o negócio.

Desde a última semana, quando La Liga alinhou o acordo com o CVC para um investimento no futebol espanhol durante as próximas décadas, o Real Madrid se contrapôs ao negócio. Segundo os merengues, os clubes não foram consultados da maneira devida para um contrato que exigirá um longo compromisso dos componentes da liga – participaram da reunião do comitê executivo, que referendou o acordo antes de sua aprovação final, representantes de Atlético de Madrid, Villarreal, Levante, Real Sociedad, Sevilla, Betis e Osasuna. Além disso, os madridistas também acusam que, nos moldes em que foi desenhado, o acerto comprometerá os direitos televisivos na Espanha pelos próximos 50 anos. De qualquer maneira, também está claro como a maior preocupação de Florentino Pérez é a perda de autonomia em relação à Superliga Europeia.

“A junta diretiva do Real Madrid concordou por unanimidade em executar ações legais tanto civis como penais contra o presidente de La Liga, don Javier Tebas Medrano, contra don Javier de Jaime Guijarro, responsável pelo fundo CVC, e contra o próprio fundo CVC Capital Partners SICAV-FIS. Da mesma forma, a junta diretiva também decidiu levar a cabo ações legais de todo tipo que se entendam oportunas para anular e deixar sem efeito os possíveis acordos que adote a Assembleia de La Liga, a se celebrar no próximo 12 de agosto de 2021, a respeito do convênio entre La Liga e o fundo CVC”, afirmam os merengues, em nota oficial.

Através das redes sociais, Javier Tebas respondeu ao Real Madrid. O presidente de La Liga foi duro nas palavras: “O método ameaçador que há anos utiliza Florentino Pérez de maneira privada ele leva agora a público. Clubes e instituições levamos anos suportando suas ameaças. Desde 2015 contra a venda centralizada dos direitos de TV, as impugnações constantes de acordos, a Superliga… O Real Madrid merece mais”.

A Assembleia de La Liga nesta quinta-feira votará a aprovação do acordo com o CVC. Clubes da primeira e da segunda divisão participam do pleito. O “sim” ao fundo de investimentos dependerá de 22 votos favoráveis num colégio eleitoral composto por 42 times, o que reduz o poder decisório de Real Madrid e Barcelona – as duas principais partes contrárias ao acerto. Por isso mesmo, os gigantes pressionam as demais equipes e ameaçam tomar outros caminhos para impugnar o contrato. O fundo CVC terá 10% de participação em La Liga com o negócio e, do valor total injetado, cerca de €2,5 bilhões serão repassados aos clubes, para serem investidos principalmente em infraestrutura.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo