La Liga

Piqué já sabe o que quer fazer quando se aposentar: ser presidente do Barcelona

Um dos símbolos do Barcelona dentro e fora de campo, Gerard Piqué deixou claro que pretende continuar no futebol quando se aposentar O zagueiro de 30 anos já venceu todos os títulos possíveis ao longo da carreira, tanto por Barcelona quanto pela Espanha, mas diz que segue motivado por uma razão principal: joga pelo Barcelona. E é no clube que ele quer se aposentar e seguir carreira. Não como treinador, mas como dirigente: quer ser presidente do clube.

LEIA TAMBÉM: Xavi: “O ambiente para o treinador do Barcelona é selvagem, quase desumano”

“Eu não fui feito para ser treinador. Eu quero ser presidente do Barcelona, este é o meu sonho. Quando me aposentar, gostaria de fazer o que estiver em minhas mãos pelo clube que amo”, afirmou Piqué em entrevista à revista japonesa Soccer King.

O jogador também falou sobre o novo técnico, Ernesto Valverde. “Temos trocado muito de treinador, temos comprado e vendido um montão de jogadores, mas a filosofia do Barcelona como clube tem sido a mesma. Não há necessidade de mudança. A chegada de Valverde aumenta a nossa motivação”, disse o jogador.

Como ele revelou o desejo de ser presidente do Barcelona e, portanto, ser dirigente, a revista o perguntou o que ele faria se fosse presidente não do seu clube, mas da Fifa. “Eu mudaria o sistema de árbitros. Se vê que estão fazendo um trabalho sentindo muita pressão durante a partida. Com o objetivo de eliminar a controvérsia e a injustiça, creio que seria melhor trocar o entorno e introduzir a tecnologia”, explicou o camisa 3 do Barcelona.

A revista, então, lembrou que o próprio Piqué reclamou muito de arbitragem na temporada passada. “Bom, isso é verdade. Creio que também houve partidas que os árbitros não podem ter terminado satisfeitos. Eu já esqueci (risos). Assim que começa uma nova temporada, a mentalidade está completamente mudada. Não tenho um sentimento negativo”, declarou Piqué.

Voltando a falar de futebol, a revista perguntou o que o motiva, já que ele já venceu todos os títulos, de Champions League, Campeonato Espanhol, Mundial de Clubes, Eurocopa, Copa do Mundo. “Quero ganhar e estou jogando no Barcelona. Essa se tornou uma motivação importante. Desde que era um garoto tinha o sonho de jogar no Barcelona. Quero seguir jogando no Barcelona, tanto quanto for possível”, respondeu o jogador.

Nascido e criado em Barcelona, Gerard Piqué teve que sair do clube para ter reconhecimento. Se transferiu ainda na base para o Manchester United, em 2004, ainda com 17 anos e antes de se profissionalizar. Jogou pouco pelo clube e chegou a ser emprestado ao Zaragoza na temporada 2006/07.

Após a final da Champions League de 2007/08, vencida pelo Manchester United, ele voltou ao Barcelona. Desde então, se tornou um pilar do clube, inclusive se tornando uma espécie de embaixador de assuntos da Catalunha também fora de campo. E suas palavras já soam como um futuro candidato a presidente do Barcelona.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo