Copa do Rei

O San Mamés rugiu para empurrar o Athletic Bilbao a eliminar o Real Madrid da Copa do Rei

Com uma grande atuação e persistência até o fim, Athletic consegue um gol aos 43 do segundo tempo que classifica o time à semifinal

O Athletic Bilbao seguiu o roteiro sonhado à risca e conseguiu uma vitória para ficar na memória de todos os torcedores no Estádio San Mamés. Venceu o Real Madrid por 1 a 0 na sua Catedral e avança à semifinal da Copa do Rei, tentando, enfim, conquistar a competição que não vence desde a temporada 1983/84. A atuação merengue ficou abaixo da média e sucumbiu diante de um time não só organizado e com vontade, mas que conseguiu jogar bem e ser melhor, merecendo a vitória.

VEJA MAIS: Em meio a conflito entre presidente e torcida, Rayo Vallecano chega à semi da Copa do Rei pela primeira vez em 40 anos

O Real Madrid jogou sem Karim Benzema e teve em campo jogadores que fizeram longas viagens: Vinícius Júnior e Rodrygo, no ataque, Casemiro no meio-campo e Éder Militão na defesa. Os dois primeiros jogaram na terça-feira pela seleção brasileira, pelas Eliminatórias da Copa, ainda que não o jogo inteiro.

A falta de Benzema foi pesada para o time de Ancelotti. Sem o francês, quem atuou no centro do ataque foi Marco Asensio, mas foi um jogador que não conseguiu dar profundidade. A opção por um jogador que não é um centroavante típico vem em decorrência das duas opções da posição, Luka Jovic e Mariano Díaz, não terem convencido no clube.

Também é significativo que Rodrygo e Vinícius Júnior tenham começado como titulares, mesmo com tantas horas de viagem, à frente de nomes como Eden Hazard e Gareth Bale. É simbólico da falta de confiança do técnico em ambos.

O Athletic Bilbao, por sua vez, fez o seu jogo: veloz pelos lados do campo, conseguiu levar perigo e dar um sufoco no Real Madrid. Ao contrário de outros confrontos entre os dois, o Athletic não esperou que o Real Madrid desse as cartas e ele sim pressionou no alto, deixando o time merengue sempre apertado, sem espaço.

Iker Muniain foi o comandante do baile do Athletic. Capitão do time, o camisa 10 articulou pelo lado, pelo meio e movimentou o jogo, inclusive nas bolas paradas. Apesar de ter começado melhor, o gol não saiu. Poderia ser o caso de um time que começa melhor e vê o gigante se aprumar na partida e ficar com a vaga em uma vitória sofrida, mas não foi o caso.

Nada funcionou bem para o Real Madrid. O time mal chutou a gol, sendo Rodrygo o único a ter acertado o alvo em toda a partida. Mesmo ficando mais com a bola (58% contra 42%), o que se viu foi um Athletic mais presente no ataque, mais perigoso, que rondou a área e buscou o gol até o final.

Foi essa mentalidade de buscar o gol até o fim que acabou por fazer diferença. O Athletic chegou perto do gol com Iñigo Martínez e Raúl García, ambos muito bons quando a bola é alçada na área. Rondando a área, uma hora o prêmio veio.

Foi aos 43 minutos que Mikkel Verga interceptou a bola e acionou Álrex Berenguer dentro da área. Ele deu um drible curto, lindo, em cima de Nacho, e chutou rápido de esquerda no cantinho: golaço do camisa 7 e loucura no San Mamés. A torcida fez o estádio rugir diante do gigante blanco e deu a pinta: quem leva a vaga é time basco.

Além do Athletic, Betis, Rayo Vallecano e Valencia também estarão na semifinal, mas o sorteio será realizado no dia 4 de fevereiro.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo