Copa do Mundo

[Copa 2014, um ano] Arsène Wenger imita Van Persie jogando futevôlei no Rio

Para celebrar o primeiro aniversário do Mundial 2014, vamos retomar um dos lemas da Copa. Depois do “Não vai ter Copa”, do “Vai ter Copa, sim” e do “Devia ter Copa todo ano”, é a vez de gritar “Volta, Copa!”. A cada dia, uma retrospectiva do que ocorreu há um ano. Só para alimentarmos nossa saudade.

VOLTA, COPA: Confira a retrospectiva dia a dia do que rolou na Copa das Copas

O folclore

Arsène Wenger estava curtindo bastante o Rio de Janeiro. Ele voltou a aparecer na praia jogando futevôlei, agora com vários amigos que defenderam a seleção francesa nas duas últimas décadas. E, em determinado lance, ele se atirou para salvar a bola em um peixinho digno de Van Persie.

Mas o assunto do dia era Luis Suárez e sua pesada punição. Maurício de Sousa resolveu demonstrar apoio ao uruguaio e publicou um desenho de Zé Vampir vestindo a camisa celeste.

Suárez voltava para casa, assim como a seleção de Portugal. Para tristeza desse cachorro.

Bola rolando

Dia de folga, não houve jogos.

Vídeo do dia

Brilhante propaganda da Visa, mostrando a importância da Copa do Mundo. Pegaram vários vencedores e indicados ao Prêmio Nobel da Paz e pediram para eles falarem do que sentem em uma Copa do Mundo e o que acham de seus rivais.

 

Enquanto isso, na Trivela

Quem lê este site com alguma frequência já conhece a história de Jay Beatty, um dos mascotes sentimentais da redação. Pois ele cruzou com a Copa. Tocada pela forma como o garoto escocês torceu por Samaras e vibrou com o gol do atacante que deu a classificação à Grécia para as oitavas de final, a torcida grega criou uma campanha para trazer Jay ao Brasil. Samaras ficou sabendo e se dispôs a pagar a passagem do próprio bolso, mas não rolou. Os pais de Jay já tinham outros planos para as férias.

Oea do dia
Foto de Ubiratan Leal

Ubiratan Leal

Ubiratan Leal formou-se em jornalismo na PUC-SP. Está na Trivela desde 2005, passando por reportagem e edição em site e revista, pelas colunas de América Latina, Espanha, Brasil e Inglaterra. Atualmente, comenta futebol e beisebol na ESPN e é comandante-em-chefe do site Balipodo.com.br. Cria teorias complexas para tudo (até como ajeitar a feijoada no prato) é mais que lazer, é quase obsessão. Azar dos outros, que precisam aguentar e, agora, dos leitores da Trivela, que terão de lê-las.
Botão Voltar ao topo