Conheça o jogador

Das incertezas na carreira à sintonia com a torcida: André Balada ganha as redes e se reinventa no América-RJ

Artilheiro do Cariocão A2, atacante recupera confiança e vive momento especial em fase final da carreira

Ser taxado como baladeiro não costuma ser um bom negócio para os atletas, mas André Felipe, carinhosamente conhecido como “André Balada”, transformou seu apelido em uma história divertida na temporada de 2024.

É bem provável que, nos últimos dias, você já tenha escutado o novo canto dos torcedores do América-RJ, que rapidamente viralizou entre os torcedores nas redes sociais.

Disputando a Série A2 Carioca, a equipe de Romário deposita em André a sua esperança na briga pelo acesso. E o camisa 9, que vem correspondendo com bola na rede, ganhou um canto especial dos torcedores.

Aos 33 anos de idade, o atacante aproveita a sintonia com os americanos para curtir a boa fase e fechar com chave de ouro aquela que pode ser a sua última missão com as chuteiras.

Como surgiu o apelido André Balada?

Em 2011, André chegou ao Atlético-MG após passagens pelo Dínamo de Kiev e Bordeaux. Foto: Reprodução
Em 2011, André chegou ao Atlético-MG após passagens pelo Dínamo de Kiev e Bordeaux. Foto: Reprodução

André foi contratado pelo Atlético-MG em 2011 e, no ano seguinte, quando teve 100% dos seus direitos econômicos adquiridos, tornou-se o jogador mais caro da história do clube mineiro na época, custando um total de 5,80 milhões de euros. Em campo, porém, o retorno não foi da maneira como a diretoria alvinegra imaginava.

Entre altos e baixos no Galo, André foi emprestado a Santos, Vasco e Sport durante sua passagem. Em 2014, quando estava no elenco de Levir Culpi no Galo, ele foi flagrado dormindo no sofá da boate “naSala”, em Belo Horizonte (MG), e teve uma imagem vazada nas redes sociais.

Na época, o atacante afirmou que iria evitar festas noturnas a partir daquele momento:

O torcedor não entende que a gente está no nosso momento de lazer, mas isso é passado. Vou procurar evitar isso daí para não ter mais essa dor de cabeça”, disse em entrevista à TV Alterosa/SBT.

Mesmo assim, o apelido “Balada” pegou rapidamente entre torcedores do Atlético-MG e de outros clubes. Desde então, ele passou a ser chamado dessa maneira por quem acompanha a sua carreira.

Carreira: Revelado no Santos de Neymar, André teve passagem curta na Europa

Após se destacar no Santos, André foi vendido ao Dínamo de Kiev por 8,10 milhões de euros em 2010. Foto: Icon Sport
Após se destacar no Santos, André foi vendido ao Dínamo de Kiev por 8,10 milhões de euros em 2010. Foto: Icon Sport

André Balada viveu de quase tudo no futebol. Revelado no Santos em 2010, ele tornou-se o camisa 9 de uma equipe que tinha Neymar, Elano, Paulo Henrique Ganso e companhia.

Entre idas e vindas da Europa, onde atuou na Rússia, Ucrânia, Portugal, Turquia e França, o atacante também passou por importantes clubes brasileiros: Atlético-MG, Corinthians, Vasco, Grêmio, Sport, Cuiabá e Ponte Preta.

Ao chegar na Macaca em 2023, André fez apenas um gol em 10 partidas e teve o seu contrato rescindido após três meses no clube. Parecia chegar ao fim a carreira do atleta que, então, tinha 32 anos.

No América do Rio, André Balada se reencontrou no futebol

Ciente da situação de André após a saída da Ponte, Romário, presidente do América, entrou em cena e convidou o atacante para a disputa da Série A2 do Campeonato Carioca com a camisa do tradicional clube carioca.

Após as conversas, André se animou e topou o desafio proposto por Romário. O baixinho, inclusive, é uma grande motivação para o camisa 9: “(…) É muito maneiro ouvir do Romário, que é meu ídolo e presidente, que está feliz em me ver assim“, disse André em entrevista recente ao jornalista Igor Rodrigues.

Artilheiro da Série A2 Carioca, André promete dupla com Romário no América-RJ

Em campo, a dedicação de André vem sendo compensada com gols. Artilheiro da Série A2 do Campeonato Carioca, o centroavante marcou 5 vezes em 4 partidas disputadas até aqui.

A grande missão do atacante e todo elenco é garantir o acesso à primeira divisão carioca ao lado de Romário, que ainda não fez a sua estreia em campo, mas segue se preparando para ajudar os companheiros em campo.

Neste último sábado (15), contra o Araruama pela 5ª rodada da Série A2, o rubro perdeu por 1 a 0 no estádio Giulite Coutinho, com gol marcado por Washington.

Pela sexta rodada, o América-RJ visita o Duque de Caxias no Marrentão, e a expectativa é de que o baixinho possa atuar em campo ao lado de André. Nas arquibancadas, a torcida segue embalada com uma música que já chegou ao vestiário dos atletas:

Aos 33 anos, atacante já projeta aposentadoria no América

Apesar da boa fase dentro de campo, André já avisou que vai pendurar as chuteiras em breve. Ao encerrar seu ciclo no América-RJ, o atacante deve se despedir do futebol: “Aqui é meu último clube. Dessa vez o Romário não vai conseguir me convencer. Tomara que nesse último capitulo eu feche com chave de ouro“, dissse em entrevista.

Com 10 pontos conquistados em cinco partidas, o Mecão mantém vivo o sonho do título da Taça Santos Dumont. Dentro e fora de campo, o clube deposita suas confianças em André, peça-chave dessa engrenagem.

Foto de Lucas Gervazio

Lucas GervazioRedator de esportes

Jornalista pela Unesp. Antes da Trivela, também contribuiu para portais como Guia do Boleiro, Quinto Quarto e FNV Sports.
Botão Voltar ao topo