Concacaf

Os mexicanos reinarão na Concachampions por mais um ano, com a final entre América e Monterrey

O América eliminou o Philadelphia Union, último time da MLS ainda vivo, enquanto o Monterrey despachou o Cruz Azul

Quem aguarda o fim da hegemonia mexicana na Concachampions, que vigora desde 2006, precisará esperar um pouco mais. A Liga MX chegou nas semifinais com três de seus quatro representantes nesta edição e a decisão continental novamente envolverá dois clubes do país. Além do mais, a taça acabará definida por um duelo de muito peso na história da competição. América e Monterrey estão entre os maiores vencedores do torneio, com 11 títulos no total. As duas equipes farão a final em jogo único, a primeira neste formato, agendada para 28 de outubro. O confronto estava previamente marcado para o Estádio BBVA, coincidentemente a casa do Monterrey.

O América foi responsável por encerrar a última esperança de um campeão de fora do México nesta edição. As Águias encararam o Philadelphia Union na semifinal, mas não deram muitas chances aos americanos. No primeiro jogo, dentro do Estádio Azteca, os mexicanos abriram uma ótima vantagem com o triunfo por 2 a 0. E repetiram o placar de 2 a 0 na visita ao Subaru Park, onde o público latino conseguiu ser maioria. Quando o placar ainda estava zerado, Memo Ochoa defendeu um pênalti do Union. Depois, Nicolás Benedetti e Henry Martín anotaram os gols dos cremas. Na fase anterior, o América já tinha sido algoz do Portland Timbers.

Já na outra chave, o semifinalista seria decidido entre Monterrey e Cruz Azul. Os dois tinham encerrado a ameaça da MLS na fase anterior, com os Rayados superando o Columbus Crew e os Cementeros ganhando as duas do Toronto FC – carrasco do León, único mexicano a cair no início dos mata-matas. E, apesar do fim do jejum na liga nacional, o Cruz Azul não conseguiu ser páreo ao Monterrey. O clube regiomontano fez 1 a 0 na ida dentro do Estádio BBVA e enfiou 4 a 1 na visita ao Azteca nesta quinta. Rogelio Funes Mori (duas vezes), Duván Vergara e Maximiliano Meza fizeram os gols, enquanto Orbelín Pineda descontou aos capitalinos, que desperdiçaram também um bom número de chances no movimentado jogo.

A partir desta temporada, a Concachampions terá sua final em jogo único e campo pré-definido. A decisão de 2020 foi realizada em campo neutro, mas dentro do contexto da pandemia, com as últimas fases realizadas em uma bolha em Orlando. Desde 2001, a decisão de clubes na Concacaf ocorria em partidas de ida e volta. Antes disso, a definição do campeão funcionou brevemente com jogo único na década de 1990, mas também num modelo em que a reta final acabava organizada numa mesma cidade.

O América disputará sua oitava final de Concachampions. Curiosamente, as Águias conquistaram todas as decisões anteriores e somam sete títulos, como o clube mais vezes campeão do torneio. Os troféus mais recentes foram erguidos no bicampeonato de 2015 e 2016. Já o Monterrey vai para a sua quinta final e também nunca perdeu, com quatro títulos. A decisão mais recente dos Rayados foi a de 2019, quando venceram o rival Tigres. Depois do título dos felinos na última temporada, poderão manter a hegemonia regiomontana na Concachampions. E com a vantagem de atuar em casa, no Estádio BBVA.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo