Brasil

Sem explicar, presidente do Corinthians culpa oposição por saída da Vai de Bet

Augusto Melo concedeu uma coletiva no Corinthians para tratar sobre a saída da Vai de Bet e o caso Carlos Miguel

Nesta segunda-feira (10), o presidente Augusto Melo concedeu uma entrevista coletiva para esclarecer as recentes polêmicas do Corinthians, incluindo a saída da patrocinadora máster e o provável adeus de Carlos Miguel.

A Vai de Bet, que assinou em janeiro deste ano o maior acordo de patrocínio master do futebol brasileiro – no valor de R$ 360 milhões -, decidiu rescindir o contrato com o Timão.

A empresa optou por deixar o Corinthians após a crise política instaurada no Parque São Jorge ocasionada pelas denúncias de envolvimento de um suposto laranja na negociação, feitas pelo jornalista Juca Kfouri.

Augusto Melo culpou a oposição pelo rompimento com a Vai de Bet, alegando que essas pessoas “não querem o bem do Timão”. O mandatário alvinegro ainda argumentou que foi traído no Corinthians, mas não citou nomes:

– Os opositores que não querem o bem do Corinthians, que não aceitam que perderam a eleição. Será que querem o bem do Corinthians? Trabalho para o próximo, quanto mais eu deixar o Corinthians melhor, melhor será. Muitas pessoas não querem o bem do Corinthians e usam isso para nos deixarmos com problemas financeiros. Essa gestão está resgatando grandes empresas, nomes e quem acredita no Corinthians e na torcida, que dá retorno para quem investe no Corinthians. Essas pessoas não querem o bem do Corinthians, ao contrário do que eles tentam, vamos crescer e conseguir ainda mais. É uma reformulação total e esse pessoal não aceita, o Corinthians está mudando de patamar. Pegamos o clube em uma situação muito pior, logo vocês vão saber a realidade.

Carlos Miguel está de saída do Corinthians

Em maio, o Corinthians acertou a saída de Cássio. Um dos maiores ídolos da história alvinegra, o goleiro decidiu ir para o Cruzeiro antes do término de seu contrato por sentir que era a hora de deixar o Timão.

Os últimos meses de Cássio no Corinthians ficaram marcados pelas críticas de parte da torcida. Como solução, o Timão apostou suas fichas no reserva imediato: Carlos Miguel, que vinha pedindo passagem entre os titulares.

Contudo, o arqueiro de 25 anos também está prestes a ir embora do Corinthians por conta de uma diminuição de sua multa rescisória para o exterior. Até o final de 2023, o valor era de € 50 milhões (cerca de R$ 288 milhões).

Neste ano, a quantia baixou para apenas € 4 milhões (em torno de R$ 23 milhões). Como consequência, times europeus se ofereceram para pagar a multa de Carlos Miguel no Timão.

A Premier League é o provável destino do goleiro, que atrai o interesse do Nottingham Forest e do West Ham. O presidente do Corinthians, por sua vez, despistou sobre o adeus de Carlos Miguel.

Apesar disso, criticou a gestão passada pelo contrato firmado. Augusto Melo também deixou claro que fez uma proposta de renovação com o goleiro, mas o futuro de Carlos Miguel está em suas mãos:

– O Carlos Miguel está treinando, não tive nenhuma proposta. Até agora não chegou nada, o menino está aí trabalhando. Tivemos a informação do Carlos Miguel, já sabíamos e tivemos a tranquilidade que estaria tudo bem. O atleta quando você contrata não existe a multa cair de € 50 milhões para € 4 milhões. Aí ficamos reféns, se o atleta não quiser renovar. Não chegou nenhuma proposta, não pagaram a multa, mas até então é atleta do Corinthians, está treinando e estamos nessa incerteza. Fizemos uma nova proposta, o atleta nos interessa e não gostaríamos de perdê-lo. A forma como foi feita esse contrato, nos assusta.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Jornalista formado pela Unesp, com passagens por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia. Na Trivela, é redator de futebol nacional e internacional.
Botão Voltar ao topo