Brasil

Tréplica de Rubão é o retrato da guerra declarada entre mandachuvas do Corinthians

Situação nos bastidores esquenta com briga escandalosa na internet; Rubão afirma que Tuma conspira nos bastidores para ficar com a diretoria de futebol do Corinthians

O nível de tensão nos bastidores do Corinthians está ficando insustentável. Na última quinta-feira (18), Rubão, diretor de futebol, entrou em rota de colisão com Romeu Tuma Júnior, presidente do Conselho Deliberativo do clube. A guerra política, que até então só acontecia silenciosamente nos corredores do Parque São Jorge, se tornou pública e escandalosa.

Horas depois de Tuma responder às acusações de sabotagem de Rubão, o diretor publicou uma nota por meio das redes sociais, na qual faz novas alegações sobre as “reais intenções” do presidente do Conselho.

— Tuma Jr. usa uma série de adjetivos apenas para destilar ofensas pessoais contra mim, desviar o foco de suas reais intenções e confessar que conspira nos bastidores para ficar com a diretoria de Futebol — revela o cartola em um trecho do texto.

A troca de acusações e ofensas caiu como uma bomba. Segundo apurou a Trivela, a situação da diretoria é tão ruim quanto em 2007, quando o então presidente Alberto Dualib foi impeachmado por unanimidade pelo Conselho Deliberativo.

Entenda a briga entre Rubão e Romeu Tuma Jr.

Em entrevista ao ge, na última quinta-feira (19), Rubão afirmou que Romeu Tuma Jr. comanda um “poder paralelo” que existe dentro do Corinthians.

— Foi montado um governo paralelo que a gente não vai admitir. Não vamos admitir de forma alguma! Não chegamos lá por imposição, chegamos lá pelo voto do associado, não só voto de conselheiro só. É bem diferente — disparou Rubão em entrevista.

Na visão de Rubão, Tuma lidera uma sabotagem à atual diretoria com a criação de comissões temáticas em diversas áreas (jurídica, financeira, etc.). Assim que foi eleito pelo Conselho, em fevereiro, o atual presidente criou comissões temporárias para fiscalizar as ações da diretoria. Vale ressaltar que é dever dos conselheiros aprovar contas e orçamentos e, caso necessário, abrir um processo de impeachment.

— Se você quiser fiscalizar, não tem problema nenhum, o que não pode é criar uma estrutura para pressionar o presidente. O conselheiro foi nomeado para legislar, não para executar. Quem executa é o executivo, quem legisla é o legislativo. O presidente do Conselho está lá para organizar as reuniões do Conselho e fiscalizar o Corinthians — acrescentou o diretor.

Após as alegações se tornarem públicas, Tuma respondeu à altura, por meio de uma nota. O tom da publicação foi de contra-ataque, uma vez que ele devolve a acusação do diretor da gestão Augusto Melo.

— Ao invés de falar do que ele não conhece, deveria cuidar do que pensa que entende, pois recorrentemente está envergonhando a nação corinthiana e demolindo a administração que assumiu a menos de 120 dias. Aliás, pelo que se diz, difamando seu presidente, conspirando contra ele e, além de tudo, dizendo-se o único responsável pela eleição da nova diretoria. Obviamente se achando Deus, mas, ao mesmo tempo, tentando se eximir de responsabilidades em eventuais equívocos ou até malfeitos que supostamente possam existir. Coisa de covarde. Aliás, nem no crime esse tipo de postura é respeitada — afirmou Tuma.

Leia a nota de Rubão na íntegra a seguir:

Romeu Tuma Jr. pode espernear o quanto quiser, como fez em nota patética — e em papel timbrado do clube — na qual ofende a inteligência alheia ao falar, xingar, brigar e, claro, não conseguir desmentir que existam investidas para criação de poder paralelo dentro do Corinthians.

Tuma Jr. usa uma série de adjetivos apenas para destilar ofensas pessoais contra mim, desviar o foco de suas reais intenções e confessar que conspira nos bastidores para ficar com a diretoria de Futebol.

Isso em nada muda o fato de que estamos mobilizados para impedir que oportunistas de plantão, que se fingem apoiadores, mas não passam de lobos em pele de cordeiro, criem um governo paralelo dentro do Corinthians.

O descontrole emocional de Tuma apenas evidencia o constrangimento de quem teve seus planos revelados e o desespero de quem não sabe o que fazer diante da exposição pública de sua verdadeira intenção.

Enquanto esse tipo de gente, que sempre colocou os interesses pessoais à frente do clube, tenta mais uma vez aproveitar-se de um momento negativo, nós seguiremos firmes na defesa da atual gestão e dos interesses do Corinthians.

Vai Corinthians!

Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo