Brasil

Tite ofusca Diniz pela segunda vez consecutiva em nó tático no Fla-Flu

O Flamengo venceu sem dar chances ao Fluminense e poderia ter saído com vantagem ainda maior, se não fosse pela falta de pontaria

O Flamengo bateu o Fluminense no jogo de ida da semifinal do Campeonato Carioca com uma grande atuação coletiva. Coeso na defesa, elétrico no meio-campo e poderoso no ataque, apesar de pouco eficiente, o Rubro-Negro poderia ter saído com um resultado ainda melhor do que o 2 a 0. Tite, sem dúvida, ofuscou Fernando Diniz no segundo encontro de 2024.

É o segundo duelo entre os dois últimos treinadores da Seleção Brasileira, e ambos terminaram com o mesmo placar. Gradualmente Tite vai se provando, especialmente diante do peso do rival, o qual é o atual campeão da Libertadores e que venceu a Recopa Sul-Americana há dez dias.

Flamengo não deixou o Fluminense respirar

A posse de bola foi o único ponto de equilíbrio entre Flamengo e Fluminense neste sábado (09). Se as equipes ficaram separadas por 1% no quesito, o restante das estatísticas foram praticamente inteiras favoráveis ao Rubro-Negro. De ponta a ponta, com leve exceção de dez minutos de crescimento do Tricolor das Laranjeiras antes da expulsão de Thiago Santos, a equipe de Tite dominou totalmente as ações no Fla-Flu.

Maior acerto no passe, mais finalizações, grandes chances, escanteios, desarmes e interceptações. A atuação de gala passou por todos os setores. No fundo, o desempenho foi a consolidação do estilo equilibrado de Tite, algo que ele vem tentando implementar desde que chegou, em outubro do ano passado, e que alguns torcedores do Flamengo ainda não se acostumaram.

O que exemplifica bem o tamanho do domínio do Flamengo no Maracanã foi o número de defesas dos goleiros. Fábio, do Fluminense, salvou seis vezes a sua defesa, sendo duas consideradas difíceis, enquanto Rossi não fez nenhuma e não foi acionado com perigo em nenhuma oportunidade.

Guerra vencida no meio-campo

O grande ponto de vantagem do Flamengo na partida foi no meio-campo. Como chegou à partida sem André, sua principal peça de marcação, Diniz tentou utilizar um setor com mais técnica, lançando Renato Augusto e Paulo Henrique Ganso ao lado de Martinelli. Ciente disso, Tite montou uma estratégia que minou totalmente os planos do Fluminense.

Sem um volante de marcação, Arrascaeta esteve livre leve e solto entre as linhas. Diante da lentidão dos experientes Ganso e Renato Augusto, De La Cruz foi outro que transitou sem ser incomodado pelo meio-campo. Quando perdia a bola, o Flamengo ainda recuperava rapidamente com as investidas de Erick Pulgar. Amplamente superado, o Fluminense foi presa fácil para a equipe de Tite no setor.

De La Cruz foi um dos melhores jogadores do Flamengo no clássico deste sábado (Foto: Marcelo Cortes/CRF)

Pontaria poderia ter deixado o placar mais elástico

Apesar da excelente atuação e do resultado positivo, o torcedor do Flamengo deixou o Maracanã com um gostinho de quero mais, até porque, a equipe produziu para isso. Foram 24 finalizações, sendo 13 na área do Fluminense e nove no alvo, mas apenas duas entraram. Pedro, Cebolinha e De La Cruz desperdiçaram pelo menos uma chance clara cada, das sete que o Rubro-Negro teve ao longo dos 90 minutos.

O centroavante, inclusive, ainda acertou a trave em lindo voleio. Por mais que Tite tenha culpado a boa atuação do goleiro Fábio, do Fluminense, como principal fator para o placar menos elástico, ficou evidente a falta de pontaria do Flamengo em alguns lances. É algo que, sem dúvida, vai ser foco da preparação do Rubro-Negro para o segundo jogo da semifinal, que será disputado no mesmo dia e horário da próxima semana, no Maracanã.

Tite quer um Flamengo com os pés no chão para a volta da semifinal (Foto: Thiago Ribeiro/AGIF/Sipa USA)

Tite segue invicto contra Diniz

Com o resultado, Tite manteve a escrita de nunca ter perdido para Fernando Diniz em jogos oficiais. Esse foi o quinto confronto entre os dois treinadores, o terceiro a terminar com vitória de Adenor Leonardo Bachi. Entre Audax, Corinthians, Flamengo e Fluminense, os comandantes protagonizaram duelos importantes e, acima de tudo, interessantes de acompanhar.

É importante frisar que, mesmo nunca tendo vencido Tite, Diniz já eliminou o rival em uma semifinal de Campeonato Paulista. Na época, o treinador comandava o Audax, de Osasco, e ganhou nos pênaltis do Corinthians de Adenor em plena Neo Química Arena.

  • Audax de Osasco 0 x 1 Corinthians – Paulistão 2016 (fase de grupos)
  • Corinthians 2 x 2 Audax de Osasco – Paulistão 2016 (semifinal, vencida pelo Audax nos pênaltis)
  • Fluminense 1 x 1 Flamengo – Brasileirão 2023
  • Flamengo 2 x 0 Fluminense – Carioca 2024 (Taça Guanabara)
  • Fluminense 0 x 2 Flamengo – Carioca 2024 (Semifinal – Ida)
Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

É repórter na cobertura do Flamengo há três anos, com passagens por Lance! e Coluna do Fla. Fã de Charlie Brown Jr e enxadrista. Viver pra ser melhor também é um jeito de levar a vida!
Botão Voltar ao topo