Brasil

Pituca devolve Santos a uma final e pode ganhar honraria como têm Pelé e Neymar

Três meses depois de retornar ao Santos, Diego Pituca foi peça essencial para o Peixe voltar a uma decisão de campeonato

Torcedor declarado do Santos e um dos jogadores mais queridos da torcida alvinegra do atual elenco, Diego Pituca também já pode ser considerado um talismã do Peixe. Negociado com o Kashima Antlers, do Japão, dias após a disputa da final da Libertadores contra o Palmeiras, em janeiro de 2021, o meio-campista retornou ao clube no início desta temporada e, ostentando o Z de Zito (capitão da equipe que tinha Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe) sempre no braço esquerdo, já reconduziu o Alvinegro a mais uma decisão de campeonato.

Com uma atuação impecável na noite desta quarta-feira (27), Pituca foi peça importante na convincente vitória sobre o Red Bull Bragantino, na Neo Química Arena, por 3 a 1, que garantiu a classificação do Santos à final do Paulistão. A presença na decisão, aliás, faz o atleta de 31 anos se reaproximar de um lugar que ele sonha em estar desde a primeira passagem pelo clube: o muro do CT Rei Pelé.

Por que Pituca quer estar no muro do CT?

Como forma de reconhecimento aos seus ídolos, o Santos tem por tradição eternizar a imagem de jogadores que contribuíram para a história do clube no muro do CT Rei Pelé. Lá estão pintados os rostos de ex-jogadores como Pelé, Pepe, Clodoaldo, Serginho Chulapa, Neymar e tantos outros. Pituca já poderia ter o seu inconfundível sorriso ali estampado não fosse a derrota na final da Libertadores para o Palmeiras.

Mas isso é passado. Com a classificação para a decisão do Campeonato Paulista garantida, o meio-campista dá um passo importante para alcançar esse objetivo, que é, segundo o próprio, um dos seus maiores sonhos profissionais.

Essa realização está diretamente atrelada à conquista de um título, que, no caso pode ser o do Estadual. A competição começará a ser decidida no próximo domingo (31), em horário e local a serem confirmados pela Federação Paulista de Futebol (FPF). O adversário do Santos será o vencedor do jogo entre Palmeiras e Novorizontino, que se ocorre na noite desta quinta-feira (28), às 21h35 (horário de Brasília), no Allianz Parque.

Quais foram os números de Pituca contra o Bragantino?

Capitão da equipe neste Paulistão, Pituca terminou a semifinal do Estadual com os seguintes números:

  • Dois desarmes
  • Três chutes bloqueados
  • Duas interceptações
  • Três faltas sofridas
  • Uma grande chance criada
  • 80% dos passes certos

O camisa 8, aliás, completamente identificado com o clube, deixou o gramado aos 42 minutos do segundo tempo, substituído por Tomás Rincón, ovacionado pelos mais de 44 mil torcedores do Peixe que incentivaram a equipe contra o Massa Bruta e quebraram o recorde de público do estádio corintiano nesta temporada.

Como o Santos convenceu Pituca a retornar?

Depois de três anos defendendo o Kashima Antlers, Diego Pituca decidiu voltar ao Brasil e assinou um pré-contrato com o Peixe no meio do ano passado, quando o seu vínculo com o clube japonês estava há seis meses de se encerrar. Para tê-lo de volta, o Alvinegro só precisou contar com o amor do jogador pelo clube do coração, como o próprio afirmou durante a sua apresentação, em janeiro deste ano.

— Chegaram algumas ofertas e agradeço aos times que me procuraram. Mas sempre que o Santos chegava com alguma procura me balançava. Quando eu saí, disse que se eu voltasse para o Brasil, o único time que eu jogaria seria o Santos, independentemente da série A ou B. Todos sabem do meu amor pelo clube, então queria vir para ajudar e estou aqui –, disse o capitão do Peixe.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna.
Botão Voltar ao topo