Brasileirão Série B

Santos segue em queda e pode deixar o G4 da Série B após perder para o Novorizontino

Muito bem organizado, o Novorizontino não sofreu para vencer o Santos, em casa, por 3 a 1

O momento do Santos não é bom. Na noite desta sexta-feira (7), o Peixe foi derrotado pelo Novorizontino por 3 a 1, no estádio Jorge Ismael de Biasi, pela 9ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Alvinegro, que segue com 15 pontos, corre sério risco de deixar o G4 pela primeira vez na competição, enquanto o Tigre, com 14 começa a aparecer na cola do pelotão que briga pelo acesso à elite nacional.

Os gols da partida foram marcados por Fabrício Daniel, Reverson e Rafael Donato para o Novorizontino. Diego Pituca descontou para os comandados de Fábio Carille.

O próximo compromisso do Santos no campeonato será sexta-feira (14), às 19 horas (horário de Brasília), contra o Operário, no estádio Germano Kruger. O Novorizontino visita a Ponte Preta, sábado (15), 17 horas (horário de Brasília), no Moisés Lucarelli.

João Schmidt de volta ao Santos?

Recuperado de uma entorse no tornozelo direito, o volante João Schmidt iniciou o confronto em Novo Horizonte como titular do meio-campo do Santos, ao lado de Diego Pituca e Giuliano. Uma outra novidade para a partida foi a presença de Rodrigo Ferreira na lateral direita, na vaga de JP Chermont, que se apresentou à seleção brasileiro sub-20 para um período de treinamentos.

Como foi o 1º tempo entre Novorizontino x Santos?

Vindo de duas derrotas consecutivas, o Peixe começou o jogo tentando se sobressair por meio da sua superioridade técnica. Mas, muito bem organizado, o Novorizontino não se apavorou com a postura alvinegra e, gradativamente, foi colocando em prática a sua proposta.

Sem se expor, a equipe da casa ficou à espera dos comandados de Fábio Carille, e, aos 20 minutos, em um contra-ataque muito bem construído, abriu o placar. O centroavante Fabrício Daniel recebeu a bola na intermediária e abriu o jogo com Paulo Vitor pelo lado direito do ataque.

Com um cruzamento na medida, Paulo colocou a bola na cabeça de Fabrício Daniel, que, sozinho, pôde escolher o canto em que queria cabecear, e assim fez para estufar as redes de Brazão.

Em desvantagem, o Santos manteve a ideia de invadir a área do Novorizontino com toque de bola. E quase chegou à igualdade com Willian. O atacante santista, porém, foi travado pelo goleiro Jordi.

Como foi o 2º tempo entre Novorizontino x Santos?

Sem ver uma boa atuação dos seus comandados na primeira etapa, Carille aproveitou o intervalo para mexer na equipe. Weslley Patati deixou a partida para a entrada de Patrick.

Com estrela, o treinador viu a sua mexida funcionar logo no primeiro toque na bola de Patrick na bola. Aberto pelo lado esquerdo do ataque, o camisa 77 foi lançado dentro da área e, na saída do goleiro Jordi, serviu Diego Pituca com uma cavadinha. Com o gol aberto, o capitão alvinegro só precisou desviar para o fundo das redes.

A alegria santista durou poucos minutos. Aos 6 minutos, o Novorizontino se aproveitou de uma desatença alvinegra e após rápida cobrança de lateral, Geovane se livrou com facilidade de Escobar e cruzou rasteiro para o meio da área. A bola atravessou toda a linha defensiva do Peixe e morreu nos pés do lateral-esquerdo Reverson, que só tocou para as redes.

Já na metade do segundo tempo, Carille recorreu mais duas vezes ao banco de reservas. Hayner entrou no lugar de Rodrigo Ferreira, que não fez um bom jogo, enquanto Pedrinho, recuperado de lesão, entrou na vaga de Otero.

Apesar das mudanças, foi o Novorizontino que encaminhou a vitória. Aos 35 minutos, o após uma disputa de Lucca com Brazão, a bola sobra na pequena área para que o zagueiro Rafael Donado, sozinho, só empurrar de cabeça para o fundo do gol.

Carille ainda mandou Sandry para a partida no lugar de João Schmidt. Mas não havia mais o que fazer. Não havia tempo para buscar, ao menos, um empate e evitar a quarta rodada do Santos na Série B.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Jornalista pela UniSantos com passagem pelo Jornal A Tribuna de Santos. Já trabalhou na cobertura de jogos da Libertadores e das Eliminatórias Sul-Americanas no Brasil e no Exterior. Na Trivela, é setorista do Santos.
Botão Voltar ao topo