Brasileirão Série B

Em meio à crise no Santos, Gallo diz que rescisões são ‘naturais’ e cobra reforço: ‘Muito pouco pelo que se espera dele’

Executivo de futebol do Peixe tratou de diversos assuntos em coletiva nesta segunda-feira, no CT Rei Pelé

No meio da crise que se instalou no Santos por conta das três derrotas seguidas na Série B do Campeonato Brasileiro, o executivo de futebol do Peixe, Alexandre Gallo, concedeu nova entrevista coletiva no início da tarde desta segunda-feira (10), no CT Rei Pelé.

E dentro das explicações, o dirigente fez um pedido para o torcedor.

“Confie na nossa reconstrução. Esse último jogo foi realmente abaixo. Mas, de resto, futebol é feito de vitórias e derrotas. Precisamos fazer uma média de jogo competitiva. Vamos ter momentos de oscilação”.

Após o Alvinegro ser batido pelo Novorizontino, por 3 a 1, em Novo Horizonte, na última sexta-feira (7), Gallo já havia se posicionado sobre o momento da equipe.

Na oportunidade, ele pediu para que elenco e comissão técnica não caíssem nas armadilhas do sucesso, em alusão ao bom início de competição, ou do fracasso, já se referindo à conturbada fase atual.

Morelos e Patrick estão correspondendo no Santos?

Um dos assuntos abordados na coletiva desta segunda-feira foi a condição física e técnica do meio-campista Patrick e do atacante Morelos, que ainda não conseguiram justificar o investimento feito pelo Santos visando o retorno à elite do futebol nacional. Questionado, Gallo admitiu que espera mais de ambos.

— São dois atletas que estão à disposição do treinador. Morelos teve mais chances do que o Patrick, que até o momento teve só 159 minutos. É muito pouco pelo que se espera dele. Esperamos dele um grande desempenho, mas chegou com a parte física abaixo do nosso grupo — disse o dirigente, que ainda revelou ter contratado Patrick pensando na Série A.

— Nós contratamos ele pensando na Série A. Ele reduziu 30% do salário para vir jogar no Santos. Tem sido utilizado pelo lado esquerdo do ataque, mas o Guilherme tem mais a cara do Santos. O Patrick é outro tipo de atleta. A gente espera que ele possa melhorar –. acrescentou.

Santos vai rescindir contratos?

Sob a justificativa de que novos atletas desembarcarão no Santos para a sequência da temporada a partir da abertura da próxima janela de transferências, o executivo de futebol afirmou que está nos planos da diretoria rescindir o contrato de alguns jogadores que têm sido pouco aproveitados.

— É claro que quando acontece uma situação de janela como essa, o mercado vai se aquecer daqui a 15 dias mais ou menos. Para chegar, temos limite financeiro. Realmente, temos falado diariamente, temos almoços e jantares. Natural isso acontecer (rescindir) para podermos trazer reforços — respondeu.

No entanto, o dirigente não quis abrir possibilidades de contratações de reforços no meio do ano para “não ser cobrado depois”.

Patrick foi apresentado pelo Seo Pepe
Patrick foi apresentado e recebeu a camisa 88 do Santos das mãos de Pepe (Foto: Bruno Lima/Trivela)

Como o Santos analisa a contratação de reforços?

O investimento feito em Patrick, por exemplo, que não vinha bem no Atlético-MG, também fez Gallo ser perguntado sobre o processo de contratações que é feito dentro da Vila Belmiro.

— Chega qualquer tipo de nome para mim e quando entendo que é algo positivo para o clube, eu levo para o Carille e depois para a análise de desempenho. São quatro pessoas. O que fazemos? Assistimos jogos que o atleta perdeu, que ele ganhou, todos os seus melhores momentos, seus piores momentos. Para termos certeza. Quando a comissão técnica gosta, levamos a carta de intenções ao presidente. Depois, para o jurídico. Depois, compliance, fiscal e gestor. Depois, o presidente assina –, falou Gallo.

Weslley Patati vai ser multado pelo Santos

Titular há poucos jogos por conta da lesão de Guilherme, Weslley Patati será multado pela diretoria por conta da reclamação pública de precisar fazer uma longa viagem de ônibus. Na visão do jogador, o trajeto teria que ser feito de avião e o posicionamento não agradou em nada a cúpula alvinegra.

— Ele foi multado em 10% do salário. Já foi comunicado, inclusive. No ano passado tivemos casos de jogadores que desonraram a camisa do Santos e não vamos permitir que isso se repita. A gente tenta fazer a melhor logística possível. O que é preciso entender: nós vivemos a Série B. Esse tipo de situação vai acontecer — explicou Gallo.

Os jogadores da base terão mais oportunidades?

Por fim, indagado sobre mais oportunidades para jogadores da base, Gallo saiu em defesa de Carille.

— Temos sete jogadores da base no elenco, alguns ganhando minutos no sub-20 para nos servirem. Hyan a gente conta bastante, estamos na expectativa de trazer o Miguelito para performar no profissional. São momentos para lançá-los. Vamos chegar a dez nos próximos dias (…) O Carille acompanha a base, um dos que mais acompanha. Assiste jogos. Mas não é simplesmente pegar e colocar um menino aqui. Vimos que o Chermont fisicamente era o mais preparado. Temos o Souza, que é talentoso, mas precisa ganhar massa — finalizou.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Jornalista pela UniSantos com passagem pelo Jornal A Tribuna de Santos. Já trabalhou na cobertura de jogos da Libertadores e das Eliminatórias Sul-Americanas no Brasil e no Exterior. Na Trivela, é setorista do Santos.
Botão Voltar ao topo