Brasileirão Série B

Novo CEO do Santos, Paulo Bracks chega prometendo implantações e otimizações

Novo dirigente do Peixe, que nunca atuou na função, afirmou que irá atacar em todos as frentes para recolocar o clube na Série A

Contratado para executar a função de CEO, Paulo Bracks foi apresentado no Santos na manhã desta quinta-feira (27). Com um discurso firme, o novo dirigente alvinegro chegou à Vila Belmiro prometendo a implantação de métodos e otimizações no clube. Mesmo ressaltando que precisa de tempo para tomar conhecimento a fundo dos problemas, o profissional afirmou que irá “atacar em todas as frentes” para recolocar o Peixe no caminho da Série A do Campeonato Brasileiro.

Atualmente, o Santos é o 5º colocado na Série B do Brasileirão, com 19 pontos conquistados, e volta a campo na próxima segunda-feira (1º), diante da Chapecoense, na Vila Belmiro.

Bracks se vê apto para organizar e coordenar o Santos

Durante a sua entrevista de apresentação, o novo CEO afirmou que foi contratado pelo presidente Marcelo Teixeira com autonomia para tomar as decisões que julgar serem as mais importantes para o futuro do Santos.

— Na linha executiva, sim, chegou com autonomia. Mas hoje eu tenho o Comitê de Gestão e o presidente para as tomadas de decisões. Na linha executiva, sim, a palavra final será minha. Com muito trabalho, dedicação, intensidade, de analisar tudo o que precisa ser feito. Todo o clube costuma ter muitos funcionários, colaboradores. Falta um norte, uma organização e coordenação. Esse será meu papel. Vou coordenar tudo isso. Clube precisa de profissionalismo para que a gente faça um trabalho coletivo. Mas o clube está acima de todos — declarou o dirigente.

O que fez Bracks mudar de função na carreira?

Até então executivo de futebol, com passagens por clubes como América-MG, Internacional e Vasco, Bracks terá no Santos a sua primeira experiência como CEO. E essa mudança de função foi motivo de questionamento. Segundo o dirigente, isso ocorreu por conta de uma “construção bilateral”.

— Necessidades do clube hoje dentro de sua pasta e o que eu posso oferecer. Embora eu não tenha sido CEO nos últimos clubes, eu trabalhei com todas as áreas. Futebol não pode ficar isolado. O que eu trago hoje de experiência é em prol de liderança e controle. Profissionalismo. Me sinto muito apto — falou.

O que Bracks pensa sobre o departamento de mercado?

Alvo de críticas por parte da torcida, o departamento de análise do Santos receberá grande atenção por parte de Bracks.

— Eu entendo o departamento de análise de mercado como algo essencial para que tenhamos análises dos jogadores, que se adequem não só a parte técnica, mas também a cultura do clube. Eu entendo o Santos como um clube de DNA ofensivo. Aprecio o Santos por isso. Trabalhar uma análise de mercado com valências que possam nos oferecer, saber o que está contratado e ir ao mercado negociar o jogador com as características possíveis. Interfere estar na B e não na A. Mas não interfere na análise. Para saber porque foi feita a contratação e se apresente um relatório. Se não tem análise de mercado, vai ter e se tiver vamos otimizar. Para diminuir risco. Precisa ser rápido. Valores de mercado e valência. Isso será feito — declarou o dirigente.

— No América, criamos o departamento de análise de mercado. No Inter, a gente otimizou, mas trouxemos a ciência de dados. Um estatístico que nunca tinha trabalhado com futebol e hoje está na vanguarda. Uma otimização no mercado externo. No Vasco, a gente contribuiu para um departamento que já tinha agregado com outro departamento da empresa que comprou o clube. Análise dupla. Nos permitiu trazer Léo Jardim, Lucas Piton, Jair, Dimitri Payet, Medel, Paulinho… Performam em alto nível. Minha ideia é que a gente tenha um processo semelhante. Quanto mais elementos no relatório melhor. Quando mais assertivo, melhor. Quero que seja feito de imediato. Em 15 dias a gente tem janela se abrindo. Fazer funcionar. Não só para entrada, mas saída de jogadores — acrescentou sobre o tema.

Como será o trabalho com Alexandre Gallo?

A contratação de Bracks trouxe algumas dúvidas em relação ao futuro do executivo de futebol Alexandre Gallo no Santos. Porém, já pensando em colocar um ponto final da situação, o CEO do Peixe detalhou como será a parceria.

— O Gallo é um dos gestores de áreas que estão sob o meu guarda-chuva. Estive com ele em duas reuniões dentro do CT. Darei todo o respaldo para ele exercer a função dele, linha direta com comissão para ter o objetivo comum de voltar o clube para à Série A. Minha presença ao lado e acima na parte financeira no mercado — se posicionou.

Com pouco tempo no clube, Bracks revelou que terá a sua primeira reunião com o elenco profissional do Santos na tarde desta quinta-feira, no CT Rei Pelé, onde os comandados de Fábio Carille se preparam para o duelo com a Chapecoense.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Jornalista pela UniSantos com passagem pelo Jornal A Tribuna de Santos. Já trabalhou na cobertura de jogos da Libertadores e das Eliminatórias Sul-Americanas no Brasil e no Exterior. Na Trivela, é setorista do Santos.
Botão Voltar ao topo