Brasileirão Série B

Bracks quer resgate de DNA ofensivo no Santos mesmo tendo Carille como técnico

Novo CEO do Peixe, o dirigente já avisou que buscará jogadores no mercado com característica ofensiva

Agora dono da palavra final no Santos, o CEO Paulo Bracks desembarcou na Vila Belmiro deixando claro que é um entusiasta do histórico DNA ofensivo enraizado na história do Peixe.

Em sua entrevista coletiva de apresentação, o novo dirigente alvinegro afirmou que faz parte dos seus planos buscar reforços que tenham de fato essa característica.

Ocorre que esse discurso vai totalmente na contramão da filosofia de trabalho do técnico Fábio Carille, que tem conduzido o clube na Série B do Campeonato Brasileiro.

Tricampeão paulista nos anos 2017, 2018 e 2019 e campeão brasileiro em 2017, o treinador é nacionalmente conhecido por montar fortes sistemas defensivos e não se expor muito ofensivamente.

Na atual temporada, por exemplo, o Santos comandado por Carille tem média de 1,4 gols por partida. Ou seja, menos de dois gols por jogo. Isso representa um distanciamento muito grande do histórico DNA ofensivo santista.

O que Bracks pensa sobre o DNA ofensivo?

Indagado sobre o departamento de análise de mercado do Santos, Bracks aproveitou a oportunidade para manifestar a sua admiração pelo futebol ofensivo do clube.

— Eu entendo o Santos como um clube de DNA ofensivo. Aprecio o Santos por isso. Trabalhar uma análise de mercado com valências que possam nos oferecer, saber o que está contratando e ir ao mercado negociar o jogador com as características possíveis. Interfere estar na B e não na A. Mas não interfere na análise. Para saber porque foi feita a contratação e se apresente um relatório. Se não tem análise de mercado, vai ter e se tiver vamos otimizar. Para diminuir risco. Precisa ser rápido. Valores de mercado e valência. Isso será feito — falou o dirigente.

Diante disso, Carille está ameaçado de demissão?

As oscilações do Santos na Série B não têm agradado os torcedores alvinegras, que se dividem sobre uma mudança de comando para que o Peixe retorne à elite do futebol nacional.

Porém, recém-chegado ao clube, Bracks iniciou o seu trabalho falando em análise antes de tomar qualquer decisão que diga respeito a uma troca de treinador.

— O que eu garanto é que tudo isso será objeto de avaliação, análise e decisão conjunta visando performance. Tudo que precisar ser feito para termos uma performance melhor, será feito. Que a gente tenha melhor aproveitamento e tudo será feito. Ainda não tenho elementos para responder isso como terei daqui uns dias — acrescentou o CEO.

Santos tem o melhor ataque da Série B

Mesmo longe de ter um futebol agressivo em termos ofensivos como já teve com elencos do passado, o Santos de Carille ostenta o título de melhor ataque da Série B.

Ao longo das 12 rodadas disputadas, o Peixe balançou as redes adversárias em 19 oportunidades. Média de 1,9 gols por jogo na competição.

As equipes que mais se aproximam do Alvinegro em relação ao poderio ofensivo são América-MG e Goiás, que têm 17 gols marcados, cada, na Série B.

O Santos é o 5º colocado do campeonato, com 19 pontos conquistados. O próximo jogo do Peixe será diante da Chapecoense, às 19 horas (horário de Brasília) de segunda-feira (1º), na Vila Belmiro.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Jornalista pela UniSantos com passagem pelo Jornal A Tribuna de Santos. Já trabalhou na cobertura de jogos da Libertadores e das Eliminatórias Sul-Americanas no Brasil e no Exterior. Na Trivela, é setorista do Santos.
Botão Voltar ao topo