Brasil

Segovinha vai jogar bola na Bélgica: sem espaço no Botafogo, paraguaio é emprestado a clube de Textor

Sem espaço após a chegada de reforços no Botafogo, atacante paraguaio Segovinha foi emprestado ao RWD Molenbeek, clube de Textor na Bélgica

O empresário John Textor fez mais uma negociação entre clubes da Eagle Football. Dessa vez, o atacante Matías Segovia, conhecido como Segovinha, foi emprestado pelo Botafogo ao RWD Molenbeek, da Bélgica. O próprio clube belga confirmou a contratação do paraguaio, que ficará no time, que é comandado por Cláudio Caçapa, até junho deste ano, no fim da atual temporada europeia. E negociação e a confirmação da transferência aconteceram no último dia da janela de transferências na Bélgica.

No Molenbeek, Segovinha vai ser comandado por Cláudio Caçapa, que passou pelo Botafogo e comandou o time em quatro jogo no meio de 2023, entre a saída de Luís Castro e a chegada de Bruno Lage. Atualmente, o clube de Textor é o 15o colocado do Campeonato Belga, que tem 16 participantes. O Molenbeek tem 21 pontos em 23 partidas, com apenas cinco vitórias. O último triunfo aconteceu no meio de dezembro.

De acordo com o “ge”, Segovinha vai viajar para a Bélgica no próxima sábado, para realizar exames médicos e ser integrado ao elenco do RWD Molenbeek. Lá, ele vai encontrar outros três jogadores que pertencem ao Botafogo: os zagueiros Sousa e Philipe Sampaio, e o atacante Carlos Alberto. Estes dois últimos também foram emprestados nesta janela de transferências.

Segovinha empolgou a torcida, mas não conseguiu corresponder

Considerado uma promessa do futebol paraguaio, Segovinha foi contratado pelo Botafogo no começo de 2023. O clube carioca pagou 1,5 milhão de dólares (R$ 7,3 milhões, na cotação da época) ao Guaraní, do Paraguai, para ter o jogador de 21 anos (na época, com 20). O estilo insinuante e driblador do paraguaio logo empolgaram a torcida alvinegra, que chegou até a fazer música para o garoto, que costumava entrar durante as partidas e incendiar os jogos do Botafogo na melhor fase do time, antes da virada para o segundo turno do Campeonato Brasileiro.

No entanto, assim como muitos jogadores do clube, Segovinha também caiu de produção no returno do Brasileirão. O paraguaio passou a ser criticado e também foi alvo de provocações de torcidas adversárias – justamente pela música criada pelos botafoguenses no momento de empolgação. O garoto aparentou ter sentido as criticas e, em um momento, até chegou a abandonar uma rede social, apagando todas as fotos do Instagram.

Segovinha ganhou até música da torcida do Botafogo, mas perdeu espaço no clube (Foto: Vitor Silva/Botafogo)

Segovinha perdeu espaço com reforços em 2024

Depois de terminar o Campeonato Brasileiro de 2023 em baixa, Segovinha começou a atual temporada atuando com os reservas do Botafogo. Mesmo contra adversários de menor expressão no Campeonato Carioca, o paraguaio pouco conseguiu apresentar.

Agora, com a chegada de reforços como Savarino e, principalmente, Luiz Henrique, Segovinha perderia ainda mais espaço no time do Botafogo e, provavelmente, seria uma das últimas opções para atuar pelo lado direito do ataque da equipe de Tiago Nunes. Assim, o empréstimo ao Molenbeek surgiu como uma opção para o atacante, que tem contrato com o Botafogo até o fim de 2026. Ele deixa o clube com 29 jogos e uma assistência nesta passagem.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor do Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo