Brasil

Velho conhecido, Cano vira exemplo para Zubeldía bancar jovem atacante no São Paulo

Responsável pelas primeiras oportunidades para o atacante do Fluminense, Zubeldía tenta aplicar ideias para Juan

Pode até não parecer, mas do alto de seus 43 anos de idade, Luis Zubeldía já viveu um bocado como técnico de futebol. São quase duas décadas desde carreira desde o seu primeiro trabalho, pelo Lanús, em 2008. Com 27 anos na época, ele se tornou o treinador mais jovem na história a comandar uma equipe na primeira divisão do Campeonato Argentino. E é desta experiência que ele traz o exemplo de Germán Cano para bancar a utilização de Juan no São Paulo.

No comando do Granate, Zubeldía foi um dos primeiros treinadores a dar oportunidades ao ídolo do Fluminense e artilheiro do Brasil nas duas últimas temporadas — foram 42 gols em 2022 e mais 40, em 2023. Mas o começo pelo Lanús foi bem distante dos gols que viraram rotina para o já experiente centroavante. Por lá, ele marcou apenas duas vezes em 27 jogos e acabou emprestado ao Chacarita Juniors.

E é justamente por causa disso que o treinador o usa como referência para Juan. Para Zubeldía, muitos centroavantes precisam amadurecer com minutos e experiência em diversas situações em campo para se transformarem em goleadores.

Juan cresce no São Paulo sob o comando de Zubeldía (Foto: IconSport)

Autor de dois gols na vitória por 3 a 1 sobre o Águia de Marabá, pela Copa do Brasil, o garoto é alvo de cobranças da torcida pelas oportunidades desperdiçadas. Foi assim, por exemplo, nos últimos dois jogos. Juan perdeu grande chance de dar a vitória ao Tricolor já nos acréscimos do empate em 0 a 0 com o Barcelona-EQU, na última quinta-feira (16). No 2 a 1 sobre o Fluminense, ele até deu assistência a Bobadilla, mas se atrapalhou com a bola em um lance em que foi lançado por Patryck.

— Me passou com Germán Cano, depois com Sand, os centroavantes acabam dando os gols que têm que dar com amadurecimento. Depois de um processo. Aconteceu com Germán Cano. Hoje, o jogador mais goleador do futebol brasileiro. Podem perguntar a ele como foi o processo. Tem que entender que isso não é tudo (gol). O movimento que um centroavante pode deixar, por isso que joga comigo, para opções de passe, desmarque na área, que ele não termina convertendo em gol, se não ao que está no redor — afirmou o treinador.

Por que Zubeldía banca Juan

Os números comprovam que Juan vive um novo momento no São Paulo sob o comando de Zubeldía. Ele atuou em quatro dos sete jogos com o atual treinador — 57% deles. Foi titular duas vezes, marcou dois gols e deu uma assistência em um total de 183 minutos em campo. Antes, com Carpini, o atacante havia participado de apenas sete de 18 partidas — 38% delas. O jovem iniciou como titular apenas uma vez e permaneceu 190 minutos em campo.

E Zubeldía tem motivos para utilizar o garoto. Na avaliação do treinador, Juan é o jogador do elenco com mais características de centroavante depois de Calleri. Por isso, ele tem sido opção do treinador para suprir a ausência do titular, desfalque devido a uma lesão muscular.

— Juan talvez é o centroavante mais centroavante depois do Calleri. Tem cobranças por fazer gols, mas se a equipe tem gols de outras posições, seu trabalho hoje foi muito bom. Gerou situações de gol, deu profundidade à equipe. Eu creio que fala bem sobre o papel de cada jogador. Seja jovem, ou experiente — disse o treinador após a partida contra o Fluminense.

Juan em 2024

  • Com Zubeldía:
    4 jogos
    2 jogos como titular
    2 gols
    1 assistência
    183 minutos
  • Com Carpini
    7 jogos
    1 como titular
    190 minutos

O treinador entende que a contribuição de Juan vai muito além dos gols. Para o treinador, o centroavante é uma peça importante por dar profundidade ao ataque e também por fazer as movimentações corretas para abrir espaços na defesa adversária para a chegada dos demais companheiros em condições de finalizar.

— A profundidade que tem. É um atacante para mim, Juan, eu disse a vez passada, é o mais centroavante depois de Calleri. É um jogador que permanentemente está dando opções profundas. Tratando de marcar o movimento profundo — sustenta Zubeldía.

Os próximos três jogos do São Paulo:

  • São Paulo x Águia de Marabá — Copa do Brasil — quinta-feira, 23 de maio, às 21h30 (horário de Brasília) — Transmissão: Amazon Prime (Streaming);
  • São Paulo x Talleres — Libertadores — quarta-feira, 29 de maio, às 21h30 (horário de Brasília) — Transmissão: TV Globo (TV aberta) e Paramount + (Streaming);
  • Corinthians x São Paulo — Brasileirão — domingo, 2 de junho, às 16h (horário de Brasília) — Transmissão: TV Globo (TV aberta) e Premiere (TV por assinatura).
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Jornalista pela PUCRS, é setorista de Seleção e do São Paulo na Trivela desde 2023. Antes disso, trabalhou por uma década no Grupo RBS. Foi repórter do ge.globo por seis anos e do Esporte da RBS TV, por dois. Não acredite no hype.
Botão Voltar ao topo