Brasileirão Série A

São Paulo vira sobre Fluminense e mostra mais uma vez que é um novo time com Zubeldía

Tricolor sai atrás, mas constrói 2 a 1 e chega a sete jogos sem perder — a maior invencibilidade do ano

Luis Zubeldía assumiu o São Paulo há três semanas e tudo o que fez até agora foi mostrar que tem potencial de mudar os rumos do clube em 2024. Pois desde então, a equipe não voltou a perder e deu prova atrás de prova de que vive uma nova era com o treinador. Nesta segunda-feira (13), o Tricolor saiu atrás, mas buscou a virada por 2 a 1 sobre o Fluminense, no MorumBIS, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Igor Vinicius marcou contra, e depois Bobadilla e Arboleda construíram a virada são-paulina.

O São Paulo agora sobe para a quinta colocação na tabela, com dez pontos somados — três a menos que o Athletico-PR, atual líder do Brasileirão. E mais do que isso. O Tricolor acaba de alcançar a sua maior invencibilidade em 2024, de sete partidas.

Superior, São Paulo comprova velha máxima do futebol…

Sem Calleri, lesionado, Luis Zubeldía armou o São Paulo com Juan na referência do ataque e André Silva aberto pela direita. A estratégia era evidente: pressionar a saída de bola do Fluminense para recuperar a posse perto do gol e gerar situações de ataque com a defesa adversária desprotegida. E funcionou. O Tricolor soube obedecer aos gatilhos de pressão para incomodar os defensores e gerar dificuldades na circulação da bola. Não foram raros os chutões da equipe de Fernando Diniz e os lances de perigo criados a partir dessa movimentação.

Foi a partir de erros provocados na saída de bola do Fluminense que o São Paulo criou ao menos duas chances claras. Na melhor delas, Fábio tentou afastar, mas deu um presente para Rodrigo Nestor. Da entrada da área, o meia finalizou cruzado, e o goleiro conseguiu fazer a defesa. Juan aparou o rebote na pequena área e cabeceou nas mãos do camisa 1 rival. Minutos mais tarde, Alan franco teve uma oportunidade de abrir o placar após cobrança de falta, mas desviou de cabeça para fora.

O São Paulo, que empilhou finalizações, mal foi ameaçado, mas comprovou uma das máximas mais tradicionais do futebol: quem não faz, leva. Em um lance de construção bastante direta, Kauã Elias encontrou Keno livre dentro da área com um passe perfeito. Cara a cara com Rafael, o atacante finalizou sobre o goleiro, e no bate e rebate, a bola desviou em Igor Vinicius antes de encontrar as redes.

…Mas mostra poder de reação ainda no primeiro tempo

O São Paulo sentiu o gol sofrido, mas por apenas alguns minutos. Mesmo após sair atrás no placar, a equipe teve poder de reação suficiente para se reencontrar na partida e recolocar em prática a estratégia inicial armada por Zubeldía. Fiel ao plano de jogo, o Tricolor voltou a encaixar o sistema de marcação pressão e provocou um novo erro de Fábio na saída de bola. Juan recuperou e acionou Bobadilla. O paraguaio quase foi desarmado, mas se esticou em um carrinho para empatar a partida no MorumBIS.

A partir daí, os donos da casa retomaram a soberania do início da partida. Aos 41, Patryck deixou Juan livre para sair na cara de Fábio com um lançamento do campo de defesa. Mas o atacante se atrapalhou sozinho com a bola. E a primeira etapa acabou sob a cena de uma confusão entre Luciano e Fernando Diniz. O camisa 10 recebeu amarelo, e o treinador acabou expulso por Anderson Daronco.

São Paulo acredita até o fim para construir virada

O São Paulo não conseguiu impor a mesma intensidade do primeiro tempo na volta do intervalo. Enquanto o Fluminense se tornou mais agressivo — mas não a ponto de levar lá muito perigo — com as entradas de John Kennedy e Arias, o Tricolor paulista reduziu sua rotação, mesmo após as entradas de Erick, Galoppo e Rodriguinho nas vagas de Juan, Bobadilla e Rodrigo Nestor.

Prova disso é que o primeiro lance de perigo da segunda etapa foi o gol anulado de Luciano após consulta ao VAR, já aos 24 minutos. O camisa 10 finalizou com categoria, mas Anderson Daronco assinalou falta de Galoppo em Lima na origem do lance. Para buscar a virada, Zubeldía respondeu com a entrada de Ferreira na vaga de André Silva. Mas o gol só veio na base da insistência. Aos 38, Arboleda aproveitou cobrança de escanteio de Erick e brigou com a defesa adversária para empurrar para as redes. A partir daí, a insistência deu lugar à resistência. O Flu se lançou ao ataque, e Marcelo chegou a acertar a trave. Mas os donos da casa seguraram a vitória.

> Os próximos três jogos do São Paulo:

  • São Paulo x Barcelona-EQU — Libertadores — quinta-feira, 16 de maio, às 21h (horário de Brasília) — Transmissão: ESPN (TV fechada) e Star + (streaming);
  • São Paulo x Cruzeiro — Brasileirão — segunda-feira, 20 de maio, às 20h (horário de Brasília) — Transmissão: SporTV (TV fechada) e Premiere (TV por assinatura);
  • São Paulo x Águia de Marabá – Copa do Brasil — quinta-feira, 23 de maio, às 21h30 (horário de Brasília) — Transmissão: Amazon Prime (Streaming).
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo