Brasil

Pedra no sapato de título do São Paulo pode resolver carência do elenco de Carpini

Zagueiro canhoto, Sabino chega ao São Paulo para preencher lacuna deixada desde saída de Beraldo

A Trivela publicou nas últimas semanas a dificuldade do São Paulo em preencher uma lacuna no elenco. Com a saída do zagueiro Lucas Beraldo ao PSG, no início do ano, o elenco são-paulino só tinha o garoto Matheus Belém como opção de pé esquerdo para a zaga, e a diretoria entendia que faltava ter mais um jogador para essa função. Enfim, parecem ter encontrado esse perfil para o técnico Thiago Carpini. Segundo o ge, o Tricolor Paulista está próximo de fechar com o defensor canhoto Sabino, de 27 anos, que está livre no mercado. O contrato deve ser curto e de produtividade, e o atleta já realizou exames no CT do clube.

O defensor não deve jogar o Campeonato Paulista, competição que o São Paulo está nas quartas de final e enfrenta o Novorizontino neste domingo (17), no MorumBIS, porque o prazo de inscrições acaba nesta sexta-feira (15) e, provavelmente, não dará tempo. Com isso, ele só deve ficar à disposição no próximo mês, para Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores. Sabino se recupera de uma fissura no pé, sofrida em outubro de 2023 (última vez que atuou), e o período também ajudará para que se recupere completamente. Vale citar que, mesmo com a janela de transferência fechada na semana passada, o clube pôde contratá-lo por estar sem time desde que deixou o Sport, no início de março.

Sabino é um conhecido da torcida são-paulina, pois quase acabou com o sonho do título inédito da Copa do Brasil do ano passado. Ainda pelo Sport, ele marcou dois gols iguais, ambos desviando com a cabeça cobranças de escanteio na primeira trave, na vitória por 3 a 1, pelo jogo de volta das oitavas de final. O resultado forçou os pênaltis em pleno Morumbis, e o zagueiro canhoto, conhecedor da marca da cal, cravou sua penalidade, apesar do Leão da Ilha ter sido eliminado por 5 x 3. O São Paulo seguiu na competição e eliminou os rivais Palmeiras e Corinthians antes de se sagrar campeão contra o Flamengo.

Além do Sport, onde estava desde 2021, o defensor jogou pelo Coritiba por quase dois anos emprestado pelo Santos, quem o revelou para o futebol. Na temporada passada, atuou em 58 partidas do Leão, todas como titular, e marcou sete gols, além de distribuir uma assistência.

Canhoto, o jogador possui boa construção e números de passes na última Série B levemente próximos ou superiores de Beraldo. Em 30 rodadas da segunda divisão brasileira, o defensor do Sport distribuiu, em média, 44.9 passes, com índice de acerto de 82%, e 4.3 lançamentos (eficácia de 44%). A cria de Cotia, que atuou em 24 partidas da Série A, teve mais passes corretos (62.4), mas menos bolas longas (4.1), com eficácia de 89% e 49%, respectivamente. Vale citar a diferença do contexto competitivo entre a elite, mais difícil, e o segundo escalão do futebol do Brasil.

A atuação de Sabino pela esquerda da zaga do Sport na Série B 2023 (Foto: SofaScore)

No entanto, ao contrário de Beraldo, Sabino já mostrou dificuldades na recuperação defensiva por não ser dos mais velozes. Com isso, a cobertura, essencial no São Paulo por conta das subidas dos laterais, pode ser comprometida. A ver se Carpini considerará apenas o pé esquerdo para escalá-lo como titular da zaga ao lado de Robert Arboleda ao invés dos destros Nahuel Ferraresi, Diego Costa e Alan Franco. Aos 21 anos, o canhoto Belém ainda parece um tanto “cru” para o profissional, tendo jogado apenas três vezes no time principal. Apesar disso, o clube confia no garoto e renovou o contrato do jovem até o fim de 2026.

Ainda há o fator Copa América, que deve tirar por até um mês o equatoriano Arboleda e o venezuelano Ferraresi. Hoje, a zaga titular. Então, Sabino, além da perna esquerda, também chega para suprir a ausência dupla entre junho e julho desse ano, momento que as três competições disputadas pelo Tricolor afunilam.

São Paulo ainda busca mais um reforço

A chegada de Sabino não deve encerrar as ações do São Paulo no mercado. Antes do zagueiro canhoto, o clube firmou a contratação do centroavante André Silva para ser reserva direto de Jonathan Calleri, função que fez falta no ano passado. No entanto, a lateral esquerda ainda é uma questão. Fechado verbalmente com o São Paulo, Caio Paulista preferiu o Palmeiras e deixou o time do Morumbis com Welington como única opção “jogável” para posição.

A cria de Cotia tem contrato apenas até o fim do ano e tem feito jogo duro nas negociações, conforme apurou a Trivela. O clube já fez duas propostas, ambas recusadas porque o estafe do atleta considerou os valores baixos. O jogador era para ter trocado a cidade de São Paulo por Moscou ainda no ano passado, quando iria para o CSKA, da Rússia, mas a negociação melou por conta do fechamento da janela. Essencial em 2024, Welington atuou em 12 dos 13 jogos do Tricolor nesta temporada.

A outra opção para o lado esquerdo é Patryck, de 21 anos, que parece completamente esquecido por Carpini. O jovem só atuou em duas partidas em 2024, com 75 minutos em campo. Como Belém, o lateral ainda precisa evoluir na questão física e de tomada de decisão para poder ter mais constância no profissional.

Com o fechamento da janela, o clube precisa encontrar um nome para posição que esteja sem contrato ou se reforçar com algum atleta inscrito em algum campeonato estadual no primeiro trimestre – neste caso, o prazo de registro é entre 1 e 19 de abril. A próxima abertura para contratações só acontecerá em 10 de julho de 2024 e seguirá até setembro.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo