Brasil

Próximo cria candidato a destaque do Palmeiras já está no radar de clubes europeus

Palmeiras é constantemente procurado devido aos jogadores formados na sua base e já vê mais um jogador na mira de um grande

Com a iminente saída de Luis Guilherme para o West Ham e o acerto próximo de Estêvão com o Chelsea, o Palmeiras abre uma nova fila de jogadores de suas categorias de base que despertam o interesse dos clubes europeus.

Embora defensores, por exemplo, Vanderlan, já tenham aparecido entre os prospectos de clubes como Milan e Rennes, da Ligue 1, os valores que normalmente aparecem para contratações de atletas do meio para trás tendem a ser mais baixos. É nas funções ofensivas que os clubes normalmente fazem mais dinheiro.

E no setor de frente, um dos jogadores formados no Alviverde que mais despertou atenção de uma potência da Uefa foi recentemente o meia-atacante Thalys, 19, atualmente no sub-20 do Palmeiras.

Versatilidade

Ainda em abril, a Trivela apurou com fontes do clube, juntamente com a Premier League Brasil, que os ingleses fizeram contato para entender os valores no caso de uma possível negociação.

O jogador nunca foi relacionado por Abel Ferreira para jogos do time profissional. Mas foi um dos 16 atletas das categorias de base inscritos pelo clube para a atual edição da Copa Libertadores.

Embora apareça listado como meia até no site oficial do Palmeiras, o alagoano Thalys tem jogado também em outra função no time do técnico Lucas Andrade, que comanda o Sub-20 alviverde.

Em mais de um jogo, inclusive na conquista do Paulista sub-20 (1 a 0 sobre São Paulo), de dezembro de 2023, Thalys apareceu como um atacante de referência, praticamente um camisa 9 – condição potencializada pela altura do jogador, que tem 1,84m.

Em 38 jogos com o sub-20 do Verdão na temporada passada, Thalys anotou 14 gols. Nesta temporada, já foram 15 gols em apenas 16 jogos.

Mais de uma vez

A aproximação do United confirmada pela Trivela em abril não foi a primeira consulta vinda da Europa por Thalys. Em fevereiro, um clube italiano também sondou a sua contratação. O Palmeiras ainda entende que o atacante terá espaço no clube, e não pretende negociá-lo.

Em outubro do ano passado, o clube renovou o contrato dele até outubro de 2026. Sua multa contratual está estipulada em 40 milhões de euros — R$ 200 milhões ou “meio-Endrick”.

Thalys chegou ao Palmeiras em 2021, após se destacar no futebol alagoano. No ano seguinte, fez grande temporada pelo Sub-17, conquistando a Copa do Brasil, o Campeonato Brasileiro e o Campeonato Paulista da categoria, com 15 gols marcados em 31 partidas.

O atacante alagoano faz parte do grupo que o Palmeiras convencionou chamar de Geração do Bilhão. A diretoria entende que é possível obter pelo menos 200 milhões de euros (cerca de R$ 1 bilhão, na cotação atual) com esses talentos da categoria dos nascidos em 2004 e 2005.

Fazem parte desse grupo o zagueiro Fellipe Jack, o meia Luis Guilherme, além dos atacantes Estevão e Endrick.

Se as negociações de Estêvão (65 milhões de euros) e Luis Guilherme (30 milhões de euros) se concretizarem, o Palmeiras já está batendo na meta almejada apenas na soma dos dois mais Endrick: 175 milhões de euros — pela cotação de hoje, R$ 998,35 milhões.

Jack foi emprestado para o Como 1907, da Itália, que tem Thierry Henry e Cesc Fàbregas como dois dos sócios-proprietários. Endrick, como se sabe, foi negociado com o Real Madrid por R$ 400 milhões.

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo