Brasil

‘Mudar a postura’: Derrota no clássico reflete no vestiário e Arana exime Felipão de culpa no Atlético-MG

Guilherme Arana joga responsabilidade de novo revés para o Cruzeiro na Arena MRV na conta dos jogadores

A derrota no clássico do último sábado (3) para o Cruzeiro, a segunda na Arena MRV, refletiu no vestiário do Atlético-MG. Cabisbaixos, poucos jogadores (muito criticados pela torcida na saída do campo) pararam para falar na zona mista pós-jogo, e o silêncio foi dominante. Internamente, o lateral Guilherme Arana afirmou que todos sentiram o baque do revés e que conversaram entre si para mudar a postura – também questionada pela torcida.

Na saída de campo, Arana foi um dos jogadores que parou rapidamente e teceu poucas palavras. Com raiva pela derrota, ele afirmou que, pelo time que o Atlético tem, eles precisam “se apresentar para jogar mais”. A Trivela levou exatamente essa fala do jogador para a coletiva de Felipão, tentando entender se o treinador entendia da mesma forma e se o jogo ruim tinha sido culpa do Galo, mérito da Raposa ou uma junção das coisas. Mas Scolari não quis (ou soube) comentar sobre.

Em coletiva nesta terça-feira (6), Arana afirmou que a cobrança na fala dele foi para o time e não para o estilo de jogo do treinador. Segundo ele, o sentimento é de tristeza pós-clássico, mas que eles (jogadores) já conversaram entre si para passar por cima disso: “Temos um grupo de qualidade e às vezes a gente dentro de campo temos que nos ajudar. Isso já foi conversado”, disse o lateral, que não quis usar desculpa de pouco tempo de temporada para justificar a derrota, já que o Cruzeiro teve um período parecido.

Eu particularmente sinto bastante nas derrotas, mas não adianta ficar me remoendo, temos que trabalhar. Já vim aqui muitas vezes na fase boa, e na ruim temos que colocar a cara também e trabalhar para mudar o cenário – Arana.

Pela continuidade do trabalho de Felipão, que terminou 2023 em alta, com o Atlético jogando bem, era esperado que o time iniciasse 2024 em ritmo parecido, já entrosado, mas não é o que se vê em campo. Diante desse cenário, Arana explica que leva um tempo até o entrosamento e o ritmo voltar, além de fazer questão de tirar o peso da culpa de Felipão e colocar nos jogadores.

– O velho (Felipão) é experiente, e tudo que ele passa pra gente, tentamos fazer. Ano passado a gente terminou bem, então a expectativa era que a gente voltasse voando por já compreender a ideia que ele tem. Mas às vezes é mais de nós jogadores, de mudar a nossa postura, assim como já conversamos entre a gente — afirmou o lateral.

Críticas da torcida

Após mais uma derrota nos clássicos, os jogadores do Atlético foram alvo de muitas críticas. Na saída do campo, de cabeça quente, Paulinho chegou a discutir com um torcedor. Hulk também ouviu cobranças e, nesta segunda (5), se manifestou nas redes sociais destacando os números dele pelo clube e que teve que aguentar “modinha” chamando ele de “pipoqueiro”.

Questionado sobre isso, Arana disse que entende o torcedor e que é normal essa cobrança, principalmente após perder um clássico, ainda mais sendo jogadores do nível deles:

– O Hulk está na prateleira de cima dos maiores ídolos do clube. É normal essa cobrança. Quando você perde um clássico, o torcedor fica chateado e vai criticar. Eu particularmente lido super bem com as críticas. Já fui muito elogiado e não vai ser uma crítica ou outra que vai tirar meu carinho e meu orgulho de estar aqui representando esse clube. Tenho certeza que o Hulk pensa da mesma forma. Quanta coisa boa e quantas pessoas ele já alegrou nesse tempo que está aqui? Mas a nossa vida é essa, tem que absorver as críticas.

Arana destacou que Hulk é um jogador que não precisa provar nada para ninguém pela história que tem, e ainda fez uma previsão: “Tenho certeza que no próximo jogo ele faz dois gols e as coisas voltam ao natural. Esse é o futebol, temos que nos provar todos os jogos”.

Na próxima quinta (8), o Atlético encara o Athletic, em São João del-Rei, às 21h. Com duas derrotas em três jogos, o Galo está fora da zona de classificação para a próxima fase do Mineiro e precisa dar uma resposta.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo