Brasil

Por que Marlon, lesionado, tem situação indefinida no Fluminense

Com contrato até junho e empréstimo diferente do comum, Marlon tem lesão no joelho e não sabe se fica no Fluminense

Um dos reforços mais badalados do Fluminense que ainda lutava para ser campeão da Libertadores, em 2023, foi o zagueiro Marlon. Cria de Xerém, torcedor do clube e uma das grandes revelações na posição, o jogador de 28 anos chegou com status de titular, visto como um parceiro ideal para Nino na proposta de jogo de Fernando Diniz. Mas as coisas mudaram.

Marlon disputou apenas 25 jogos em sua segunda passagem pelo Flu. Emprestado pelo Shakhtar Donetsk, seguindo normativa da Fifa por conta de conflitos entre Rússia e Ucrânia, o camisa 4 tem contrato até o fim de junho deste ano, e está lesionado.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Marlon (@marlonsantos_ms4)

A Trivela apurou que, desde que chegou, o zagueiro se queixa de dores no joelho, algo que já sentia no futebol europeu. Com mais jogos e menos tempo de recuperação no calendário, entretanto, a lesão no menisco lateral do joelho direito, que já inspirava cuidados, virou um grande problema após a Recopa Sul-Americana, conquistada pelo Tricolor.

Cirurgia de Marlon é um sucesso, mas já deveria ter acontecido

A indicação do departamento médico do Fluminense para Marlon era realizar a artroscopia logo que chegou ao clube. Assim que fez os primeiros exames de imagem, o zagueiro sabia que precisava operar. Com a Libertadores já na fase de mata-mata, entretanto, o camisa 4 preferiu o tratamento conservador, com fisioterapia.

Marlon fez tratamento conservador no joelho com a fisioterapia, mas precisou operar no Fluminense - Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC
Marlon fez tratamento conservador no joelho com a fisioterapia, mas precisou operar no Fluminense – Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC

O problema é que, seguindo o tratamento entre os jogos em que entrava em campo, Marlon treinava pouco. Sem se adaptar de fato à intensidade e ao estilo de Diniz, o jogador era utilizado por ser extremamente técnico e conseguir fazer as leituras necessárias. Mas a longo prazo, o defensor e a equipe precisavam de mais tempo.

Assim que o Flu foi campeão da Libertadores, em jogo que Marlon esteve em campo e iniciou a jogada do gol do título de John Kennedy, o zagueiro recebeu novamente a indicação de operar. Mas havia risco de não se recuperar entre a final e o Mundial de Clubes.

O início da temporada era visto como um momento ideal. Mas Marlon preferiu seguir com a fisioterapia para a disputa da Recopa Sul-Americana. No jogo seguinte, contra o Botafogo, o zagueiro sentiu mais dores e, sem treinar ou jogar, decidiu operar. A cirurgia, feita por Douglas Santos, médico do Fluminense, foi um sucesso. Mas agora, Marlon tem situação indefinida.

Emprestado até junho, Marlon não sabe se fica no Fluminense

A situação de Marlon é bem específica. O zagueiro está emprestado por um ano, como rege a normativa da Fifa, por conta dos conflitos entre Rússia e Ucrânia. O empréstimo é feito e o contrato estendido pela duração dele, ou seja, o ano de empréstimo foi adicionado ao antigo vínculo do jogador com o Shakhtar Donetsk.

Marlon pelo Shakhtar Donetsk na Champions League em 2021: zagueiro tem contrato até 2026 com os ucranianos - Foto: Icon sport
Marlon pelo Shakhtar Donetsk na Champions League em 2021: zagueiro tem contrato até 2026 com os ucranianos – Foto: Icon sport

Ainda não se sabe ao certo se a entidade segue reconhecendo as disputas no leste europeu como uma guerra, e se o contrato pode ser renovado.

O Fluminense não negociou com o Shakhtar Donetsk para ter Marlon. A decisão foi unilateral a partir da normativa da Fifa. Assim, não há tratativas acontecendo por uma renovação, extensão de vínculo ou compra.

Fluminense não decidiu sobre manutenção de Marlon

A avaliação interna é que Marlon é o zagueiro mais técnico do Fluminense, e a posição carece de reforços neste momento. Por outro lado, o camisa 4 terá pouco tempo para jogar quando retornar da lesão, o que, se tudo correr bem, deve acontecer entre o fim de maio e o começo de junho.

Marlon voltou ao Fluminense com status de titular, mas lesões lhe impediram de ter sequência - Foto: MARCELO GONÇALVES / FLUMINENSE FC
Marlon voltou ao Fluminense com status de titular, mas lesões lhe impediram de ter sequência – Foto: MARCELO GONÇALVES / FLUMINENSE FC

Sem dar o retorno técnico esperado e com alto salário, o jogador de 28 anos pode não seguir no Fluminense por força de contrato ou decisão do departamento de futebol. Fernando Diniz gosta muito do futebol de Marlon e ainda acredita nele. Mas não há um martelo batido para brigar por sua permanência.

Marlon tem relação excelente com a cúpula de futebol do Fluminense. O diretor de planejamento Fred, que viu o zagueiro chegar de Xerém e ser seu companheiro no clube, além do diretor de futebol Paulo Angioni, que ocupava o mesmo cargo à época, e o presidente Mário Bittencourt, então vice de futebol, desejaram muito a contratação e também confiam no jogador.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Marlon (@marlonsantos_ms4)

A Trivela apurou que, neste momento, há um entendimento de que a passagem rendeu menos frutos do que o esperado por motivos que fogem ao campo de jogo. A situação, portanto, segue indefinida. O desejo de Marlon é continuar no Fluminense.

Foto de Caio Blois

Caio Blois

Caio Blois nasceu no Rio de Janeiro (RJ) e se formou em Jornalismo na UFRJ em 2017. É pós-graduado em Comunicação e cursa mestrado em Gestão do Desporto na Universidade de Lisboa. Antes de escrever para Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Botão Voltar ao topo