Brasil

O que falta para Philippe Coutinho ser o novo reforço do Vasco

Com negociações em andamento há cerca de dois meses, Vasco e Philippe Coutinho estão perto de um final feliz

A poucos dias da abertura da janela de transferências, o torcedor do Vasco segue na expectativa da contratação de Philippe Coutinho.

Apesar das conversas entre as partes terem iniciado há cerca de dois meses e do Cruz-Maltino já ter um princípio de acordo com o meio-campista, o negócio ainda não foi fechado e gera apreensão no vascaíno.

Dessa forma, a Trivela explica em que pé está a negociação entre Vasco e Philippe Coutinho.

Vasco e Aston Villa já se acertaram em relação ao empréstimo de Coutinho. Apesar de, no início, as conversas terem sido sobre uma possível rescisão entre o meia e o clube inglês, a negociação não avançou neste sentido. Mas o clube inglês já aceitou a proposta do Vasco pelo empréstimo do jogador.

O Vasco, inclusive, já mandou o contrato para o Aston Villa, que deu o “ok”, mas ainda não “devolveu” o documento assinado.

Vasco e Coutinho acertam detalhes

Entre o Vasco e Philippe Coutinho a situação também está encaminhada, como mostrou a Trivela no fim de maio. Os “grandes detalhes”, como tempo de contrato e salário já estão definidos.

Agora, restam os “pequenos detalhes” do contrato. E nisso estão incluídos alguns “pormenores” do acerto que o estafe de Coutinho quer deixar firmado em contrato.

O estafe de Coutinho quer que conste em contrato alguns detalhes que podem até parecer “benefícios”, mas que são encarados com naturalidade pelo Vasco. Alguns detalhes são referentes a preparação do meia, segurança do jogador e sua família, além de espaço para a família em São Januário.

Vale ressaltar que estes detalhes não são negociados ou pedidos diretamente por Coutinho. Mas são “garantias” que o estafe a família do jogador – que também participa da negociação – querem ter em contrato.

Muitos destes “benefícios”, inclusive, como espaço para a família no estádio, são comuns em clubes europeus. Não são esses detalhes que vão impedir o acerto entre o Vasco e Coutinho

Depois de 14 anos fora do Brasil, sendo 13 na Europa e atuando em clubes de ponta, como Liverpool, Barcelona e Bayern de Munique, é compreensível o desejo de manter alguns desses “benefícios”, como contrapartida pelo que está abrindo mão financeiramente.

Assim como o torcedor do Vasco, Philippe Coutinho também está ansioso pela assinatura do contrato e vestir a camisa. A demora pelo acerto, no entanto não preocupa o jogador, que também encara como questão de tempo o fim das negociações – com final feliz, é claro.

Pedrinho fala sobre negociação com Coutinho

Por ser um jogador extraclasse, o Vasco encara com serenidade esta “demora” para concluir o negócio. Em coletiva nesta sexta-feira (5), o presidente Pedrinho, controlador da SAF do clube, ressaltou que a negociação não é simples. Mas também reforçou a confiança por um final feliz.

– Com relação ao Coutinho, não é uma negociação simples. Coutinho tem que perder o vínculo com o clube do Catar, se desvincular do Aston Villa para que as coisas aconteçam. É lógico que todo mundo está muito ansioso, inclusive eu, a gente espera e confia muito que seja um final feliz. Mas essa burocracia é demorada e não é culpa de ninguém. Mas (a contratação dele) é o objetivo principal da gestão – afirmou Pedrinho.

– Não vai ter nenhum detalhe que não seja bem elaborado para ambas as partes. É uma transação demorada, complicada, são muitos ajustes. A gente está falando de uma grande referência esportiva. O esforço é enorme, que o Coutinho fez e que estamos fazendo para que isso aconteça – reforçou Pedrinho em outra resposta.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Jornalista formado pela UFF e com passagens, como repórter e editor, pelo LANCE!, Esporte News Mundo e Jogada10. Já trabalhou na cobertura de duas finais de Libertadores in loco. Na Trivela, é setorista do Vasco e do Botafogo.
Botão Voltar ao topo