Brasil

Nonato terá que mostrar, contra o Mirassol, que pode ser o cérebro do Santos no clássico com o São Paulo

Carille deve usar o duelo com o Mirassol para testar Nonato como meia do Santos pensando no São Paulo

Passada toda a euforia pela vitória sobre o Corinthians, sob os olhares do atacante Neymar, que visitou a Vila Belmiro na última quarta-feira (7), o Santos inicia efetivamente a sua preparação para o confronto contra o Mirassol, domingo (11), às 18 horas (horário de Brasília), em Mirassol, pela 7ª rodada do Campeonato Paulista. Líder disparado do Grupo A, com 15 pontos, e provisoriamente dono da primeira colocação na classificação geral do Estadual, o Peixe tem a classificação às quartas de final encaminhada. Por isso, o próximo duelo pode ser encarado como um laboratório visando o clássico contra o São Paulo, quarta-feira (14), no Morumbis.

Ainda sem poder contar com o meio-campista Giuliano, que se recupera de uma lesão na panturrilha esquerda, o técnico Fábio Carille, que está pavimentando uma estrada sem buracos para o Santos no ano, ganhou uma nova dor de cabeça na posição. Cazares, que herdou a vaga do meia, precisou deixar o confronto contra o Corinthians ainda no primeiro tempo para a entrada de Nonato, em razão de dores no tornozelo direito e também deve desfalcar o Peixe em Mirassol.

Nonato será testado nos treinos do Santos

Com a hipotética ausência do equatoriano, Carille irá trabalhar com Nonato na função ao longo das atividades desta sexta-feira (9) e sábado (10) no CT Rei Pelé com o intuito de colocá-lo em campo no domingo. Se o jogador não corresponder, o treinador – diante da permanência de Giuliano e Cazares no Departamento Médico – terá que pensar numa outra alternativa para visitar o embalado São Paulo, que é, de acordo com o próprio Carille, o duelo que lhe preocupa.

– Infelizmente não teremos meia para esse jogo contra o Mirassol. Cazares e Giuliano estão fora e o Nonato vai ter que trabalhar isso até a partida. Para o confronto contra o Mirassol isso não me preocupa, mas contra o São Paulo talvez – disse o comandante do Santos na entrevista coletiva após a vitória sobre o Corinthians.

Atuação discreta no clássico contra o Corinthians

Em campo contra o Corinthians desde os 26 minutos do primeiro tempo, Nonato, que não é um armador de origem, tentou, mas teve uma atuação discreta no clássico. Vestido com a camisa 16, o meio-campista se entregou na marcação, se esforçou para municiar os atacantes, mas pouco acrescentou.

Por isso, Carille quer orientar o jogador nos treinamentos que restam para saber se ele consegue desempenhar tal função no clássico contra o São Paulo.

Carille não gosta de pular etapas

Antes de pensar numa mudança de esquema para suprir as possíveis ausências de Giuliano e Cazares, Carille deve respeitar as fases do seu trabalho. Assim, a tendência é dar a oportunidade para Nonato e não pular etapas para que possa cogitar novas ideias com embasamento daquilo que o jogador fez dentro de campo.

Joaquim suspenso deve dar lugar a Messias

Punido com o terceiro cartão amarelo, o zagueiro Joaquim não encara o Mirassol. A troca natural é a entrada de Messias para formar dupla com o experiente Gil.

O treinador ainda aguarda um posicionamento dos médicos do Santos sobre as condições do lateral-esquerdo Felipe Jonatan e do atacante Julio César Furch, que, com dores, desfalcaram o Peixe contra o Corinthians.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna
Botão Voltar ao topo