Brasil

Depois do câncer e aposentadoria, Jean Pyerre está de volta ao futebol e disputará o Paulistão

Revelado pelo Grêmio, Jean Pyerre não atua profissionalmente desde 2022 e assinou contrato com o Ituano até o fim de 2024

Jean Pyerre está de volta ao futebol. Nesta sexta-feira (22), o Ituano anunciou a contratação do meio-campista até o fim de 2024. Revelado pelo Grêmio e com uma rápida passagem por empréstimo pelo Avaí, o jogador de 25 anos não disputa uma partida profissional há mais de um ano e chega para integrar o grupo do Galo de Itu que disputará o Campeonato Paulista, a Copa do Brasil e a Série B na próxima temporada.

Cria das categorias de base do Grêmio, Jean Pyerre estreou profissionalmente em 2017 e somou 141 jogos, 22 gols e 17 assistências pelo Tricolor Gaúcho, além de ter conquistado os quatro Campeonatos Gaúchos e uma Recopa Gaúcha. Por sua habilidade, passes precisos e boas finalizações de longa distância, era considerado uma grande promessa por muitos e chegou a ser convocado para a Seleção Brasileira sub-17.

Em 2021, no entanto, o meia caiu de produção. No início de 2022, acabou impedindo o jogador de assinar contrato por empréstimo com o Giresunspor, da Turquia, por ter sido diagnosticado com um câncer nos testículos. Depois da cirurgia para a retirada do tumor, ele foi emprestado ao Avaí, participando de 23 jogos do Campeonato Brasileiro do ano passado.

No início de 2023, a empresa Success Sports anunciou a aposentadoria de Jean Pyerre. O jogador foi diagnosticado com depressão após o câncer e acabou rescindido contrato com o Grêmio em fevereiro.

Com saudade do futebol, Jean Pyerre está feliz

Felizmente, Jean Pyerre vive um momento muito mais alegre do que há quase um ano atrás. Junto com o anúncio, o Ituano publicou uma entrevista com o novo reforço, que falou do período parado, da decisão de voltar a jogar e agradeceu o apoio que recebeu na pior fase da sua carreira.

— Logicamente estou com saudades do futebol. Quando eu parei de jogar, estava muito convicto do que eu queria. Não foi uma decisão tomada da noite para o dia. Assim como a decisão de retornar ao futebol foi aos poucos, dia após dia durante o ano. Sou muito novo para parar. Independentemente do que as pessoas falam, se bom ou ruim, o importante é minha felicidade. Este é o momento de voltar e matar essa saudade. Estou feliz por poder voltar. Ainda não está completo, porque se pudesse, seria bom acelerar. Quero estar treinando, jogando e cumprindo a rotina do futebol que senti falta — afirmou o meio-campista.

— Tem coisas que é importante ressaltar. Peço licença a instituição, porque não foi só o Ituano que me estendeu a mão desta forma. Tiveram outras pessoas de outros clubes que da mesma forma, entraram em contato, assim como o Ituano se preocupando com o ser humano, e depois com o atleta. Quero agradecer a todos, e principalmente ao Ituano, que foi minha escolha. Quero agradecer a todas as pessoas que me ajudaram e estão envolvidas para que eu pudesse estar hoje aqui. Não vou citar nomes. Quero agradecer a todos. E que nós possamos ter um ótimo 2024. Que seja um grande ano para o Ituano. Vamos juntos nesta caminhada que vai dar tudo certo — completou.

Jean Pyerre também comentou sobre o Paulistão, primeiro torneio que disputará pelo Ituano. Vale lembrar que ele tem 100% de aproveitamento em estaduais, tendo conquistado os quatro Campeonatos Gaúchos que disputou pelo Grêmio

— O nível do Campeonato Paulista é um dos maiores do Brasil. Tanto clube da capital como clube do interior, clube da primeira divisão ou da segunda divisão, podem brigar pelo título. A competição é muito nivelada. Será uma amostra grátis do que teremos na próxima temporada. Eu não teria outro teste melhor que esse para o meu retorno — destacou.

O Ituano está na primeira divisão do Campeonato Paulista desde 2002 e é bicampeão do torneio, tendo conquistado o Estadual pela última vez em 2014. Na edição de 2023, foi eliminado nas semifinais pelo Palmeiras, que acabaria faturando o bicampeonato.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Botão Voltar ao topo