Brasil

Internacional evolui aos poucos e bate o Ypiranga ao natural no Beira-Rio

Internacional melhora em relação às duas primeiras partidas no Campeonato Gaúcho e constrói um 3 a 0 tranquilo sobre o Ypiranga no Beira-Rio

O técnico Eduardo Coudet já havia alertado que, com a pré-temporada curta, a evolução do Internacional ocorreria durante o Campeonato Gaúcho. Depois de dois jogos que não empolgaram, contra Avenida e São Luiz, o Colorado melhorou consideravelmente para vencer com tranquilidade o Ypiranga, por 3 a 0, neste sábado (27), no Beira-Rio, pela terceira rodada do estadual. Alan Patrick, em sua estreia na temporada, Wanderson e Aránguiz marcaram os gols do jogo.

Com a vitória, o Inter chega aos sete pontos e assume, ao menos momentaneamente, a liderança do Gauchão. Na próxima quarta-feira (31), às 18h30min, o Colorado enfrenta o Guarany, no Estrela D'Alva, em Bagé. Já o Ypiranga, que estaciona nos quatro pontos, é o quinto colocado. Também na quarta-feira (31), mas às 19h, o Canarinho recebe o Novo Hamburgo no Colosso da Lagoa, em Erechim.

Jogo teve restrição de público no Beira-Rio

A grande peculiaridade da partida entre Internacional e Ypiranga foi o público, restrito devido à punição referente à confusão na semifinal do Campeonato Gaúcho do ano passado, contra o Caxias. Apenas mulheres, crianças, PCD's e idosos puderam acompanhar no estádio. As coloradas fizeram bonita festa ainda antes do início da partida, no deslocamento do Parque Marinha até o Beira-Rio, e durante e após o jogo. Ao todo, 12.490 torcedores estiveram presentes.

 

Formações de Internacional e Ypiranga

Depois de cumprirem suspensão de dois jogos pela mesma confusão que resultou no público restrito, Gabriel Mercado e Alan Patrick foram as grandes atrações na escalação do Inter, e estrearam na temporada. A surpresa no time titular de Coudet foi De Pena como meia pela direita. O Colorado iniciou no 4-1-3-2, com Anthoni; Bustos, Vitão, Mercado e Renê; Aránguiz; De Pena, Bruno Henrique e Wanderson; Alan Patrick e Enner Valencia.

Com lesão no quadril, o goleiro Edson foi baixa no Ypiranga, que iniciou com o jovem Marcos Falkoski, de 20 anos, formado na base do Grêmio. O técnico Jerson Testoni mandou o Canarinho a campo no 4-2-3-1, com Marcos Falkoski; Gedeílson, Heitor, Willian Gomes e Foguinho; Karl e Anderson Uchôa; Mateus Anderson, Taddei e Gabriel Lima; Zé Vitor.

Como habitualmente acontece nos jogos no Beira-Rio, o Internacional começou forte o jogo, pressionando o Ypiranga. Ainda antes de abrir o placar, aos 15 minutos, o Colorado já tinha uma finalização travada de Enner Valencia, no lado esquerdo da grande área, e uma cabeçada de Vitão por cima. O gol saiu em uma bela jogada trabalhada. Por dentro, Bruno Henrique tabelou com Alan Patrick e acionou Valencia no lado esquerdo da grande área. O equatoriano brecou e cruzou rasteiro para o camisa 10, que só conferiu para as redes.

Mesmo com a vantagem no marcador, o Inter seguiu com a posse de bola e jogando no campo do Ypiranga. Aos 23, após cobrança de falta de Alan Patrick, Anderson Uchôa desviou de cabeça em direção ao próprio patrimônio, e a bola passou perto do travessão. Três minutos depois, Bruno Henrique apareceu no lado direito e chutou forte e cruzado, em bola que saiu com perigo.

Só depois desse lance é que o Ypiranga conseguiu se estabelecer com mais gente no campo de ataque e finalizar. Aos 27, após cruzamento de Gedeílson da direita, a bola sobrou na esquerda para Foguinho, que chutou forte e cruzado, na rede pelo lado de fora. Nos minutos seguintes, o Canarinho voltou a tentar com Karl, em puxeta que parou em Mercado, e em chute fraco de Zé Vitor, que Anthoni encaixou.

Aos 31, o Inter voltou a levar perigo. Após cruzamento na segunda trave, a bola sobrou para Valencia, que soltou a bomba. Marcos Falkoski fez grande defesa. Aos 38, Bruno Henrique lançou o equatoriano, sozinho, em profundidade. Marcos saiu estabanado do gol e errou o bote. Para sorte do goleiro do Ypiranga, o impedimento foi assinalado.

O segundo gol colorado saiu aos 43. Bruno Henrique, de ótima atuação, lançou Wanderson na ponta esquerda. O camisa 11 trouxe para dentro e chutou próximo à meia lua da grande área. A bola desviou na marcação e matou Marcos Falkoski.

O Ypiranga tentou descontar ainda no primeiro tempo, nos acréscimos, em cobrança de falta fechada de Taddei. Mas Anthoni caiu no canto para mandar para a linha de fundo.

Mesmo com a vantagem no marcador, na volta para o segundo tempo Coudet testou a formação bastante ofensiva que muitos aguardavam. Bruno Henrique saiu, Alan Patrick foi recuado para a função de meia central, e Alario entrou no ataque para fazer dupla com Enner Valencia. No Ypiranga, Jerson Testoni tirou Taddei, de atuação apagada, e colocou Mossoró.

O segundo tempo começou morno. O Inter seguia com mais posse de bola, mas não forçava tanto as jogadas. Aos seis, após ganhar dividida no meio de campo, Alan Patrick acionou Enner Valencia no lado esquerdo da grande área. O equatoriano foi para o fundo, mas adiantou demais, perdeu ângulo, e cruzou de canhota nas mãos de Marcos Falkoski.

Testoni tentou dar gás novo ao ataque do Ypiranga aos 17 minutos, com trocas nas pontas. Saíram Mateus Anderson e Gabirel Lima, entraram Jhonatan Ribeiro e Wanderson. Em sua primeira participação no jogo, aos 20, o homônimo do atacante colorado, que também veste a camisa 11, trouxe para dentro e chutou. A bola desviou na marcação e passou à esquerda do gol de Anthoni.

O Inter voltou a assustar quase chegou ao terceiro gol dois minutos depois. Após cruzamento vindo da esquerda, na segunda trave, Enner Valencia escorou de cabeça para Alario. Sozinho, à frente da marca do pênalti, o argentino girou e bateu forte. Willian Gomes tirou praticamente em cima da linha. Aos 25, mesmo sem muito ângulo, na esquerda da grande área, Valencia chutou forte e Marcos Falkoski, de mão trocada, fez grande defesa.

Aos 31, após cobrança de falta de Renê, vinda do lado esquerdo, Alario teve mais uma oportunidade de marcar seu primeiro gol pelo Inter. Porém, a cabeçada na segunda trave foi para fora, com perigo. No fim, quem balançou as redes pela primeira vez desde o retorno ao clube foi Aránguiz. Aos 35, depois de cruzamento desviado de Hyoran, a bola sobrou limpa na entrada da área para o chileno, que bateu de perna canhota, rasteiro, no canto esquerdo, para fechar o placar.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo