Brasil

Internacional inicia processo de reconstrução do Beira-Rio

Gramado está sendo preparado para o replantio, e limpeza da parte interna do estádio começará na próxima semana

Após ficar muito danificado por conta das enchentes que assolaram o Rio Grande do Sul, o Estádio Beira-Rio, do Internacional, precisará ser reformado. E esse processo já começou, com muita coisa para ser feita nos próximos dias, semanas e meses.

No início da tarde de quinta-feira (23), o Inter atualizou a situação do Beira-Rio e do CT Parque Gigante, e detalhou o passo a passo para recuperá-los. A promessa da assessoria de imprensa colorada é de que, sempre que surgirem atualizações das informações, elas serão repassadas aos jornalistas.

O Beira-Rio segue sem energia elétrica e água, e não há previsão de retorno. As cinco subestações de energia que funcionam no estádio foram danificadas, mas o tamanho do estrago ainda não foi mensurado pelo Inter — os testes iniciam na próxima semana. As bombas de abastecimento de água, que estão sob avaliação, também foram afetadas.

Limpeza da parte interna e replantio do gramado começam na próxima semana

A limpeza da área interna do Beira-Rio começa na próxima semana, e deve levar cerca de 20 dias. Somente então será feita a avaliação geral dos danos e haverá estimativa precisa do tempo necessário para reforma dos locais atingidos. Por consequência, ainda não há previsão para reposição do mobiliário, já que isso depende de fornecedores e questões logísticas.

Quanto ao gramado, o replantio da grama de inverno também inicia na semana que vem. A preparação já começou, com a utilização de geradores para projeção de luzes artificiais no campo, que auxiliam na recuperação. Assim como na Europa, esse artifício é utilizado com frequência no inverno gaúcho, devido à falta de luminosidade.

Conforme já havia sido adiantado por Lucas Pedrosa, especialista ouvido pela Trivela, e ratificado pelo vice-presidente do Internacional, Vitor Grunberg, a plena recuperação do gramado do Beira-Rio deve levar 45 dias, a depender das condições climáticas. Já a previsão de retomada das atividades no estádio é dois a três meses.

Internacional deve ficar até quatro meses sem poder treinar no seu CT

O prazo para o CT Parque Gigante, que segue alagado, é ainda maior: quatro meses. Com a água um pouco mais baixa, a avaliação dos danos já começou, mas ainda não há plena mensuração dos estragos. Nos bastidores, a direção do Internacional fala em R$ 35 milhões de prejuízo, somando estádio e centro de treinamento.

Enquanto não tem o Beira-Rio e o CT Parque Gigante à disposição, o elenco do Inter treina no Otho Hotel, em Itu, no interior de São Paulo. Também em solo paulista, mas em Barueri, o Colorado volta a jogar em duelo com o Belgrano, na próxima terça-feira (28), pela Copa Sul-Americana. O jogo com o Delfín, no dia 8 de  junho, também pela competição continental, será no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, e o confronto com o São Paulo, no dia 13, pelo Campeonato Brasileiro, terá como palco o Heriberto Hülse, em Criciúma.

Próximos jogos do Internacional

  • Internacional x Belgrano — Copa Sul-Americana — terça-feira, 28 de maio de 2024, às 21h30min (horário de Brasília), na Arena Barueri, em Barueri/SP;
  • Cuiabá x Internacional — Campeonato Brasileiro — sábado, 1º de junho de 2024, às 18h30min (horário de Brasília), na Arena Pantanal, em Cuiabá/MT;
  • Real Tomayapo x Internacional — Copa Sul-Americana — terça-feira, 4 de junho de 2024, às 21h30min (horário de Brasília), no IV Centenário, em Tarija, na Bolívia.
Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho, formado em jornalismo pela PUC-RS e especializado em análise de desempenho e mercado pelo Futebol Interativo. Antes da Trivela, passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. Também é coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo