Brasil

‘Sou humano, não máquina’: De Pena expõe problemas que prejudicaram desempenho no Internacional

Destaque do Internacional em 2022, Carlos De Pena falou sobre os problemas particulares que ajudam a explicar queda de desempenho em 2023

Carlos De Pena é, sem dúvida, o jogador do Internacional que mais decaiu da temporada 2022 para 2023. Contratado como ponta esquerda, ele surpreendeu positivamente como meio-campista no time vice-campeão brasileiro do ano passado, sob o comando de Mano Menezes. Neste ano, entretanto, o desempenho ficou muito aquém. E a principal explicação está em problemas familiares com que o uruguaio teve que lidar fora de campo.

Durante vários meses, alguns rumores foram ouvidos sobre doença enfrentada pelo pai do jogador. Após a vitória sobre o RB Bragantino, no último domingo (26), De Pena concedeu entrevista na zona mista do Beira-Rio e falou sobre assunto, revelando também outra questão particular que influenciou negativamente na sua performance dentro das quatro linhas.

Além do pai com câncer, De Pena também teve problema com a filha

— Eu tive bastantes episódios este ano, meu pai com câncer, um AVC, também problema com minha filha. Claro que são coisas que me afetaram. Eu sou humano, não sou uma máquina, e meu rendimento não foi igual ao ano passado. Isso todo mundo sabe, todo mundo consegue olhar. Eu sou o mais consciente disso, eu me cobro muito por isso, porque sou muito exigente. Quando não consigo performar como gosto, ajudar o time como gosto, claro que fico triste. Mas eu não baixei meu rendimento só por questões fora do gramado. Perdi meu lugar como titular, e todos dias tento trabalhar para dar o melhor — comentou De Pena.

“Eu tive bastantes episódios este ano, meu pai com câncer, um AVC, também problema com minha filha. Claro que são coisas que me afetaram. Eu sou humano, não sou uma máquina” — Carlos De Pena, meia do Internacional

Peça-chave no Internacional de Mano Menezes em 2022, De Pena perdeu a titularidade ainda com o antigo treinador, e ficou marcado por inusitado pênalti cobrado com os dois pés que custou a eliminação nas oitavas de final da Copa do Brasil, para o América-MG. Nos primeiros jogos após a chegada de Coudet, figurou como titular na meia-direita, mas acabou sendo desbancado por Maurício. Ainda assim, o uruguaio entrava em diversas partidas, inclusive improvisado na lateral-esquerda.

De Pena demonstra incômodo com críticas maldosas

O problema é que De Pena acumulava erros. Contra o Fortaleza, cometeu pênalti que custou o gol da derrota. Diante do Corinthians, foi expulso. Mesmo na épica classificação sobre o River Plate, pelas oitavas de final da Libertadores, voltou a perder pênalti.

A sequência o tornou alvo da torcida colorada, que passou a vaiá-lo quando era anunciado na escalação ou ingressava/estava em campo. Mais do que com os torcedores, o que parece ter incomodado o jogador foram algumas críticas da imprensa.

— Eu não gosto quando a crítica é feita com maldade. Eu aceito todas críticas, e não tenho nenhum problema. Nós somos pessoas públicas, que jogamos todo final de semana aqui, e podemos ser cobrados. Eu não tenho problema, se não estaria jogando futebol com meus amigos. Só não gosto quando as coisas são faladas com maldade. Quando se falam coisas que não são verdade, ou em momentos em que não é o melhor — desabafou De Pena.

O jogo contra o RB Bragantino pode ter marcado uma reviravolta para, quem sabe, projetar um final de ano e um 2024 melhor. De Pena entrou aos 19 minutos do segundo tempo para ajudar na marcação no meio-campo. Demonstrou disposição, dando carrinho, o que rendeu aplausos da torcida, algo que não se via há muito tempo no Beira-Rio.

De Pena em 2023

  • 52 jogos
  • 5 gols
  • 7 assistências

De Pena pelo Internacional

  • 95 jogos
  • 10 gols
  • 14 assistências
Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho. Formado em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Antes de escrever pela Trivela, esteve na Rádio Grenal e na RDC TV. Também é coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo