Brasil

No clássico contra o Fluminense, Flamengo oferece uma pequena amostra do seu grande repertório

Segundo gol no Fla-Flu é cartão de visitas do enorme potencial ofensivo do Flamengo de Tite

Aos 29 minutos do segundo tempo, quando já vencia por 1 a 0, o Flamengo produziu o momento mais bonito da partida, colocando em ação alguns de seus maiores talentos. De La Cruz deu início ao lance, acionando o compatriota uruguaio Arrascaeta, que com um toque de letra encontrou Pedro. O centroavante, também de letra, criou o espaço para que Cebolinha avançasse e batesse forte. Fábio não segurou o chute potente e espalmou para dentro do gol.

Em uma jogada e três toques na bola, o campo abriu para o Flamengo, e a defesa tricolor ficou sem ação. O enorme repertório ofensivo flamenguista foi exibido nesta bela jogada. Um cartão de visitas que apresenta as possibilidades do elenco mais forte e capacitado do futebol brasileiro.

Fla x Flu não se apresentou como uma grande dificuldade para o Rubro-Negro

O jogo foi tranquilo para o Flamengo. Com as atenções voltadas para a decisão da Recopa Sul-americana, o Fluminense foi um rival disperso, lento e sem energia para transformar em efetividade seu estilo de jogo. Teve 66% de pose de bola e somente quatro finalizações na partida, ante 14 do rival.

Ao reconhecido talento de seus jogadores do meio para a frente, o Flamengo está adicionando a solidez defensiva que é marca de Tite. O goleiro Rossi está há 695 minutos sem sofrer gols. Embora ainda não esteja consolidado em seu sistema de defesa como o Palmeiras, o Flamengo caminha rumo à consistência.

No Estadual, o domínio é indiscutível. O Flu de Diniz segue sendo o único adversário capaz de enfrentar o Rubro-Negro. Ambos estão classificados para as semifinais e a tendência é de que se reencontrem na grande decisão. Prensado entre as finais da Recopa, o clássico para o Flu não teve a importância que terá uma eventual decisão. A presença reduzida da torcida tricolor comprova essa tese.

O Flamengo passou pelo mesmo problema em 2023, tendo que disputar um clássico diante do Botafogo entre os jogos da Recopa. Desta vez, livre, leve e solto no calendário, começou a mostrar o repertório de seus atletas mais talentosos.

O que o Brasil já sabe faz tempo é que não há elenco como o flamenguista.

O que o elenco flamenguista precisa provar ao Brasil é sua capacidade de produzir elementos de arte em campo e conquistar títulos.

Foto de Mauricio Noriega

Mauricio Noriega

Colunista da Trivela
Botão Voltar ao topo