Brasil

No Flamengo, Dyogo Alves e Zé Welinton têm objetivos parecidos e muito a provar na Copinha 2024

Goleiro e lateral-esquerdo receberão oportunidade de Mário Jorge, pensando nos profissionais do Flamengo

O Flamengo estreia na Copa São Paulo de Futebol Júnior logo mais, às 17h30 (de Brasília) deste sexta-feira (05), diante do São José. A campanha do Rubro-Negro na Copinha é recheada de expectativa, com algumas figurinhas carimbadas, que já passaram pelo profissional, e outras que ainda buscam seu espaço. Entre elas estão o goleiro Dyogo Alves e o lateral-esquerdo Zé Welinton.

A Trivela teve a oportunidade de conversar um pouco com a dupla. Cada um contou um pouco da sua história de vida, como chegaram até aqui e o quanto essa chance, de atuar como titular do Flamengo na competição de base mais importante do Brasil, pode influenciar em chances entre os profissionais.

Dyogo Alves sobreviveu e, agora, prospera no Flamengo

O goleiro é o primeiro da geração dos Garotos do Ninho a ter uma chance efetiva no Flamengo. Cinco anos depois da tragédia no Ninho do Urubu, o atleta relembrou um pouco da trajetória desde que chegou em contrato de produtividade junto ao Estação, do Ceará. Ser uma referência, tanto pela história de vida quanto pelo que faz dentro de campo, tem sido especial para Dyogo Alves.

Dyogo Alves em ação pelo Flamengo, no Campeonato Brasileiro sub-20 (Foto: Gilvan de Souza/CRF)

— Vim do Estação, lá de Fortaleza, que foi onde tudo começou. Fico muito feliz em ser referência para algumas garotadas que sonham em ser jogador/goleiro. Que se dediquem bastante para seguir os seus sonhos e que sempre trabalhem com muita humildade e pés nos chão. Agora falta pouco para realizar o meu sonho, e o sonho dos meus pais, que é jogar profissionalmente com o Flamengo, que é o maior clube do Brasil — comentou.

Como ele mesmo comentou, é questão de tempo até que ele seja chamado para os profissionais do Flamengo. Nesse momento, o Rubro-Negro conta com apenas dois atletas para a posição, já que o experiente Santos está de saída para o Fortaleza. Pode ser a chance de Dyogo engrenar no time de cima, e a performance na Copinha será fundamental.

— Muito feliz em ser titular do sub-20 do Flamengo. Muita responsabilidade que já começa da base é uma chance de demonstrar todo meu trabalho, minha qualidade que a Nação já conhece um pouco, e os que não conhecem irão conhecer. E a questão da pressão já sou acostumado. Sou um cara que gosto de trabalhar com pressão, que me motiva mais e que me deixa mais tranquilo. Tudo no tempo de Deus. Sigo sempre trabalhando pra quando as oportunidades chegarem, eu estar preparado, agarrar com unhas e dentes e fazer um belo trabalho — finalizou.

Zé Welinton tem característica em falta no Flamengo

Outro personagem da matéria, Zé Welinton também chegou em contrato de produtividade junto ao Desportivo Brasil, clube com o qual o Flamengo tem parceria para as categorias de base. Foi tão bem que ficou e, atualmente, é uma das referências do time sub-20. Campeão brasileiro nas duas divisões inferiores aos profissionais, o lateral-esquerdo busca uma vaga no time de cima.

É claro que o Flamengo busca uma peça para o setor desde a saída de Filipe Luís. Matías Viña, ex-Palmeiras, foi especulado primeiro e, agora, o Rubro-Negro também negocia com Juninho Capixaba, do Red Bull Bragantino. No meio desse turbilhão, Zé Welinton procura fazer uma Copinha de excelência para cavar seu lugar no meio de tanta gente boa.

Zé Welinton em ação pela base do Flamengo em 2021 (Foto: Divulgação/CRF)

— A copinha pode agregar ainda mais no meu currículo, por ser um dos principais campeonatos das categorias de base do Brasil. A minha performance vai ser fundamental, para eles analisarem se eu estou preparado para integrar o elenco profissional, e quem sabe brigar por uma vaga no time — analisou.

Algo que pode pesar a favor de Zé Welinton é características que não se vê mais com frequência entre os profissionais do Flamengo. O lateral é um excelente cobrador de faltas e se vê na responsabilidade das bolas paradas da equipe na Copinha, com sinal verde do técnico Mário Jorge. Segundo a jovem promessa, é algo que deve ser uma marca para toda a sua carreira.

— Já são 3 anos trabalhando com o Mario Jorge, fico feliz em ter essa esperança e confiança depositada em mim, isso me deixa mais tranquilo e confiante para fazer o que é pedido para mim. A bola parada decide muitos jogos, principalmente os jogos decisivos. Eu treino bastante, não só as bolas paradas como a mente também. É algo que eu pretendo levar para a minha carreira toda, por onde passar quero que me veem assim, como um batedor de faltas — concluiu.

Ambos os atletas já estiveram nas categorias de base da Seleção Brasileira e nutrem a esperança, tanto interna quanto externa, de darem frutos ao Flamengo dentro de campo. É importante frisar que a estreia de Dyogo Alves, Zé Welinton e companhia na Copinha será transmitida pela CazéTV, via YouTube.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

É repórter na cobertura do Flamengo há três anos, com passagens por Lance e Coluna do Fla. Fã de Charlie Brown Jr e enxadrista. Viver pra ser melhor também é um jeito de levar a vida!
Botão Voltar ao topo