Brasil

Único reforço que ainda não marcou, Ferreira vive longo jejum e ganha abraço do São Paulo para buscar primeiro gol

Técnico Thiago Carpini dá confiança para Ferreira encerrar seca de gols que já dura 12 jogos e quase 600 minutos

São-paulino desde o berço, Ferreira deixou o sentimento falar mais alto para escolher jogar pelo São Paulo em 2024. O atacante vive a cada jogo a honra de vestir a camisa do clube do coração, um privilégio para poucos. Mas todo esse sentimento ainda não se traduziu em efetividade dentro de campo. Passados dez jogos na temporada, ele ainda persegue o seu primeiro gol pelo Tricolor.

O jogador ex-Grêmio segue zerado e não é por falta de tentativas. Ferreira atuou em todas as dez partidas disputadas pelo São Paulo na temporada. O atacante foi titular em quatro delas e soma um total de 399 minutos em campo. Ele arriscou 11 finalizações até agora – uma média de uma finalização a cada 36 minutos… E mesmo assim, segue sem o tão ansiado gol.

A seca de gols, aliás, vem desde os tempos do Tricolor gaúcho. Ferreira marcou pela última vez na vitória do Grêmio por 2 a 1 sobre o Goiás, em 30 de novembro, pelo Campeonato Brasileiro – há quase três meses. Ao todo, são 12 jogos e 597 minutos sem balançar as redes.

No último jogo – o empate em 1 a 1 com o Guarani –, o atacante teve duas chances de marcar ainda durante o primeiro tempo. Na primeira, ele fez sua jogada mais característica: drible, seguido de finalização de pé direito, que passou perto. Depois, ele apareceu de cabeça e quase abriu o placar.

Carpini blinda Ferreira

Com tanta insistência e pouca efetividade, o principal reforço do São Paulo para a temporada se cobra para enfim marcar o primeiro gol pelo clube. Ao mesmo tempo, vê a torcida se juntar nas cobranças. Mas ele ganha blindagem do técnico Thiago Carpini.

Na entrevista coletiva após o empate com o Guarani, o treinador afirmou que o jogador carrega esta “responsabilidade” que pode “atrapalhar” na hora das tomadas de decisões. Por isso, o treinador mantém conversas diárias com o atacante para que ele não se sinta pressionado e busque o gol com naturalidade.

– Ferreira está nesta vontade de ajudar com gols e talvez traga uma responsabilidade que pode atrapalhar. Essa é uma conversa que temos sempre, o gol vai sair de uma maneira natural. Quanto menos ele se cobrar e só trabalhar, o gol vai sair – afirmou o treinador.

> A seca de Ferreira

  • 12 jogos (10 pelo São Paulo)
  • 597 minutos (399 pelo São Paulo)
  • Último gol: 30 de novembro de 2023, na vitória do Grêmio por 2 a 1 sobre o Goiás

Ferreira é o único reforço que ainda não marcou

Não bastasse o jejum, Ferreira ainda carrega uma marca negativa na comparação com os companheiros que também chegaram para esta temporada. O atacante é o único dos quatro reforços anunciados pelo clube que ainda não balançou as redes. Os outros três já deixaram os seus gols com a camisa do São Paulo.

O primeiro a marcar foi Luiz Gustavo. O volante fez logo dois gols seguidos nas vitórias por 1 a 0 sobre a Portuguesa e por 2 a 1 sobre o Corinthians, em Itaquera. Depois, foi a vez de Bobadilla anotar: um senhor golaço na vitória por 3 a 0 sobre o Água Santa, pelo Campeonato Paulista. Por último, o atacante Erick fez um dos gols do empate em 2 a 2 com o Red Bull Bragantino, no MorumBIS.

O atacante terá nova chance para enfim marcar o primeiro gol pelo clube do coração nesta quarta-feira (28). O São Paulo enfrenta a Inter de Limeira a partir das 21h35 (horário de Brasília), no Mané Garrincha, em partida atrasada da quinta rodada do Campeonato Paulista. Ferreira deve começar a partida no banco de reservas, após os retornos de Lucas Moura e Wellington Rato.

Os próximos jogos do São Paulo:

  • 28/02/2024 – Inter de Limeira x São Paulo, às 21h35 (horário de Brasília), no Mané Garrincha;
  • 03/03/2024 – São Paulo x Palmeiras, às 20h (horário de Brasília), no MorumBIS.
  • 10/03/2024 – Ituano x São Paulo, às 16h (horário de Brasília), no Novelli Júnior.
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo