Brasil

Dorival só criou mais dúvidas sobre escalação da Seleção em novo treino

Com Vini Jr e Rodrygo em times diferentes durante o treino, Dorival mostra que só quer aumentar mistério contra Inglaterra

Ao que tudo indica, Dorival Júnior guardará mistério sobre a escalação da Seleção para a sua estreia até uma hora antes do amistoso contra a Inglaterra no próximo sábado (23), às 16h (horário de Brasília), em Wembley. Aliás, pelo que o técnico demonstra em alguns poucos minutos durante os treinamentos, a incógnita sobre o seu primeiro time titular no Brasil só aumentará até a partida.

Isso porque o treinador até dividiu o elenco em duas equipes no treino desta quarta-feira (20), no CT do Arsenal. E a divisão serviu apenas para ampliar as indefinições para o sábado. Cada um dos times teve 13 jogadores e prováveis titulares mesclados.

Ao menos, foi o que indicou a última imagem que os jornalistas puderam observar antes de o treinamento ser fechado. Enquanto a atividade esteve aberta, a imprensa apenas acompanhou os trabalhos de aquecimento em um campo anexo no CT. Enquanto a trupe de repórteres batia em retirada, foi possível ver a divisão da equipe, sem qualquer indicativo de que alguma delas será a titular em Wembley.

A maior prova disso recai sobre Vinicius Júnior e Rodrygo. Os dois serão os titulares pela extrema, mas estavam em times separados. O mesmo vale para Bruno Guimarães e Lucas Paquetá. Ambos devem iniciar a partida juntos, mas apareceram em lados opostos na atividade.

  • Time Laranja: Rafael/Bento; Danilo, Murilo, Beraldo e Ayrton; João Gomes/Pablo Maia, Bruno Guimarães e Andreas Pereira; Savinho, Vini Jr e Richarlison.
  • Time sem colete: Léo Jardim; Yan Couto, Bremer, Fabrício Bruno e Wendell; André, Douglas Luiz e Lucas Paquetá; Pepê/Galeno, Raphinha/Rodrygo e Endrick.

Quais são as dúvidas de Dorival Júnior?

Em uma convocação que já teve cinco cortes por problemas médicos, é natural que Dorival tenha dúvidas em todos os setores do campo. No gol, Bento e Rafael disputam a posição que seria de Ederson ou até de Alisson, ambos lesionados. A dupla de zaga está totalmente indefinida, mas a tendência é de que Bremer e Beraldo sejam os escolhidos.

Na referência do ataque, Richarlison deve ser o titular, mas resta certa dúvida sobre sua condição física. O centroavante acaba de se recuperar de uma lesão no joelho que o tirou dos gramados por um mês. Ele voltou a atuar na derrota do Tottenham para o Fulham, no último fim de semana. Caso ele não atue, Endrick será o titular.

Escalação provável do Brasil:

Rafael; Danilo, Bremer, Lucas Beraldo e Ayrton Lucas; Douglas Luiz, Bruno Guimarães, Rodrygo, Paquetá e Vini Jr; Richarlison.

Dorival quer Seleção com intensidade de Premier League

As dúvidas se espalham por todos os setores do campo. E mesmo com todo esse mistério e com o acesso tão restrito às atividades, é possível pescar alguns sinais do que o treinador pretende para a Seleção.

Apegado aos mínimos detalhes, o técnico cobra os jogadores para dar “passes de jogo” até mesmo nos trabalhos que antecedem o treino, em si. As orientações são também para pressionar bastante os portadores da bola. Um primeiro sinal de que Dorival quer o Brasil jogando na intensidade da Premier League. Não à toa, o meio-campo deve ser formado por Douglas Luiz, Bruno Guimarães e Lucas Paquetá — um trio que atua na Inglaterra.

Rodrygo treinou em time separado de Vini Jr, e isso só mostra como Dorival ainda esconde seu time titular (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)

— Eu acho que o ritmo de jogo aqui é muito intenso, como vocês sabem e acompanham. A liga da Inglaterra pode ser uma das mais fortes, se não for a mais, por conta da intensidade. Não só os ingleses, são os jogadores estrangeiros que também trazem essa qualidade, tem muitos brasileiros jogando na Premier. Uma coisa que podemos adquirir na nossa forma de jogar é a intensidade da Premier — disse o meio-campista Andreas Pereira em entrevista coletiva.

Logo após o aquecimento, Dorival dispôs os jogadores em campo para um trabalho posicional. Cada atleta foi posicionado em sua função de origem, sem a presença de uma equipe adversária. Em seguida, a imprensa foi convidada a se retirar da atividade, comandada a portas fechadas.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo