Brasil

Diniz pondera calor e cansaço, mas vê justiça em vitória do Flamengo sobre o Fluminense

Fernando Diniz preferiu ver bom primeiro tempo ao invés da atuação na segunda etapa, mas reconheceu que Fluminense esteve abaixo do Flamengo por conta de cansaço entre jogos da Recopa, objetivo do clube em 2024

O Fluminense perdeu para o Flamengo por 2 a 0, e Fernando Diniz achou justo para o que foi o clássico pelo Campeonato Carioca. Sincero, o técnico reconheceu que sua equipe esteve abaixo do arquirrival no Maracanã, mas preferiu ótica otimista ao exaltar atuação do time na primeira etapa — sem dizer que mexeu mal no intervalo.

— O time teve um comportamento bom no primeiro tempo e tive pouco tempo para ajustar o time no jogo. O Douglas Costa ficou bastante tempo nos Estados Unidos sem jogar, o próprio Renato Augusto… Hoje, estava muito calor também. Tivemos que fazer as trocas e já estávamos sem o Samuel Xavier, tinha só o Guga para jogar, que saiu. Tem outros jogadores que estão chegando e se ambientando. Fiz de tudo para vencer, mas do time do primeiro tempo tem menos ajustes e no segundo mais, muito por conta do cansaço e das trocas que tivemos que fazer.

Fluminense não vence clássicos desde abril de 2023: já são 10 jogos sem vitórias sobre rivais - Foto: Icon sport
Fluminense teve dificuldades com calor e cansaço na derrota para o Flamengo pelo Carioca – Foto: Icon sport

Ao ponderar o calor no Rio de Janeiro e o cansaço de sua equipe, que fez uma viagem longa à Quito para disputar o jogo de ida da Recopa Sul-Americana contra a LDU, Diniz foi justo. O técnico tem razão ao pesar a maratona de jogos do Tricolor forçada por alterações no calendário.

Quando foi questionado sobre suas decisões, entretanto, ele discordou.

— Você acha que a gente teve dificuldade de sair no primeiro tempo? Vi um jogo diferente do seu. A gente foi mais agressivo na marcação, o Flamengo fez muita bola longa. No segundo tempo, o fator do cansaço foi preponderante e mexi nas peças e estrutura para encaixar a marcação de maneira mais efetiva com as mudanças fica mais difícil — opinou.

Diniz projeta Fluminense descansado para disputa da Recopa

Se falou em cansaço, Fernando Diniz também preconizou o descanso no Fluminense. Com uma decisão na quinta-feira (29), o treinador afirmou que a equipe terá o tempo necessário para estar em melhor condição física no jogo de volta da Recopa Sul-Americana, contra a LDU, do que teve no final de semana.

— É algo muito individual, tem os dados fisiológicos e as características de cada jogador. O André jogou lá nos 90 minutos e jogou hoje como se não tivesse jogado na altitude. Agora teremos mais tempo de descanso e estaremos com o time mais descansado para quinta-feira.

Para isso, a comissão técnica vai fazer um planejamento especial. A Recopa é o grande objetivo do Fluminense para o início da temporada em 2024.

— Vamos ter que administrar a carga de treinamentos, obviamente que o time que deve iniciar será mais “jogado” e que tem mais entrosamento. Ansiedade é normal em vésperas de jogos importante, a Recopa é inédita para o Fluminense. Mas vamos saber trabalhar esses aspectos emocionais para ter condições de fazer um bom jogo.

Fluminense de Alexsander jogou mal e foi derrotado pelo Flamengo, agora, time foca na Recopa - Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC
Fluminense de Alexsander jogou mal e foi derrotado pelo Flamengo, agora, time foca na Recopa – Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC

Questionado se montará um Flu mais agressivo para enfrentar a LDU em função da necessidade de construir uma vitória por dois ou mais gols de diferença, Diniz não deu pistas.

— A gente tem que esperar as duas coisas (LDU se defender e atacar). Temos que treinar esperando que eles possam vir com bloco mais baixo de lá ou ser mais agressivos na marcação. Ainda vamos definir o time para jogar na quinta-feira.

Próximos jogos do Fluminense

  • Fluminense x LDU – Recopa Sul-Americana – quinta, 29 de fevereiro, 21h30 (de Brasília)
  • Fluminense x Botafogo – Campeonato Carioca – domingo, 3 de março – 16h (de Brasília)
Foto de Caio Blois

Caio Blois

Caio Blois nasceu no Rio de Janeiro (RJ) e se formou em Jornalismo na UFRJ em 2017. É pós-graduado em Comunicação e cursa mestrado em Gestão do Desporto na Universidade de Lisboa. Antes de escrever para Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Botão Voltar ao topo