Brasil

Recuperar a sinergia com a torcida é o presente que o Botafogo pede ao Papai Noel para 2024

A lista do Botafogo é grande, mas tudo está interligado, e a confiança da torcida precisa ser recuperada para que o clube tenha paz

O 2023 do Botafogo começou difícil e, ainda que o clube tenha deixado o torcedor nas nuvens, a queda foi mais impactante do que a ascensão. Por isso a próxima temporada será tão importante para o Glorioso, que almeja recuperar a sua imagem depois de um colapso sem precedentes no futebol brasileiro. Pensando nesses objetivos, a Trivela separou três fatores que serão fundamentais para o Alvinegro em 2024.

E quais seriam eles? Tendo em vista a última temporada, o Botafogo precisa reforçar o seu elenco, que perdeu confiança e fôlego na desastrosa reta final de Campeonato Brasileiro. Títulos serão bem-vindos, nem que seja apenas o Campeonato Carioca, mas o principal fator para o Glorioso para 2024 é recuperar o alento do seu torcedor, tão castigado na última temporada.

Reforços pontuais são esperados no Botafogo

A defesa é prioridade para o Botafogo nesta janela, já que deve perder Adryelson e Perri para o Lyon, da França, que também pertence a John textor, mas o departamento de futebol quer reforçar todo o elenco. Também são esperados um volante, um meia de criação e um atacante. Faz todo o sentido ter um plantel mais robusto, a fim de não perder o nível em substituições, como aconteceu no segundo semestre de 2023.

John Textor e André Mazzuco serão os responsáveis pelas contratações do Botafogo para 2024 (Foto: Vitor Silva/Botafogo)

O Botafogo, no entanto, ainda filtra os nomes e busca oportunidades certeiras de mercado. Todo cuidado é pouco, já que a temporada do Glorioso começará com um bombardeio de decisões, seja no Campeonato Carioca ou na fase prévia da Libertadores. Se acabar eliminado antes de chegar à fase de grupos, a equipe não justificará boa parte do investimento de John Textor.

Títulos serão bem-vindos depois do fracasso no Brasileirão

A perda do Campeonato Brasileiro mais encaminhado da história dos pontos corridos faz com que o Botafogo precise de um título em 2024. Não importa se for a própria liga nacional, o Carioca ou até mesmo a Libertadores, o sentimento que ficou depois do colapso no segundo semestre é de que somente uma glória pode apagar a decepção.

Chegar longe nas competições, embora não cicatrize as feridas, também pode ajudar o Botafogo financeiramente. A Copa do Brasil, por exemplo, rende altas cifras aos que participam das fases mais agudas, algo que o Glorioso deve almejar internamente. Já são 28 anos de jejum, e o torcedor alvinegro não aguenta mais o grito entalado na garganta.

Recuperar a confiança da torcida

O torcedor, inclusive, será o principal termômetro do Botafogo em 2024. Machucada pela reta final desastrosa do Botafogo, a torcida precisa de uma resposta rápida para voltar a confiar nesse elenco, que estava nas nuvens no primeiro semestre, mas desceu ao inferno no segundo. O Nilton Santos poderá voltar a pulsar na próxima temporada, ou terminar igual a 2023: sem vida, repleto de decepções.

Botafogo fez primeiro turno histórico, mas fracassou no returno e ficou sem o título do Brasileiro (Foto: Vitor Silva/Botafogo)

No fim, os três presentes do Botafogo se interligam diretamente. A equipe só vai lutar por títulos novamente se conseguir reforçar seu elenco, depois de perder peças importantes. O protagonismo levará ao retorno da confiança da torcida, que retribuirá o carinho empurrando a equipe no Nilton Santos. A lista do Glorioso já está nas mãos do Papai Noel, mas qualquer desvio do caminho pode resultar em novo fracasso.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor de Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo