Brasil

Baixas fazem com que Botafogo canalize esforços e priorize defesa no início da janela

O Botafogo não contará com Lucas Perri e Adryelson, vendidos ao Lyon, além de Di Plácido, devolvido ao Lanús, e precisa de reforços para o setor

O Botafogo passará por reformulação ao fim de um 2023 que poderia ter terminado muito melhor, pela expectativa do Campeonato Brasileiro. Entre as posições com necessidade de reposição, o setor defensivo será o mais afetado e, por isso, é prioridade máxima para o departamento de futebol do clube. Por enquanto, o Glorioso não avançou para fechar contratações e ficou apenas no campo das sondagens.

A defesa do Botafogo sentirá muito as perdas de Lucas Perri e Adryelson, negociados ao Lyon, da França, que também pertence a John Textor. O investidor, dono da Eagle Football, vai desembolsar cerca de 20 milhões de euros (R$ 106 milhões) para manter a dupla em seus clubes. A queda de rendimento na reta final do Brasileirão também é motivo de preocupação para o setor.

Lateral direita clama por reforços

Goleiro, zagueiro e laterais, todos são vistos como prioridades, mas nenhuma posição urge tanto de um reforço de peso como a ala direita. Ponto de inconstância do Botafogo em 2023, o setor teve Di Plácido como titular na maior parte do ano e, muito pela oscilação do argentino, o Glorioso não conseguiu ter consistência defensiva. Tanto que a diretoria optou por não exercer a opção de compra e deixá-lo voltar ao Lanús.

Di Placido foi um dos problemas da defesa do Botafogo e não vai ficar no clube para 2024 (Foto: Vitor Silva/Botafogo)

Dessa forma, o Botafogo segue com dois laterais pela direita: Mateo Ponte e Rafael. O primeiro teve poucos minutos desde que chegou a General Severiano, muito pela falta de ritmo e pequenas contusões, enquanto o segundo, mais experiente, sofreu baque de grave lesão no meio da temporada e assistiu os altos e baixos da equipe de fora do gramado.

Pensando em 2024, o Alvinegro precisa de um atleta que, no mínimo, brigue por posição com a dupla. Existe a expectativa, no entanto, de que o reforço chegue para assumir de vez a lateral direita na equipe comandada por Tiago Nunes. 

Zaga e gol veem mais confiança do departamento de futebol

Ainda na defesa, zagueiros e goleiro são planejados pelo Botafogo, mas não têm a mesma prioridade da lateral direita. Gatito Fernández é o substituto natural para Lucas Perri e possui ampla confiança da diretoria, mas a equipe ainda precisaria de um reserva para, pelo menos, lutar pela posição. O clube ainda não foi ao mercado por tal posição.

Na zaga, o Botafogo conta com a experiência de Victor Cuesta, Philipe Sampaio e Bastos. Todos chegaram a atingir um nível interessante na equipe principal, mas, assim como boa parte do elenco, viram o desempenho entrar em queda livre na reta final de 2023. Nesse momento, o Glorioso busca a contratação de um titular e mais um atleta para compor o plantel.
Victor Cuesta viveu momento de baixa na reta final do Brasileirão pelo Botafogo (Foto: Icon Sport)

Outras prioridades do Botafogo

Além da defesa, o Botafogo procura mais três contratações: um volante, um meia de criação e um atacante. Para a posição mais defensiva, ainda existe a possibilidade do Botafogo precisar ir ao mercado em dobro, já que Marlos Freitas tem recebido sondagens de outros clubes do Brasil. Caso perca um dos seus titulares, o Glorioso terá que contratar duas peças para o setor.
Também existe a necessidade de buscar um meia de criação para dividir o setor com Eduardo é, talvez, a mais urgente do meio para frente. A queda de rendimento do camisa 33, atrelada à falta de opções com as mesmas características para substituí-lo, foram grandes razões para a derrocada do Botafogo no Campeonato Brasileiro. O clube já mapeia o mercado.
Para o ataque, o Botafogo leva a situação com mais cautela. Tiquinho tem a confiança da diretoria, que também confia no crescimento de jovens como Matias Segovia, o Segovinha, e Diego Hernandez. O clube só vai agir se aparecer alguma oportunidade de mercado, como exemplificado pela postura ao ter Gabriel Verón, ex-Palmeiras, oferecido.
Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

É repórter na cobertura do Flamengo há três anos, com passagens por Lance e Coluna do Fla. Fã de Charlie Brown Jr e enxadrista. Viver pra ser melhor também é um jeito de levar a vida!
Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor do Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo