Brasil

Como a defesa do Flamengo foi de peneira a fortaleza em cinco meses com Tite

Defesa do Flamengo começou o 2024 com tudo e sofreu apenas um gol até o momento, melhor marca do futebol brasileiro no ano

O Flamengo sempre prezou pela seu DNA ofensivo, mas, com a chegada de Tite, o foco tem sido no sistema defensivo. Não é como se o Rubro-Negro tivesse abdicado de atacar, muito pelo contrário, continua tendo o maior número de gols no Campeonato Carioca, mas a defesa deu um passo a mais e é a melhor do Brasil neste início de 2024. A mágica do treinador funcionou.

Quando chegou, Tite viu uma defesa com muitos buracos, desorganizada e com média de mais de um gol por jogo com Vítor Pereira e Jorge Sampaoli, seus antecessores. Com os mesmos nomes, Adenor Leonardo Bachi deixou o Flamengo muito seguro lá atrás e cada vez mais preparado para os grandes desafios que o 2024 pode apresentar. O cenário, pelo menos para a fase final do Carioca, é animador.

Da água para o vinho

Ainda que o 2023 tenha sido ruim em praticamente todas as frentes para o Flamengo, a defesa, sem dúvida, foi o grande calcanhar de aquiles de equipe. O Rubro-Negro sofreu 80 gols em 76 jogos, ou seja, média superior a um por partida. Não é como se isso fosse incomum para o clube, pelo contrário, aconteceu em outras temporadas recentes, como em 2020, mas nunca com um sistema tão frágil.

Tite sabia que teria uma longa missão no Flamengo, mas, por enquanto, está dando conta do recado (Foto: Thiago Ribeiro/AGIF/Sipa USA)

Além dos problemas defensivos dos esquemas anteriores, Tite também recebeu um Flamengo totalmente sem confiança. Por mais que Fabrício Bruno e Léo Pereira vivessem momentos de solidez, os fracassos da equipe se tornaram um peso, e alguns erros apareceram na reta final do trabalho de Sampaoli. Ayrton Lucas, excelente com Vítor Pereira, caiu muito sob a batuta do argentino, e a lateral direita continuava uma incógnita.

Em números e no campo tático, a defesa do Flamengo já dava indícios de que melhoraria depois da chegada de Tite. Foram 12 jogos do comandante em 2023, todos pelo Campeonato Brasileiro, e 11 gols sofridos, ou seja, a média de um por partida diminuiu. Poucos, no entanto, estariam preparados para o que viria neste ano, e o principal fator para esse debate sequer foi citado.

Tite deixou todos à vontade

Acima do plano tático apresentado, que é muito acima da vasta maioria dos treinadores do Brasil, passou boa parte do tempo buscando uma relação de confiança com os atletas de defesa. Rossi assumiu de vez o gol do Flamengo e, desde a falha na final da Copa do Brasil, não teve quase nenhum erro. A dupla de zaga assumiu outro patamar de solidez, enquanto as laterais receberam suporte dos pontas e volantes.

O que se vê neste início de temporada é algo muito especial para o Flamengo. A equipe não sofreu nenhum gol em clássico e, com exceção do jogo contra o Vasco, também não foi ameaçado. Os times de menor expressão tiveram pouquíssimas chances e, assim, o Rubro-Negro construiu um saldo de gols impressionante neste início de temporada.

Em resumo, a solidez veio da parte mental, rechaçada pelo próprio Flamengo em outros momentos. Tite é paizão, mas também sabe cobrar, esse equilíbrio faltou aos seus antecessores. Claro que o Rubro-Negro ainda não está no seu ideal, por se tratar do início do ano, porém o caminho foi traçado. E com reforços de peso, como Viña e Léo Ortiz, os resultados podem ficar ainda melhores.

Varela é maior exemplo de confiança

Mesmo que tenha conseguido recolocar Léo Pereira, Fabrício Bruno e Ayrton Lucas, nomes que já tinham certo peso, de volta ao patamar esperado, a principal manobra de Tite foi na lateral direita. Ao desembarcar no Ninho do Urubu, o comandante encontrou a posição em frangalhos, com três atletas totalmente sem confiança e alvos de críticas da torcida. O trabalho seria árduo.

Todos entraram em campo ao longo dos 12 jogos em 2023, mas, para a atual temporada, apenas dois permaneceram. Matheuzinho foi avisado seria pouco utilizado e, por isso, fechou com o Corinthians. Desde então, Tite trabalha com Varela e Wesley, e o uruguaio, inclusive, pode ser considerado um grande caso de sucesso do treinador.

Varela é uma grata surpresa para o Flamengo neste início de 2024 (Foto: Divulgação/CRF)

Varela chegou ao Flamengo em meados de 2022, mas nunca tinha conseguido sequência no 11 inicial, seja por lesões ou pelo baixo nível técnico. Todos esperavam que ele assumisse a posição logo quando Rodinei deixou o clube, mas esse rito de passagem aconteceu somente um ano depois. Atualmente, o uruguaio é titular absoluto  e um jogador muito importante, tanto ofensivamente quando defensivamente.

A defesa do Flamengo em números

  • 1 gol sofrido em 11 jogos oficiais (média de 0,1 por partida)
  • 3 duplas de zaga diferentes (sem contar os jogos com o sub-20)
  • Todos os laterais já foram utilizados
  • Léo Pereira = zagueiro artilheiro (3 gols marcados em 2024)
Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

É repórter na cobertura do Flamengo há três anos, com passagens por Lance! e Coluna do Fla. Fã de Charlie Brown Jr e enxadrista. Viver pra ser melhor também é um jeito de levar a vida!
Botão Voltar ao topo