Brasil

Defesa do Flamengo em 2024 é a melhor da história do Campeonato Carioca

Sistema defensivo do Flamengo atinge marcas históricas em campanha irretocável no Campeonato Carioca

O Flamengo é o grande campeão do Campeonato Carioca, o 38º título estadual da história do clube. Esse caneco, no entanto, teve um gostinho diferente para os rubro-negros, que viram a defesa se tornar protagonista, apesar do DNA ofensivo da equipe. A excelência do sistema defensivo foi tão grande, mas tão grande, que ele se tornou o melhor da história do torneio.

Não era segredo que as proficiências de Tite poderiam ajudar um frágil sistema defensivo do Flamengo, grande calcanhar de aquiles em 2023, mas ninguém esperava uma reviravolta tão rápida. A Trivela conta mais um pouco dessa história.

(Quase) perfeita no Carioca 2024

A defesa do Flamengo sofreu apenas um gol em 15 partidas nesta edição do Campeonato Carioca. Foram mais de mil minutos sem ser vazada, marca que rendeu um recorde histórico para o goleiro Rossi. Fabrício Bruno e Léo Pereira formaram uma fortaleza no miolo da zaga, enquanto os laterais, Varela e Ayrton Lucas, também cumpriram muito bem suas funções. O equilíbrio, que é a marca de Tite, prevaleceu.

O mais impressionante é que o único gol sofrido pelo Flamengo no Carioca veio quando os titulares não estavam em campo. O Rubro-Negro disputou a partida contra o Nova Iguaçu, válida pela Taça Guanabara, com o time sub-20, já que os profissionais estavam nos Estados Unidos para a pré-temporada. Gabriel Noga falhou, e Carlinhos marcou. Foram 13 jogos de lá para cá e nenhuma comemoração dos adversários.

  • 15 jogos (13 com os profissionais e 2 com o time sub-20)
  • 1 gol sofrido (com o time sub-20)
  • Meta intacta na fase final (13 jogos sem sofrer gol no total)
  • Saldo positivo de 27 gols
  • Nenhum cartão vermelho (1.6 amarelos por jogo)
  • 15 faltas por jogo

A melhor da história do Estadual

O sistema defensivo montado por Tite não foi só o melhor desta edição do Carioca, mas de toda a história do torneio estadual. Pela média, o Flamengo sofreu apenas 0,07 gols por partida, o recorde absoluto de uma competição que é disputada desde o início do século XX.

O principal competidor do Flamengo nessa jornada era o esquadrão do Fluminense de 1911, que também sofreu apenas um gol na campanha que lhe rendeu o título. A diferença, no entanto, está no número de partidas disputadas: o Rubro-Negro quase triplicou o Tricolor das Laranjeiras, que entrou em campo apenas seis vezes naquela edição.

Outras defesas históricas, como a do Vasco da Gama de 1977, que ficou 17 jogos sem ser vazada, também merecem uma menção honrosa. O Cruz-maltino teve a mesma média de gols sofridos do Fluminense de 1911, só que disputou mais partidas e foi campeão.

Flamengo (campeão de 2024) 1 gol sofrido em 15 jogos (0,07 de média)
Fluminense (campeão de 1911) 1 gol sofrido em 6 jogos (0,17 de média)
Vasco da Gama (campeão de 1977) 5 gols sofridos em 29 jogos (0,17 de média)
Fluminense (campeão de 2022) 5 gols sofridos em 15 jogos (0,3 de média)
Madureira (8º colocado de 1994) 4 gols sofridos em 11 jogos (0,36 de média)

Nomes que melhoraram pela confiança de Tite

Importante mesmo não foram os números, mas o nível de performance que o sistema defensivo apresentou ao longo de toda a competição. Quem entrou em campo esteve em bom nível, embora os titulares tenham dado um salto que não era esperado nem pelo mais otimista dos torcedores. Fabrício Bruno e Léo Pereira dividiram apenas dois dribles sofridos entre si em toda a competição e não sofreram nenhum gol.

A ascensão de Varela também foi muito interessante. Contestado desde que desembarcou no Rio de Janeiro, o uruguaio ganhou confiança de Tite e, atualmente, é titular absoluto do Flamengo. Conseguiu se firmar na defesa, que é o seu ponto fraco, e quebrou barreiras no ataque, tendo marcado seu primeiro gol com a camisa do clube.

Tite é o principal responsável pela mudança brusca na performance do sistema defensivo do Flamengo (Foto: Gilvan de Souza/CRF)

Na esquerda, Ayrton Lucas voltou a praticar bom futebol e participou de três gols, marcando um e distribuindo outras duas assistências. Acima de tudo, Tite conseguiu encontrar o seu ideal e ainda pode mesclar com peças interessantes, como Viña, Wesley, Léo Ortiz e David Luiz. Tudo conspira para que o Flamengo tenha um excelente ano defensivamente.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

É repórter na cobertura do Flamengo há três anos, com passagens por Lance! e Coluna do Fla. Fã de Charlie Brown Jr e enxadrista. Viver pra ser melhor também é um jeito de levar a vida!
Botão Voltar ao topo