Brasil

Danilo dá aula sobre como Seleção se adapta a Diniz e avisa: ‘Não tem papo de interino’

Um dos mais experientes do elenco, lateral-direito Danilo fala sobre os primeiros trabalhos da Seleção com DIniz

Às vésperas da estreia de Fernando Diniz pela Seleção, coube a Danilo ser o primeiro jogador a dar entrevista coletiva. Mas pode chamar de aula. O lateral-direito é um dos atletas mais longevos no grupo e usou sua experiência não apenas para dissecar em detalhes como o Brasil pretende se adaptar ao novo treinador. Mas também para avisar que ninguém considera o técnico um interino no comando – mesmo que o contrato seja válido por uma temporada.

Confira o que disse Danilo:

  • deu uma aula sobre como a Seleção se adapta a Diniz
  • afirmou que o técnico quer que os jogadores se divirtam
  • falou sobre Neymar
  • garantiu que a Seleção abraçou o treinador

Abraço da Seleção a Diniz

O ponto mais importante da entrevista foi quando Danilo respondeu sobre o tempo de contrato de Diniz na Seleção, até a metade da próxima temporada e com Carlo Ancellotti acertado para assumir depois disso. O lateral garantiu que o grupo abraçou o treinador e irá comprar suas ideias.

“A gente tem que pensar no hoje. Amanhã, ninguém sabe o que vai acontecer. Hoje, é o Diniz. Tem o respaldo de todos os jogadores. Não vamos criar uma base, uma dinâmica, pensando que vai chegar amanhã outra pessoa. Não tem esse papo de interino. Depois, não sei nem se eu vou estar aqui” (Danilo)

Uma aula com Danilo

Minutos após o primeiro treino sob o comando de Diniz, Danilo revelou detalhes do que ocorreu a portas fechadas. Acostumado com um jogo posicional, o lateral afirmou que a Seleção terá que se adaptar ao jogo “aposicional” de Diniz. Mas é uma via de mão dupla. O técnico também sabe que precisa se moldar ao que os jogadores estão acostumados.

– É difícil. Pouco tempo para implementar ideia de jogo tão diferente quanto era o habitual. É um jogo pouco posicional, que é o que estávamos acostumados na Seleção e nos clubes. A primeira coisa é disponibilidade, o mais importante é ter disponibilidade para absorver as ideias. Disponibilidade do Diniz para entender que não é algo que se assimila do dia para noite, precisa do tempo de adaptação. E o que mais gostei das palavras que ele usou na reunião, foi ele falar que primeiro quer fazer com que os seres humanos se sintam bem. A partir daí, extrair o máximo do atleta – disse o lateral.

O lateral revelou que o técnico comandou o treino em duas frentes. Primeiro, deixou que os atletas fizessem os movimentos como estão acostumados. Depois, deu orientações sobre o que ele pretende que a equipe faça em campo.

– É um futebol muito pouco posicional, o que é extremamente diferente do que fui habituado nos últimos 10 anos. É desafio, mas te faz crescer. Desde que haja disponibilidade para crescer, por ser algo que você não domina. Ele deu liberdade para a gente executar da maneira que a gente está habituado a trabalhar. E depois ir começando a colocar a digital dele. É importante que a gente jogue com segurança. E a partir daí ir modificando.

“Ele quer que o jogador se divirta. E a partir de que isso aconteça, traz alegria para o povo também”. (Danilo)

 

Danilo exalta Neymar

Companheiro de longa data de Neymar, desde os tempos de Santos, Danilo vibrou com o retorno do camisa 10 à Seleção. O lateral garantiu que o atacante está “em casa” com a camisa do Brasil e feliz de voltar a vestir verde e amarelo.

– Quanto ao Neymar, eu sempre disse. A gente joga junto desde 2010. E desde 2010, eu escuto “Neymar cadê você vim aqui só para te ver”. Ele gosta de jogar bola, ele estava cansado. Ele acaba o treino, vai dar toquinho, chutar a bola. A casa dele É a seleção brasileira. É o lugar em que ele se sente melhor. Espero que ele esteja alegre, em seu melhor nível. Quando está assim, é difícil de segurar – garantiu.

A estreia de Diniz na Seleção

Fernando Diniz estreia como técnico da Seleção no duelo com a Bolívia, no próximo dia 8, às 21h45 (horário de Brasília), no Mangueirão, pela primeira rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2026. Depois, no dia 12, às 23h (horário de Brasília), o Brasil enfrenta o Peru, no Estádio Nacional, em Lima.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo